Tenho curiosidade em relação ao Manjaro. Tenho algumas perguntas

Atualmente uso o Kubuntu 18.04 e sinceramente considero o sistema em si bom e estável. Entretanto as versões LTS não atualizam tanto seus programas em nome da estabilidade (o que respeito, pois gosto de estabilidade) e eu gostaria de ter meus programas um pouco mais atualizados, por isso que estou olhando pro Manjaro, pois leio boas referências a respeito dele, apesar de uma medida recente não ter me agradado, mas reconheço que isso é um mal necessário.

Sempre me vejo obrigado a adicionar repositórios PPA para obter as versões mais novas do WINE, LibreOffice e SMPLayer. Não quero dizer que sempre quero ter as últimas versões de todos os programas, mas faço questão de ter as últimas versões estáveis dos programas três programas já citados assim como o navegador (que o Ubuntu LTS já me dá) e também gostaria de não esperar muito para experimentar as novidades do ambiente gráfico (mais precisamente o KDE), embora eu troque de bom grado a novidade pela estabilidade (por isso que nunca cogitei tentar atualizar o KDE no Kubuntu LTS).

Me agrada saber que os repositórios do Arch linux são bem completos, especialmente quando seus pacotes são atualizados (falo do Arch linux porque o Manjaro é baseado nele, portanto, se tem no Arch Linux, tem no Manjaro, da mesma forma que é a relação do Linux Mint com o Ubuntu, estou correto?). No Ubuntu ainda tenho que adicionar PPAs para instalar o DeadBeef (meu player de música favorito) e o Lutris.

Três coisas muito importantes a meu respeito:

  1. Falei muitas vezes de estabilidade aqui, o que faria muita gente querer me indicar o Debian, mas também gosto de novidade, por isso que eu não usaria algo que oferecesse pacotes mais velhos que os oferecidos pela atual versão LTS do *ubuntu. Acho que é possível conciliar as duas coisas (estabilidade + novidades) e talvez o Manjaro consiga manter esse equilíbrio pelo o que ouço a respeito desta distro.

  2. Não sou usuário avançado em Linux e nem sequer sou da área de TI (estou terminando a graduação em agronomia para vocês terem uma ideia). Não vou dizer que não toco no terminal, mas sempre que posso eu prefiro usar uma ferramenta com interface gráfica. Meu pior pesadelo é ligar minha máquina e o sistema não logar, nesse caso meto logo o USB bootável e formato a máquina sem pensar duas vezes, mesmo que o problema seja supostamente simples de resolver. Embora eu seja ativo neste fórum Linux, na verdade a única brincadeira que faço com o sistema Linux é customizar o ambiente gráfico para o meu gosto e só! Do resto é para mexer em ferramentas (navegador, processador de texto, editor de imagem, etc) para outras tarefas alheias ao sistema operacional. Não sou um geek de Linux, na verdade uso o Linux mais por conta da filosofia do software livre do que por causa das peculiaridades técnicas do sistema. Não quero dor de cabeça, quero usar meu tempo para coisas que não sejam ficar consertando o sistema.

  3. Sou fã do KDE.

Feito esta contextualização – espero que você tenha lido tudo para saber o que quero –, eis minhas perguntas:

1 - Parece que, diferente do Ubuntu e Arch Linux, o Manjaro não tem um site que me permita ver facilmente os pacotes disponíveis nos repositórios. Portanto vou me basear inteiramente no Arch Linux (tudo o que tem no Arch Linux tem no Manjaro, correto?). Os repositórios Community, Community-Testing, Core, Extra, KDE-Unstable, Multilib, Multilib-Testing e Testing estão todos habilitados por padrão? Minha preocupação é só com a disponibilidade de programas, não estou dizendo que quero usar programas em teste.

1.1 - Eu não esperava fazer essa pergunta, mas ela me apareceu quando eu via agora os pacotes do Arch Linux. Por que o número da versão do QGIS está em vermelho? Link: https://www.archlinux.org/packages/?sort=&q=qgis&maintainer=&flagged=

2 - Pesquisei por programas nos repositórios do Arch Linux que, no Ubuntu, só instalo via PPA, e vejo que eles já estão nos repositórios oficiais: DeadBeef e Lutris no Community e ZSNES no Multilib (sei que o Ubuntu ainda tem o ZSNES nos repositórios, mas…). Minha questão é, o que o pessoal geralmente baixa do AUR, uma vez que os repositórios oficiais me parecem tão completos?

3 - Como fica a questão dos codecs, é simples? No Ubuntu, já na instalação, mando instalar codecs e drivers proprietários, então o SMPlayer, VLC, Audacious e Deadbeef já vêm rodando todo tipo de formato.

4 - Serei bastante conservador com o meu sistema, isto é: não instalarei nada de repositórios extras (pelo o que vi os repositórios oficiais tem tudo que necessito e evitarei usar o AUR); não triscarei nos arquivos de configuração da partição raiz e mesmo com os arquivos da pasta de usuário eu serei estupidamente cuidadoso; e tentarei atualizar o sistema no mínimo uma vez por semana. Assumindo que terei esse perfil conservador com o Manjaro, posso supor que ele é tão estável quanto o *ubuntu LTS?

5 - É verdade que o Manjaro tem melhor performance se comparado ao *ubuntu? Naturalmente que estou assumindo que ambos estão rodando com o mesmo ambiente gráfico na comparação. Por quê?

6 - Essa seja uma distribuição que atualiza seus pacotes constantemente, mas o quão constantemente? Para facilitar o raciocínio, vamos supor que eu não instale nada além do que já vem na instalação básica do Manjaro KDE e eu atualize o sistema uma vez por semana, geralmente eu pegaria atualizações de quantos megabytes em média? Em torno de 500 a 700MB por semana?

7 - Tem instalador gráfico de drivers proprietários assim como o *ubuntu? Como vocês já devem ter entendido, gosto de comodidade.

8 - Tem o Synaptic Package Manager (ou programa bastante similar) para o Manjaro? Adoro esse gerenciador de pacotes em particular.

Aviso: uso principalmente Arch Linux.

Realmente te indico o Manjaro agora. Se não fosse esse trecho, eu te indicaria um instalador gráfico do Arch Linux como o Endeavour ou o Arco. O Manjaro, especialmente na edição KDE, possui bastantes ferramentas gráficas desse tipo, como gerenciadores de drivers e de pacotes (respondendo os item 7 e 8). Eu pessoalmente tive as mesmas frustações com os Buntu e fui pro finado Antergos por ter costume de usar o terminal.

No geral sim, mas lembre-se que o Mint pode confiar no Ubuntu e simplesmente copiar os pacotes, enquanto o Manjaro tem que fazer o esforço de testá-los mais um pouco antes de aprová-los. Um programa recém-posto nos repos do Arch vai passar um tempo antes de vir para o Manjaro.

Todas sem Testing e Unstable estão ativas pelo padrão, até onde eu sei.

Porque a equipe percebeu que o pacote está desatualizado e ainda não enviou a versão mais nova.

Os repositórios padrões podem ser bem completos, mas se os repositórios são um grande lago, o AUR é o oceano Pacífico, com muitos programas e drivers extremamente nicho que fora de lá, só se obtêm caçando Githubs e compilando sozinho, além de scripts para compilar a versão beta/git de programas opensource (para quem prefere sacrificar estabilidade por recursos).

Geralmente cada programa traz os seus no pacote, como VLC, ou usa o FFMpeg que já vem pré-instalado com codecs proprietários, como o Firefox.

Isso é prudente em qualquer distro. Até no Arch você estaria bem.

Considerando que a maioria dos projetos opensource atualiza mensalmente, eu poria em um ou dois GB por mês

Adendo para o item 8: só há Synaptic para distros com base Debian (Ubuntu, Mint, Debian, Deepin…). No Manjaro, temos o Pamac.

Sobre os repositórios, o Manjaro utiliza repositórios próprios.

Por padrão são habilitados: core, extra, community e multilib

Ex: Index of /stable

Lista de repositórios:
https://repo.manjaro.org/

Eu acredito que até 15 dias ja esta liberado para update o que foi lançado versão nova, talvez kernel e driver da Nvidia por exemplo demore um pouco mais. Sobre a média não tem como prever, visto que vai depender dos pacotes que tiveram atualização. O sistema não te obriga a instalar novas atualizações, ele apenas te notifica sobre elas.

Em maquinas virtuais demonstra ser mais rapido, fisicamente não posso te afirmar. Segundo os devs eles implementaram vários tweaks para deixar o sistema mais otimizado possivel.

Galera, obrigado pelas respostas. Já estou mais seguro para instalar o Manjaro agora, mas ficarei feliz se alguém mais ainda quiser adicionar alguma informação aqui.

Gostei de ler isso.

Olá.
Bom, enho alguns pensamentos alinhados ao seu.
Não responderei nada a respeito do Manjaro, pois não “manjo” nada (risos), mas talvez o que eu fale possa te ajudar caso o Manjaro não te atenda.

O Sistema que eu uso é o KDE Neon, que tem o KDE Plasma como Ambiente Gráfico.

Por ser desenvolvido pela própria KDE, ele sempre tem a versão mais recente do Plasma, e pode usar softwares/repositórioa do Ubuntu (pois é baseado nele), sendo assim tem uma grande variedade de programas.

Quanto aos programas que quero ter atualizado, sempre que preciso um programa em sua última versão estável e o mesmo não está atualizado nos repositórios oficiais, baixo o mesmo em Snap ou Flatpak, e está me atendendo muito bem!
Algumas vezes, o programa também é oferecido em .deb na sua última versão (é assim que uso o último Libre Office).

Espero que possa ser útil!

Amigo, cheguei um pouco atrasado…mas vou te dar a minha visão. Voltei recentemente ao mundo Linux, primeiro fui no Ubuntu (Gnome)…mas não sei, não me adaptei, achei esquisito. Com isso fui testar o Mint (Cinnamon) e achei melhor. Ai li sobre o Manjaro e pensei vou testar ele, mas fiquei meio com preguiça de começar tudo do zero.

Mas um belo dia, comprei um SSD e pensei…é a oportunidade certa pra eu fazer esse teste!! Pô, pra mim é excelente…eu gosto de poder usar os aplicativos mais atuais, e nisso o Manjaro é muito bom.

Geralmente as atualizações (Estável) são semanais (+ - 500 Megas). As de teste as vezes a cada 2 - 3 dias aparece alguma coisa, e tudo isso é bem transparente no Fórum, sempre que atualiza é postado o que atualizou, tem uma enquete para você falar se tudo correu bem, ou não…e sem contar o fato dos devs serem bem ativos lá, e geralmente respondem as dúvidas e problemas bem rápido.

Tem o AUR, que muitas vezes pode ser uma mão na roda.

Resumindo, tem me atendido muito bem até agora.

Bom vou te dar mais uma opinião, pq nunca é demais :smiley:

2 - Pesquisei por programas nos repositórios do Arch Linux que, no Ubuntu, só instalo via PPA, e vejo que eles já estão nos repositórios oficiais: DeadBeef e Lutris no Community e ZSNES no Multilib (sei que o Ubuntu ainda tem o ZSNES nos repositórios, mas…) . Minha questão é, o que o pessoal geralmente baixa do AUR, uma vez que os repositórios oficiais me parecem tão completos?

Geralmente no AUR vc vai pegar um programa mega específico ou se vc quiser uma compilação especial/modificada. Eu uso arch e, no momento, só tenho esses pacotes instalados do AUR:

  1. epson-inkjet-printer-escpr 1.7.0-1 (driver da impressora: Esse foi louco pra conseguir, tive que alterar e compilar ele de um driver do AUR que estava desatualizado)
  2. gitkraken 6.0.1-1 (Interface gráfica para o git)
  3. yay 9.2.1-1 (Próprio auxiliador para baixar pacotes do AUR, não seria o que vc utilizaria já que não gosta do terminal)
  4. zotero 5.0.72-1 (Gerenciador de referências… Isso aqui vc deve usar se fizer pesquisa acadêmica Mestrado/Doutorado)

3 - Como fica a questão dos codecs, é simples? No Ubuntu, já na instalação, mando instalar codecs e drivers proprietários, então o SMPlayer, VLC, Audacious e Deadbeef já vêm rodando todo tipo de formato.

Eu não tenho muita experiência com codecs (apenas uso eles para assistir filmes). O VLC já puxou todos codecs necessários quando instalei ele pelo repositório principal, não tive que me preocupar com nada.

4 - Serei bastante conservador com o meu sistema, isto é: não instalarei nada de repositórios extras (pelo o que vi os repositórios oficiais tem tudo que necessito e evitarei usar o AUR) ; não triscarei nos arquivos de configuração da partição raiz e mesmo com os arquivos da pasta de usuário eu serei estupidamente cuidadoso; e tentarei atualizar o sistema no mínimo uma vez por semana. Assumindo que terei esse perfil conservador com o Manjaro, posso supor que ele é tão estável quanto o *ubuntu LTS?

Tão estável quanto o Ubuntu LTS eu n acredito, eu diria quanto essas versões intermediárias como o 19.04. Mas também é difícil que algo dê extremamente errado para quebrar o sistema, mesmo assim.

5 - É verdade que o Manjaro tem melhor performance se comparado ao *ubuntu? Naturalmente que estou assumindo que ambos estão rodando com o mesmo ambiente gráfico na comparação . Por quê?

Bom, eu não testei o Manjaro. Mas troquei o Ubuntu 19.04 pelo Arch e a diferença de performance no meu notebook foi gritante (usando Gnome como DE). Não tenho certeza se é alguma atualização do Gnome que eu tenho no Arch que não tinha no Ubuntu, ou apenas as modificações que o Ubuntu faz, mais os pacotes extras que já vem pré-instalados no sistema , tornou o Gnome muito mais fluído. Como você gosta de KDE, não sei o que vc vai achar :smiley:

6 - Essa seja uma distribuição que atualiza seus pacotes constantemente, mas o quão constantemente? Para facilitar o raciocínio, vamos supor que eu não instale nada além do que já vem na instalação básica do Manjaro KDE e eu atualize o sistema uma vez por semana, geralmente eu pegaria atualizações de quantos megabytes em média? Em torno de 500 a 700MB por semana?

Eu costumo fazer atualizações diárias então não percebo essa diferença (geralmente as atualizações que faço são em KB :stuck_out_tongue:)

Amigo, isso é uma comparação entre Ubuntu e Manjaro:

systemctl list-unit-files --state=enabled --no-pager

The result on Ubuntu:

List of daemons in Ubuntu in a terminal window.

The result on Manjaro:

List of daemons in Manjaro in a terminal window.

Fonte: https://www.howtogeek.com/430556/why-i-switched-from-ubuntu-to-manjaro-linux/

Para mudar entre Estável e Teste:

Branch can be changed with the following:

To Testing:
sudo pacman-mirrors -aS testing
sudo pacman -Syyu

To Stable:
sudo pacman-mirrors -aS stable
sudo pacman -Syyuu

Estou usando o Manjaro há umas 2 semanas e vou te responder baseado na minha opinião, só não vou marcar partes do seu post pq to no celular e não sei como faz isso:

  1. Realmente, não tem um site, mas não importa pq ele usa os repositórios do Arch (Core, Extra, Multilib e Community vem habilitado por padrão). O Manjaro tem o Octopi (que substituiu o Pamac recentemente), ele é um gerenciador de pacotes onde vc pode instalar qualquer pacote nos repositórios, ele até baixa, instala e compila AURs no repositório do Arch (mas vc precisa habilitar o AUR, e isso é outro assunto).

  2. AURs geralmente são aplicativos específicos que ainda não foram validados/aprovados pra estarem nos repositórios oficiais, Google Chrome, Spotify e o Minecraft estão em AUR por exemplo.

  3. Não tenho experiência nesse assunto, então bora pro próximo.

  4. Ele é estável sim, o problema não esta nas distros, está nos pacotes e kernels q vc usa. Se vc usar aplicativos dos repositórios testing (core-testing, multilib-testing, etc) e usar kernels em versão beta, seu sistema vai ser instável. Ou seja, é só usar pacotes em versão final que seu sistema vai estar perfeito.

  5. O máximo que pode acontecer é de o Ubuntu ter mais serviços rodando em background, mas em qualquer distro vc pode desabilitar alguns serviços que iniciam com o sistema e que rodam em background e tornar o sistema mais leve. Pode ser coisa da interface gráfica também, no meu pc por exemplo o GNOME roda meio lagado, enquanto o KDE roda perfeitamente.

  6. Isso depende dos responsáveis pelos pacotes (aplicações, drivers, etc), eu não tenho experiência pq não fico monitorando a frequência e o peso das atualizações.

  7. Também não tenho experiência, mas caso não tenha, você pode simplesmente instalar um gerenciador de drivers.

  8. Não, mas tem o Octopi, que é a mesma coisa.

1 Curtida

Qual a diferença do Octopi para o pamac? só a nível de curiosidade mesmo, é mais completo, tem mais funcionalidades? vejo todo mundo falando sobre ele, mas ainda não testei.

1 Curtida

Tem a mesma função, só que o Octopi parece mais Synaptic (não tem ícones, os pacotes vão pelo nome deles mesmo em vez do nome do programa, janela estilo padrão). O Pamac é mais bonitinho, com ícones e nomes dos pacotes, letras maiores e CSD.

1 Curtida

Já pensou no KDE Neon? KDE sempre atualizado com a base LTS do Ubuntu

Porque no AUR tem praticamente todos os pacotes que não existem nos reps oficiais, como o spotify e o chrome por exemplo

certamente que sim, quem faz a estabilidade do sistema é o próprio usuário

Sim é verdade, ele é derivado do Arch, e como o Arch, é muito bem otimizado pra arquitetura 64 bits

sim, o manjaro é bem user friendly

sim, tá nos reps oficiais

espero ter ajudado

2 Curtidas

Entendi, muito grato pela informação acabei adotando o pamac-aur pois ficou bem parecido com a gnome-software, deixei o pamac-classic de lado, apesar de dizerem que o pamac-aur tem alguns bugs tenho utilizado diariamente para atualizações completas e instalações de uns 3 pacotes do AUR, hoje acabei tendo que traduzir alguns itens da interface pelo transifex que creio logo estarão disponíves, quando atualizarem o git, a tradução ficará disponível para o manjaro pois o pacote é oficialmente do manjaro.

1 Curtida