Surpreso com o Deepin! (15.11)

Não é novidade para ninguém que o DDE é um dos ambientes gráficos mais bonitos, cheio de blur e efeitos em tudo. Por isso, sempre pensei que seria muito pesado, e que não rodaria em hardwares mais modestos. Isso porque, por exemplo, o Cinnamon, que tem muito menos efeitos visuais (por padrão), experimenta travamentos aleatórios bem chatos dependendo do hardware.
Estava lá eu, numa tarde de puro tédio e passa uma overview do Deepin 15.11. Daí pensei: porque não?

E lá vamos nós.

Segue o hardware em que testei o Deepin 15.11:

Intel Core 2 Duo @1.6GHz
2GB RAM DDR2
120GB HD

Agora você deve estar rindo da minha cara e pensando: impossível
É isso mesmo, instalei um dos sistemas com mais efeitos visuais neste lixo.

A primeira coisa que pensei foi travamentos. Se o Cinnamon travava, imagina o DDE?
A primeira coisa que fiz depois de iniciar o SO pela primeira vez foi abrir o Terminal e dar um free -h. Tomei um susto quando vi. O consumo era de ~430MB. Fechei o terminal, e só aí que notei: cadê os lags?
O SO estava (está) rodando liso, mesmo com o Chrome aberto, e mais um terminal fazendo operações com o dd e com o wget.
Lembrando: os efeitos visuais do Deepin estavam ligados.

Acessar a internet, ver vídeos, fazer trabalhos, escrever aqui no fórum, tudo funcionando perfeitamente. O mais impressionante? Depois que o SO inicia completamente, nenhum lag.

Não sei exatamente que macumba a equipe do Deepin usou, mas funcionou.

8 Curtidas

O kwin que é o gerenciador de janelas do KDE Plasma é bem leve o deepin utiliza ele. Então ajudou a deixar as coisas mais leves.

1 Curtida

Fato, 477 de ram com transparência habilitada.