3 Funções escondidas no Linux (que as distros parecem que não querem que você saiba)

As distros linux possuem diversas “facilidades” por design que os devs das distros simplesmente esquecerem que elas existem, alguns exemplos:

1. Gerindo apps que iniciam por padrão

O FreeDesktop possui meios padronizados de gerenciar de forma segura quais apps o usuário pode cortar da inicialização e adicionar apps a inicialização, mas aparentemente esqueceram disso:

  1. Abra seu gestor de arquivos
  2. Entre na pasta .config
  3. Entre na pasta autostart

Agora abra o menu de aplicativos e arraste os aplicativos que você quer que inicie por padrão para a pasta, e se quiser que um app não inicie, simplesmente apague, essa feature é tão esquecida que o GNOME Shell simplesmente ignora ela, precisando de uma sessão no app de configuração pra fazer essa gestão…

2. Gerindo fontes para projetos de design

De mesma maneira que o anterior, pelos mesmos motivos, só muda a pasta, nesse caso:

  1. Abra seu gestor de arquivos
  2. Entre na pasta .local
  3. Entre na pasta share
  4. Entre na pasta fonts

Agora é só fazer a gestão dos arquivos de fontes extras lá, sem risco de zoar o sistema

3. Evitando retrabalho

É comum que refaçamos muito trabalho ao longo do tempo que simplesmente não faz sentido, por exemplo, criar guias para um post no Instagram no GIMP, se os posts tem tamanho padronizado e as guias são geralmente as mesmas, você pode pode fazer Modelos extremamente organizados pra esse tipo de coisa, no exemplo:

  1. Abra seu gestor de arquivos
  2. Entre na pasta Modelos
  3. Crie uma pasta Instagram
  4. Dentro da pasta Instagram crie uma pasta Em branco (opcional)

Coloque seus modelos dentro dela, resultado:

Pra quem usa KDE:
Ironicamente o KDE não traz por padrão, é necessário instalar uma extensão no Dolphin pra habilitar suporte ao recurso

8 curtidas