Vantagens de continuar na versão LTS do Ubuntu

#1

Olá pessoal!

Bom, recentemente comecei a me aventurar no munda da Inteligência Artificial (Machine Learning e Deep Learning) e, devido a alguns problemas ao rodar o TensorFlow GPU, acabei largando o Deepin e passei a utilizar o Ubuntu 18.04.2 (para quem não conhece e explicando muito basicamente, Tensorflow é uma biblioteca Open Source desenvolvida pela equipe do Google Brain que, na versão GPU, permite utilizar todo o poder de uma placa de video NVIDIA para o treinamento do modelo de inteligência artificial).

Até o momento, não tenho do que reclamar, tudo está funcionando perfeitamente. Porém, ao assistir o vídeo do Dio sobre o Ubuntu 19.04 (YouTube) confesso que fiquei tentado a atualizar quando lançar, foi então que fiquei com a seguinte dúvida: Para quais tipos de situação é recomendado se manter na versão LTS da distro? Eu sei que a versão LTS possui um maior tempo de suporte, porém em relação aos Drivers da Nvidia (que é a parte que mais me interessa) muda algo? Qual seria a(s) grande(s) desvantagem(s) de se utilizar uma versão que não a LTS?

1 Like

#2

Na verdade os drivers da nvidia mais novos podem ser instalados facilmente. As versões não LTS são versos menos estáveis que as LTS. Se você é desenvolvedor uma coisa que você tem que presar é a estabilidade, caso você precise de um driver mais novo instale ele manualmente que se não funcionar tão bem você pode voltar para o antigo.

0 Likes

#3

Se você estiver atrás de desempenho, não deve valer a pena, a última versão LTS deve ser satisfatória. Versões de desenvolvimento não necessariamente tem melhorias notáveis, pois eles se ocupam com muitas outras coisas. Os drivers atualizados devem ser suficientes…

0 Likes

#4

Na minha opinião , o Ubuntu da mais atenção as LTS, significa que vai ter mais prioridade para correção de bugs, desempenho, segurança…

1 Like

#5

Entendi… Vou me manter no 18.04 então.
Obrigado a todos!

0 Likes

#6

Por receber implementações primeiro, as versões não LTS são sujeitas a instabilidades, pois é o seu papel refinar as aplicações que serão incluídas nas versões de longo prazo.
Particularmente, uso o Debian Testing e não sofro com isso. Também uso o Ubuntu 18.10 (que está excelente!). Gosto de receber as novidades rápido e, nessas distribuições, tenho observado ótima estabilidade.
Além de terem melhorado muito a qualidade das implementações nas versões não longo prazo, existem muitos recursos que mitigam bem o risco da instabilidade, como backups automáticos, timeshift e armazenamento em nuvem.
Não sendo uso como servidor, acho que dá para correr o risco.
Abraço

1 Like