Windows 10 agora roda programas de Linux com interface gráfica

A última build em teste no canal Dev insider do Windows 10 consegue rodar aplicativos de Linux com interface gráfica de forma nativa.

Uma vez instalado via terminal, é criado um atalho para o programa Linux no menu iniciar do Windows, como qualquer outro programa comum.
menu

Grande economia de recursos do sistema
Quando você abre um aplicativo do Linux com GUI, o Windows carrega somente os recursos necessários para que ele se comunique com o sistema. Ou seja, você não verá o Ubuntu ou outra distribuição fazendo boot dentro do seu PC. Ao fechar o programa, o WSL também é encerrado.

Linux no Windows tem aceleração gráfica por hardware
A Microsoft também habilitou o suporte a gráficos 3D acelerados por GPU, seja chip gráfico ou placa de vídeo, através do padrão OpenGL. Isso é uma boa notícia para programas que fazem renderizações 3D complexas como o Gazebo, uma ferramenta de simulação robótica.

Um plano ambicioso de monopólio
Segundo rumores, a Microsoft planeja também executar aplicativos Android de forma nativa no Windows, um plano para que desenvolvedores e usuários avançados não precisem de outro sistema operacional, garantido a supremacia do sistema Windows.

Notícia:

Vídeo:

10 Curtidas

Olha, a MS criou o equivalente do WinApps, o LinuxApps, e se prepara pra fagocitar o Android! Mesmo pequena, a fatia de mercado das distros e do Chrome OS tá deixando o povo da MS em polvorosa, parece…

2 Curtidas

O Windows venceu a guerra, a metáfora do desktop está oficialmente morta

3 Curtidas

“History is Written by Victors”
Ai depende de como você enxerga quem é o vencedor…
(mais uma metáfora para “assombrar” a gente kkk)

2 Curtidas

Mas se pensar por um outro lado, fica mais fácil de um desenvolvedor que usa Windows portar seu app para o linux, visto que não necessita nada alem do WSL.

2 Curtidas

Isso eu concordo, a final o dev não terá que ficar usando uma máquina virtual, ou um dual boot, matendo-se assim somente no seu SO de escolha.

Ai sim to loco pra ver o Windows executar os apps de android de forma nativa, assim num vou mais precisar desses emuladores de android.

Não instalo distro de Linux por causa dos programas.

2 Curtidas

Acho que não vai mudar nada. O Windows vai apenas continuar sendo o sistema dominante no desktop, e as distros Linux vão continuar tendo sua base de usuários. Não vejo isso como a Microsoft querendo “matar” a concorrência (nesse caso as distros Linux).

2 Curtidas

Não sei cara, tenho a impressão que a Microsoft tem tentado fazer cada vez mais mudanças no Windows 10 nos últimos tempos e está acelerando isso cada vez mais. Acho que sentiram um pouquinho da água bater na bunda sim, apesar da dominância, na atualidade o Windows tem o menor marketshare que já teve na sua história.

1 Curtida

Óbvio que não é sobre as distros linux tradicionalistas isso é uma tentativa de matar o Chrome OS, a única distro Linux que atingiu o sucesso a Microsoft já amargou 2 escaladas da Google por fazer pouco caso com mercados emergentes/ignorados por ela, o Chrome OS passou o OS X na área de Criatividade e Educação… É questão de tempo dada as medidas da Google pro ChromeOS bater o Windows ainda mais depois da compra da Neverware

5 Curtidas

Quem tem menos de 25 anos talvez nunca tenha visto isto na informática, chama-se competição, e é uma das melhores coisas que pode acontecer para o usuário.
Quando o Firefox e, principalmente o Chrome começaram a desenvolver os navegadores, a Microsoft achou que tinha mercado e nadava de braçada, imaginando que o IE6 era tudo que um navegador produziria (e era de interesse dela).
Veja como estamos hoje.

Trata-se de um movimento necessário (para não dizer “obrigatório”, pelo mercado) para tentar conter a sangria de usuários.
Como sempre, a Microsoft não cria, só copia, e hoje em dia não tem o monopólio, e sim é parte importante de um oligopólio financeiro.

As distros Linux vão caminhar para um mercado de nicho, para quem prefere algum nível de personalização do seu ambiente de trabalho. Nunca foi diferente disto.

1 Curtida

Sim, nunca um Windows passou por tantas mudanças e atualizações quanto o Windows 10. A Microsoft certamente não ia se sentir compelida a fazer tantas atualizações se ela tivesse o domínio quase total do mercado, como ela já teve anos atrás.

Mesmo que o principal “vilão” seja os Chromebooks, da forma como esse aparelhos estão e vem se desenveolvendo, o sucesso deles também pode da uma força pra distros tradicionais. Querendo ou não a melhor forma de dar suporte a um aplicativo ou serviço em Chromebooks é através da web, e quando vc coloca o seu produto na web ele se torna acessível a todo mundo não importa o sistema. Um exemplo é o Geforce Now, um dos grandes motivos pra Nvidia trazer o serviço para o web foi os Chromebooks, e graças a isso o serviço hoje também está disponível pra Linux. Mesmo a Steam que está prometida pra Chromebooks, vai rodar através de uma vm ou container com base no Ubuntu e com virgl(que a Google tem financiado o desenvolvimento) para aceleração gráfica e com suporte a Vulkan para que os jogos de Windows também funcionem nos Chormebooks através do proton.

Tudo isso na minha visão tem um reflexo positivo nas distros Linux tradicionais, vc vai ter mais gente usando Linux pra jogar e mais gente usando o proton, além das melhoras no virgl que também pode ser usado por todos. Pelo menos por enquanto, o uso que o Google faz do Linux tradicional tem trazido e tem o potencial de trazer benefícios para a comunidade Linux de forma geral, do que o o uso que Microsoft faz, onde tudo fica preso dentro do WSL.

O que também traria melhorias para as jogatinas no Linux, visto que é a base da plataforma onde o Google está investindo.