Windows x Linux: Mitos e Lendas - Artigo do Baboo sobre Linux para fins de discussão e debate

Eu encontrei um artigo que eu gostaria, se possível, de ver o Diolinux comentar, porque não vi ninguém até hoje que trabalhe com Linux comentar o artigo que é bem completo. Em resumo o Baboo explica em meios técnicos algumas falácias sobre Linux e porque um sistema gratuito não superou o Windows até hoje. Quando eu digo comentar, não é elaborar uma resposta ao Baboo em sim, mas discutir se ele está certo ou não, se faz sentido o que ele falou, essas coisas. Fazer um debate saudável.

Aqui está o link para o referido artigo.

Boa leitura.

4 Curtidas

Li Baboo no nome já vi que não se deve levar muito a sério,
só mais um que tá preocupado em atacar “o time inimigo” no mundo da tecnologia

3 Curtidas

Em geral não me importo com uma boa conversa saudável de pontos de vista diferentes, mas no caso no Baboo não consigo ser objetivo, na época que ele tinha fórum e tinha uma área dedicada a outros Sistemas operacionais ele chegou a expulsar pessoas apenas por dar uma alternativa de linux a um programa que era muito caro no Windows, e veja que era uma explicação técnica, nada mais que isso, ele simplesmente atacou a publicação , ofendeu quem discordou e bloqueou quem não concordou , nessa época eu era estudante de Engenharia de Software em sorocaba e sempre acompanhava as matérias dele, mais depois disso, para mim ele morreu, nunca mais acompanhei nada que ele fez, por isso gosto tanto do fórum aqui, todo mundo é sempre educado, e disposto ajudar, não importando o ponto de vista.

8 Curtidas

De fato, ele sempre foi assim, e até acabou com o próprio site por puro egoísmo (como não conseguiu o alcance que queria, desativou o site que eu adorava). Mas dá uma chance para o conteúdo do artigo. Pelo menos para mim é interessante conhecer que nem tudo são flores.

1 Curtida

Ai que mora o problema, por ele só querer tentar desmentir a todo tempo devido ao ego inflado, ele acaba cometedo muito erro indireto, no próprio artigo, por exemplo, ele fala que o Windows é a solução e por isso o Linux nunca foi e nunca será o sistema principal do mundo (que é um dos tópicos principais do artigo), sendo que ele só é a “solução” hoje por questões históricas, não é citado no artigo em momento nenhum que a IBM + Microsoft fizeram jogadas de marketing / monopolizaram o mercado e por isso o Windows é a “solução” desktop/escritório hoje.
Ele também tenta responder perguntas que não tem como concluir muita coisa, tipo a de segurança, bate o pé dizendo que o Android não é Linux, descarta que servidores de cache ainda são servidores…
O artigo tem suas partes boas mas ele é uma pessoa muito convincente e só quer trazer alguém pro outro lado da briga com o discurso de que não.
Por isso não é muito bom endorsar o conteúdo dele.

4 Curtidas

Maior que o ego do Elon Musk, só o do Baboo.
Chega a ser ridículo. Não consegue falar 3 frases sem dizer “eu”.

2 Curtidas

Artigo do Baboo? Tenho mais o que fazer.

3 Curtidas

Réxitégui #NemLiNemLerei

2 Curtidas

Como usuário de ambos os sistemas, posso dizer que, apesar de ser um artigo com viés técnico tem muita “ideologia” e preferências pessoais permeando o texto.

5 Curtidas

Para dar uma ideia do que esperar do conteúdo do artigo:

O Baboo tem muito conhecimento sobre Windows e é ótima referência para obter informações sobre o sistema da Microsoft. Já aprendi muita coisa sobre Windows por meio de conteúdos publicados por ele. Mas não há como recomendar conteúdo sobre GNU/Linux vindo dele…

7 Curtidas

Aqui? Esquece. Também preferia ler críticas ao conteúdo e não a pessoa. Seria mais interessante e produtivo. @Dio seria a esperança em comentar?

1 Curtida

Esse tal de Baboo aí, há alguns dias que o conheci no YouTube, fiquei surpreso com o conhecimento que ele possui sobre Microsoft Windows (ou ao menos aparenta ter conhecimento), mas ao ler este artigo mencionando Linux, é notório a imparcialidade e o desprezo que ele sente sobre Linux.

Vamos falar sobre o :v:t2:“artigo”:v:t2: dele.

Muito do que ele disse no “artigo”, pouca coisa se pode filtrar, e nem vou entrar na questão “Linux” e “Segurança”, por favor…

Linus Torvalds mesmo já disse que não há briga para distribuições Linux substituírem computadores pessoais com Windows, o Kernel Linux sempre foi voltado para “servidores”, e não computadores domésticos.
Infelizmente eu não tenho mais como encontrar a fonte dessa frase dita por Linus, sou péssimo em fontes estrangeiras, mas caso alguém tenha interesse em pesquisar, sinta-se a vontade.
Hoje temos diversas distribuições Linux que funcionam muito bem em computadores pessoais, mas sua existência não significa “dominar o desktop”, e sim “atender um público próprio”, que somos nós aqui, em outras palavras, Linux para Desktop é apenas um “nicho”.

Baboo está certo? Em alguns pontos sim, principalmente em relação ao Linux para Desktop “nunca dominar mais que Windows”, porém… este tipo de afirmação é mero futurismo, visto que ninguém sabe do que acontecerá no futuro.

Baboo está errado? Em alguns pontos sim, mas tenho certeza que não há necessidade de citá-los aqui.

1 Curtida

Quem, a 15 anos, imaginava que Desktops e notebooks (principalmente domésticos) seriam substituídos por smartphones e tablets?
Meu irmão caçula, que não saia da frente do computador, chegou a ficar 1 ano sem ligá-lo, pois substituiu seus jogos pelos do celular.
Lan house aqui em Ctba basicamente não existe mais.

3 Curtidas

Primeiramente é um quanto hilario muitos comentários nesse post falando que so por ser do baboo nem ia perder o seu tempo para ler o artigo, eu discordo deles? claro que não kk… chega a ser engraçado o tamanho do ego dele quanto a se próprio citar como especialista no sistema windows…

Baboo é bom p Windows; n faz sentido procurar coisa boa sobre GNU/Linux num cara que vive e respira a Microsoft.

1 Curtida

Curiosamente, ele já começa com um espantalho:

Embora muitos linuxers (defensores do Linux e Software Livre que adoram criticar o Windows) defendam com ar de superioridade que “Linux não é um sistema operacional, é um kernel”, eles cometem um erro primário : a página oficial da própria Linux Foundation contradiz isso, informando claramente que " Just like Windows XP, Windows 7, Windows 8, and Mac OS X, Linux is an operating system " (" Assim como o Windows XP, o Windows 7, o Windows 8 e o Mac OS X, o Linux é um sistema operacional ").

Ele simplesmente distorce a informação, o que aí tá dizendo, é que Linux é um sistema operacional primário, ou seja, você consegue bootar ele e ele fará a interação com o hardware e fará a comunicação entre o hardware e a “camada de usuário”, e é aqui que se diz que Linux não compete diretamente com o Windows, uma vez que falta todo o resto, o Linux só passa a competir com o Windows quando se coloca:

  • Sistema de inicialização
  • Os daemons (similar aos serviços)
  • Display gráfico
  • A DE
  • Os Aplicativos

E assim se fecha uma plataforma, ele no artigo inteiro compara a plataforma Windows com o sistema operacional Linux, é uma comparação desonesta… proque ele não fez isso usando Android, ou mesmo um Ubuntu da vida?


Uma pincelada rápida pelos topicos:

Linux é apenas um sistema operacional, enquanto Windows é uma SOLUÇÃO

Aqui fica evidente, NINGUÉM (tirando os cases óbvios) instala linux, todos os usuários instalam uma Distro Linux, instalando o linux você vai ter coisas como: nano, vim, touch, rm, cp…

Instalando uma distro Linux:

Kwrite, Dolphin…

E como o Linux não permite a execução de programas do Windows, o usuário é obrigado a utilizar aplicações que fazem MENOS do que aquelas que ele está acostumado a usar no Windows.

Eu citei dois exemplos que dão uma surra nas soluções nativas do Windows (Notepad e Explorer respectivamente), do que adianta você ter um Photoshop e não usar 10% das funções? Sem contar que os softwares que “fazem mais” geralmente não só são caros e são por assinatura e tem o agravante de 90% das pessoas não usarem a maioria das funções ou seja, não possuem vantagem nenhuma

Estratégia inexistente

Nem vou falar dele estar comparando a plataforma Windows (que abrange tudo inclusive o Sistema Operacional Windows) com o Linux, mas de dois pontos:

o usuário comum não precisa do Linux para absolutamente nada .
Assim como não precisa do Windows

O fracasso do Linux não é uma questão técnica, mas sim mercadológica. Quando o Linux entrou no nicho de desktop, haviam três desvantagens que ele nunca superou:

  1. Já havia uma ou mais empresas dominando largamente o mercado: Microsoft
  2. A imensa maioria dos usuários estava satisfeito com a solução existente no mercado (Windows)
  3. Os desenvolvedores de Windows não se interessaram em migrar ou criar soluções para o Linux

O resultado não poderia ser outro: fracasso total. Curiosamente isso também aconteceu com a Microsoft quando ela entrou no nicho de dispositivos móveis com o Windows Phone:

  1. Já havia uma ou mais empresas dominando largamente o mercado: Google e Apple
  2. A imensa maioria dos usuários estava satisfeito com a solução existente no mercado (Android e iOS)
  3. Os desenvolvedores de Windows não se interessaram em migrar ou criar soluções para o Windows Phone

Não podia estar mais errado, por n motivos, primeiro, essas “desvantagens” são insuperáveis porque as 2 últimas são consequência da primeira e segundo que o próprio exemplo dele é furado o que de fato matou o Windows Phone, foi o desprezo da Microsoft com clientes e devs, que é exatamente o que as distros linux fazem hoje ao:

  • Mudar a API toda hora
  • Forçar uma forma de instalação de apps onde os devs ficam a mercê de terceiros
  • Não respeitar as escolhas que os devs fazem (como uma certa loja faz)
  • Não prover funções core, ou embutir coisas demais…
  • Não fazer marketing…

Se fosse como ele diz, hoje o mercado ainda seria Symbian e Blackberry

Mas eu tenho que dar o braço a torcer:

Esse fracasso não mudará se a estratégia das distros continuar a mesma - e é exatamente isso que continua ocorrendo: o mundo Linux continua sem NENHUMA estratégia que torne justificável para o usuário comum de Windows migrar para ele.

Essa é uma verdade que parece benzoato de denatônio de tão difícil de engolir

Pirataria do Windows

Aqui já desanda de novo

A alta pirataria do Windows teoricamente poderia beneficiar a migração para um sistema operacional gratuito, mas isso não aconteceu por três motivos:

Nunca isso é verdade, a pirataria como modelo de negócio é literalmente espallhar um monte de semente de samambaia numa floresta, depois que elas brotarem, você pode cortar o quanto quiser que elas sempre vão brotar até sufocar a vegetação na área, e é exatamente isso que a Microsoft faz

  • Usuários de Windows preferem usar uma cópia pirata desse sistema operacional ao invés de usar Linux, pois eles precisam usar um sistema operacional que seja uma SOLUÇÃO para eles, conforme eu detalhei acima.

Errado, a pirataria está tão enraizada que as pessoas pensam que o Windows é uma parte do computador

Windows é muito resiliente e eficiente: uma versão antiga dele pode ser utilizada por muitos anos sem necessidade de atualizar para uma versão mais recente, tornando a pirataria desnecessária. O Windows XP de 2001 e o Windows 7 de 2009, que ainda são muito utilizados, comprovam isso.

Realmente, embora como o próprio Baboo diz, isso é bem arriscado, vide Wannacry e parentes

ela gastará cerca de R$ 500 por computador, ou seja, 10 licenças custam cerca de R$ 5 mil

Errado, esse era o valor do Windows 10 Home, o Pro na época custava em torno de R$ 1,050,00 ou seja, 10x1050=10.500 reais, o que é sufocante pra Micro e Pequenas empresas e universidades

(Que alias, segura ai)

  • A Microsoft deixa de faturar vários BILHÕES de dólares todos os anos por causa da pirataria (principalmente corporativa), e ela tenta evitar isso com as chaves de ativação, algumas proteções internas e updates, mas na prática é impossível impedir a pirataria .

De fato… o pulo do gato é que quando ela pega, ela recupera boa parte do valor, sem contar que ao deixar a pirataria fluir (jogar as sementes de samambaia) ela garante o sufocamento da floresta nativa (vicia os usuários, e faz eles acreditarem que o Windows é a única “planta” da área), e a Microsoft sempre pode impedir a maior parte da pirataria

Você sabia que de cada MIL cópias vendidas do Windows, apenas QUATRO são adquiridas por usuários domésticos?

Isso é compra direta, não inclui venda casada, ou seja, distorção estátistica

Para piorar, eles consideram que a segurança do Windows está restrita à instalação “default” (instalação padrão do sistema operacional) utilizada por centenas de milhões de usuários, sem saber que o Windows pode ser configurado para ser muito mais restrito e seguro - embora poucos fazem isso.

Que é exatamente o que um usuário comum tem acesso,

O resultado é que qualquer problema de segurança que não causaria nenhum problema em um Windows corretamente configurado causa sérios problemas no Windows com instalação “default”.

Ou seja, considerando o curso dele, eu teria que usar comandos no terminal e instala uma porrada de programas de terceiros pra isso, além de fazer checagens periódicas e modificar as entranhas do sistema… assim fica “fácil”, tanto é que ele fala “profissionais de segurança”, user comum não é profissional, então, usando argumentos dele mesmo, o Windows é menos seguro sim

Linux é seguro? Não é bem assim…

Enquanto muitos defendem que Linux é seguro, no mundo real centenas de sites sob Linux são hackeados diariamente pois não existe nenhum sistema operacional 100% seguro e nunca existirá: nem Windows, nem Linux, nem macOS, nem UNIX, nem qualquer outro.

Nenhum desses ataques ocorrem pelo sistema operacional, nem a plataforma

O mais curioso é que nada disso teria acontecido se os servidores do kernel.org utilizassem um bom antivírus

Na verdade, não, porque o método de invasão não usou falhas “tratadas” e um antivírus por definição, protege apenas contra ataques através de executáveis, ou seja, pararia o malware mas não impediria a invasão, ou seja, inútil nesse caso, mas isso é uma discussão longa demais

Se você ainda acredita que “código aberto é mais seguro” , então eu sugiro você conhecer em detalhes a WhiteSource, empresa focada em detectar vulnerabilidades em componentes open-source utilizado por aplicativos. A imagem abaixo mostra o crescimento delas:

Falácia estatítica, se você tem X, e desse valor um percentual é problemático (que chamamos de Y), se X aumenta, Y aumenta também

A ESET publicou recentemente a lista dos produtos mais vulneráveis de 2018 da CVE, aonde os sistemas operacionais mais vulneráveis de 2018 são justamente aqueles que utilizam o kernel do Linux:

Essas CVEs incluem falhas de pacotes que não vem por padrão no sistema ou que são comuns a todos, ou seja, nessas falhas estão incluídas falhas no PHP, no Python, GRUB… isso ele mesmo mostra no artigo

Por fim, uma aplicação com código aberto pode conter malware sem que ele seja detectado, como detalhado nesse interessante artigo que descreve três exemplos de programas de código aberto que realizavam ações maliciosas

Lembrando que, se fossem de código fechado, dificilmente alguém saberia disso, além do mais ou exemplos são bibliotecas de código que afetam o Windows, ou seja, se fosse uma DLL de código fechado, o problema poderia persistir por décadas

Até mesmo o mecanismo de segurança SELinux, considerado a melhor o opção para deixar o Linux seguro, tinha uma vulnerabilidade crítica que podia ser explorada, e em 2019 foi descoberta uma falha noapt/apt-get que permitia execução de código remoto.

Pra começar, a melhor opção pra deixar os linuxes seguros, sempre foi o AppArmor, não o SE Linux

As n vulnerabilidades, descritas, foram em sua maioria, corrigidas assim que descoberta, ou seja, o bug estava no código a 20 anos, mas provavelmente nunca foi explorado

No entanto, no Windows se tem várias CVEs de escalação de privilégios USADAS desde o Windows NT que estão presentes no Windows 10, incluindo o utilitário “solução de problemas” que tem uma falha tão icônica que passou até na TV (por motivos óbvios, não posso dizer qual falha, ou como proceder)

A maioria dos servidores web NÃO USA Linux

É realmente necessário comentar isso? Pensa bem, se você desenvolve um site e hospeda num servidor Windows, mas o usuário acessa (mesmo fazendo uma requisição inicial ao seu site com Windows) o site através do Linux, ou seja, quando se fala “Linux é mais usado em servidores” é isso, você geralmente acessa dados de servidores rodando Linux, não importa como nem onde

Android NÃO É Linux

Esse é o último tópico relevante e o mais problemático, porque os outros até dá pra desconsiderar, mas esse? Vamos ver:

Android é um sistema operacional “Frankenstein” que utiliza o kernel do Linux

Por mim, a discussão morria aqui, ele durante o artigo todo usa “é linux” se referindo a qualquer coisa como linux, mas chega aqui ele trava… por que será? Vamos ver os argumentos:

esse sistema operacional utiliza um kernel modificado do Linux

Todos os sistemas operacionais usam um Linux modificado, o próprio “generic”, “lowlatency”, “Xmonad”… são modificações no kernel, partindo desse pressuposto, o GoboLinux não seria Linux

incluindo bibliotecas específicas, APIs e ferramentas criadas especificamente para o Android.

Assim como toda distro Linux que fornece uma solução faz…

a biblioteca C do Android é a Bionic - e não a GNU C

Então, se tem a musl, uclib… essas bibliotecas são interpretadores, mais ou menos como o python

Toda vez que você executa um executável dinâmico no Linux, ele vai chamar o interpretador, uma libc diferente não significa nada, até porque você pode ter várias “libcs” instaladas ao mesmo tempo

Se Android fosse Linux, aplicações para Linux rodariam no Android e vice-versa - mas isso não acontece .

Mas ele roda, desde que se supra as dependências e a arquitetura esteja correta, Termux ta aí pra provar, tem tanto pessoas rodando apps GLibC no Android quanto é possível rodar apps Bionic sobre a AR em um linux GLibc tudo é questão de ter a mesma arquitetura e suprir as dependências, eu por exemplo nunca consegui rodar um app do Windows 10 Mobile no Windows 10


Agora um FAQ do FAQ (leia com carinho, pode parecer meio agressivo, mas não é nem com você nem com ele):

A Microsoft escolheu Linux para fazer o Azure

Mas está sendo executado

Linux não pega (sic) vírus

Vírus eu nunca vi, malware eu já peguei, mas são coisas diferentes

Eu uso Linux pois o Windows "rouba dados"

Telemetria são dados, e se eu desmarco a opção de enviar esses dados e ainda sim o sistema envia, no mínimo “furtando” meus dados o Windows está

Quanto a Micro$oft (sic) está pagando para defender o Windows?
…a Apple não paga nada para um profissional de macOS e a Linux Foundation não paga nada para um profissional de Linux…

Pagam sim, ele mesmo cita isso

A maioria dos governos usam Linux

A maioria usa tanto Linux based quanto Windows, Só Windows e só Linux based é que o Windows se sobressai

Linux não precisa ficar formatando toda hora como o Windows

Depende, o Windows fornece meios pra um usuário leigo consertar o sistema sem formatar?

Linux tem código aberto e qualquer um pode analisá-lo e revisá-lo

Qualquer um pode ler um texto em mandarim, basta saber mandarim, é isso que essa frase significa

As vulnerabilidades no Linux são corrigidas em questão de horas

Média nunca é útil nesses casos, quer um exemplo?

Num lugar trabalham 8 pessoas com salários de:

R$ 15.000, R$ 4.500,00, R$ 10.000,00, R$ 6.000,00, R$ 2.000,00, R$ 2.000,00, R$ 1050,00, R$ 2.000,00

Então a média salarial é de R$ 5.318,00, basta um bug que levou mais tempo pra ser corrigido pra que a média suba exponencialmente

Com Linux eu posso criar meu próprio sistema operacional

Não, qualquer um (literalmente) pode, e criar uma remasterização (como são chamadas os sistemas criados de maneira mais simplificadas) serve de aprendizagem do próprio sistema, e criar um sistema operacional não necessariamente visa obter de sucesso em larga escala mas em um nicho específico


Acho que é só isso, se virem um erro, me avisem

11 Curtidas

Na minha opinião, Baboo é referência para quem precisa de informações técnicas sobre os produtos da Microsoft. E só.

3 Curtidas

O Baboo tem uma visão muito limitado de “O que é Linux”

Não… ele tem uma visão limitada de tudo QUE NÃO É WINDOWS! :joy:

1 Curtida

Bom comentário, @Natanael.755

Sim, fornece. Basta procurar os tutoriais certos. Quem diz que só resolve problema formatando, não sabe o que está falando. Falo isso por experiência própria. Aqui em casa teve um notebook que funcinou muito bem por 8 anos, sem precisar de nenhuma formatação.

2 Curtidas