Seria o fim dos mods, para os games do futuro?

Eu estava conversando com um amigo meu, sobre o futuro do streaming de games, e como isso possivelmente inutilizaria os PCs gamers, até que ele levantou um bom ponto, em que o Streaming de Games se tornaria uma plataforma para gamers casuais, e que não se importam com mods, e coisas do tipo, enquanto o PC continuará existindo por conta do maior controle do usuario sobre os seus jogos. Eu pensei, por uns instantes, e no momento, a minha resposta foi, que provavelmente, sim, inicialmente isso seria um bom motivo para ainda ter um PC para jogos. A conversa acabou ali. Eu sai da conversa, não satisfeito com a minha resposta, e decidi pesquisar mais sobre esse assunto.
As empresas de games atualmente, querem que o consumidor, tenha o minimo controle sobre o produto que elas oferecem, isso se reflete no PC, onde hoje em dia a maioria dos launchers, dificulta a instalação de mods. Tambem vemos que as empresas investem cada vez mais, em jogos online, onde a própria natureza do jogo, não permite que mods sejam instalados.
Creio que em um futuro próximo, as empresas, migrem totalmente para os serviços de streaming de games, por causa dessa facilidade de controle sobre o produto. Digo até mais, acho que depois da consolidação desse modelo, as empresas vão querer ter literalmente todo o controle sobre o seu jogo, com elas tirando seus jogos, de outras plataformas de streaming de games, e colocando em suas próprias plataformas.
No futuro acho que o PC se tornará a plataforma dos emuladores, e talvez dos mods, mas não me refiro a mods de jogos novos e recentes, mas sim mods de jogos antigos. Isso faria do PC uma plataforma interessante para Retro Gamers…

1 Curtida

Bem cara, eu não fiz uma pesquisa aprofundada para responder o seu tópico, mas quando tiver um tempo livre eu faço e amadureço a minha resposta.

Enfim, o que eu gostaria de falar antes de pesquisar é que não seria interessante, pelo menos não agora, colocar os jogos em uma plataforma de streaming, já que grande parte das pessoas não tem uma boa conexão com a internet, ou os servidores estão longe demais para as pessoas.

Eu não acredito que exclusividade para uma plataforma streaming seja algo que não acontecerá daqui um futuro próximo ou distante, e eu me refiro em quantidade, e não qualidade dos jogos. Eu acredito que é uma opção, se tá disponível a pessoa poderá comprar e jogar caso tenha condições.

E eu também acho que os mods não são o maior problema para as empresas, e sim os cheats, que estragam partidas online, seja elas casuais ou competitivas.

Por enquanto…
Acho que está certo nesse ponto de sem exclusividades com serviços de streamings de games por enquanto, eu dou destaque, as palavras “por enquanto”.

Esse ponto dos cheats, pode sim, ser resolvido com uma migração total dos games para a nuvem

Creio que seria possível a aplicação de MODs em jogos rodados via streaming.

Atualmente, se eu ponho MODs num jogo no meu computador, qualquer pessoa que criar um novo personagem no meu computador, jogará num mundo modificado, sem a possibilidade de jogar num mundo vanilla.

Os jogos do futuro terão que suportar muitos perfis de usuário de qualquer jeito (ou seja, uma mesma instalação de jogo será usada milhares de jogadores). Nesses perfis, poderiam estar contidas as informações de que perfil tal está usando MODs X e Y.

Se não ficou claro, um exemplo:

Têm as cópias do JOGO instaladas no servidor. Vamos imaginar três usuários, Usuário 1, Usuário 2 e Usuário 3, cada um com seus respectivos perfis para o JOGO.

O Usuário 1 não usa MODs, portanto ele jogará JOGO como ele é entregado de fábrica.

Usuário 1 --> Perfil 1 [] --> JOGO []

O Usuário 2 usa os MODs X e Y, portanto o perfil dele tem a informação de que JOGO deverá carregar os MODs X e Y

Usuário 2 --> Perfil 2 [X, Y] --> JOGO [X, Y]

O Usuário 3 usa os MODs W, Z e Y, portanto o perfil dele tem a informação de que JOGO deverá carregar os MODs W, Z e Y

Usuário 3 --> Perfil 3 [W, Z, Y] --> JOGO [W, Z, Y]

Acho que é só uma questão de adaptar o jogo ao contexto de streaming. É lógico que isso só é válido para MODs “aprovados” (creio que seria algo como os MODs do Nexus). Para jogos que não foram feitos para serem MODados, seria impossível a aplicação dos MODs.

Huuuuuum, mas a questão é, como esses jogos seriam instalados?
Algum aplicativo do serviço, que se integraria ao game, ai apareceria a opção do aplicativo ali no menu, você abre e tem as opções de mods, podendo desinstalar, aqueles já instalados, e instalar, aqueles que não estão presentes…

Mas creio, que esses mods, sejam bem mais limitados, por causa de que as empresas, que monitorariam o conteudo dos mesmos, com mais facilidade, pois vai que um ixpertinho, coloca algo para “ferrar” com a vida de alguem ali…

Eu jogo bastante Elder Scrolls Online (ESO). Outro dia estava discutindo essa questão com alguns amigos. A comunidade do jogo criou diversos addons que facilitam bastante a vida e aprimoram enormemente a experiência de jogo (a maioria das pessoas acaba usando pelo menos alguns). Esse jogo foi disponibilizado para o Google Stadia, e quem joga por lá não tem acesso aos addons.

Eles ficam instalados nos consoles-servidores da empresa, assim como os MODs. No desenho abaixo eu faço um caso em que três usuários acessam uma mesmíssima instalação de jogo.

É claro que, como é um ambiente muito controlado pela empresa, a liberdade iria ser pouca, mas, em contrapartida, a segurança seria supostamente maior.

É claro que tudo tem que se adaptado a esse novo contexto, é óbvio que os jogos assim como a interface de usuário seriam (re)programadas para permitir esse tipo de coisa.

Óbvio que não estou dizendo que será assim, esse é só um modelo que pensei rapidinho que me parece ser viável desde que os desenvolvedores do jogo criem seu produto em harmonia com o serviço de nuvem.

Provavelmente porque o sistema que permite a “MODagem” do jogo não foi pensado para permitir diferentes carregamentos de MODs de diferentes usuários numa mesma instalação como expliquei acima.

Esses jogos que jogamos são todos pensados para instalação local, tem que esperar pra ver quando os jogos começarem pra valer a serem desenvolvidos com o streaming em mente desde o princípio.

Sou leigo no assunto, mas não seria a possibilidade de usar um servidor do tipo DNS funcionando tipo uma VPN que servisse só para interceptar os dados do jogo e aplicar os mods não? O usuario entraria por meio dessa rota que acessaria o streaming principal mas aplicando somente para o usuario as alterações.

Seria essa uma saida?

Acho que do meio para o fim, da Nova Geração de Consoles (Ps5 e Xbox Series X), já poderemos ver alguns jogos sendo pensados exclusivamente para os serviços de streaming, já que de acordo com alguns rumores, o ps5 e o xbox series x ( talvez esse ultimo demore um pouquinho mais, coisa de meses, ou no máximo um ano ), durarão apenas 3 anos rodando os games sem capengar, acho que a sony e a microsoft vão aproveitar essa obsolecencia, para chamar os gamers mais hardcores, para os serviços delas, que ofereceriam um bom negócio, uma assinatura, que a curto prazo, seria menor que o preço dos consoles, e que ofereça, gráficos superiores aos vistos nos consoles… Não estou dizendo que não haverão mais jogos para ps5 e xbox series x, somente que os consoles, começaram a capengar para rodar os games…

Enfim, o que achou dessa minha teoria louca?

Pelo que eu entendo não, o serviço só vai ter mandar as imagens do jogo já renderizadas lá nas GPUs deles. O mod mais profundo que você poderia aplicar seria brilho e contraste, e os cheaters iam precisar de um sistema de machine learning daqueles pra identificar os inimigos pra aí poder aimbottar.

@COERSA Não acho que eles vão chegar a remover a capacidade de rodar jogos na mídia física (seja discos, seja jogos do HD) no meio da geração, mas com certeza eles vão botar um exclusivos de peso no streaming e começar a fazer ofertas “imperdíveis” caso queiram empurrar os jogadores pra lá.

eu consideraria o fator internet , pois nem todos tem internet que sirva pra streaming de games, então acho que ainda o físico seria melhor

Será que as empresas iriam limitar o número de mods, que você pode instalar em um jogo? E caso você queira instalar mais, teria que pagar?

Cobrar para ter mais espaço para instalar mods, seria uma boa forma de monetização, nesse mundo onde o streaming de games, seria o futuro

Alem de que para os modders um, lugar centralizado, para eles colocarem os seus mods, seria muito bom, principalmente para aqueles que queiram cobrar pelos seus mods…

Vai depender da empresa e do jogo.
Ah, e repito isso, o esqueminha que fiz foi só um exercício mental de um modelo que não me parece impossível para jogos que foram construídos com o streaming em mente.

Bom para a empresa de streaming, não pra gente. Se for para ficar gastando dinheiro com mais espaço para os seus MODs, talvez seja interessante comprar seu próprio console ou PC gamer se isso ainda for possível, é mais caro a curto prazo, mas pode ser interessante se analisado à longo prazo.

Atualizando o esqueminha que eu havia feito, o JOGO já poderia ter todos os MODs instalados, mas quais MODs seriam ativados dependeria do usuário.

Vamos seguir o esquema da imagem que postei, que tem o Usuário 1, Usuário 2 e Usuário 3. O JOGO já teria todos os MODs instalados, mas não ativados por padrão. Nesse contexto os MODs não substituiriam nenhum arquivo, apenas seria uma camada a mais ou forneceriam arquivos alternativos (como uma nova textura que não exclui os arquivos das texturas originais).
Esqueça os jogos atuais, os novos jogos, criados com essa plataforma em mente, dariam suporte a esse modelo.

Vamos dizer que JOGO tem instalado os MODs A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, U, V, W, X, Y, Z, mas todos desativados por padrão.

Usuário 1 acessaria JOGO com todos os MODs desativados.
Usuário 2 acessaria JOGO com apenas os MODs X e Y ativados.
Usuário 3 acessaria JOGO com apenas os MODs W, Z e Y ativados.

Portanto, você não “instalaria” MODs, mas os “ativaria”. Esse modelo é interessante para jogos que tem relativamente poucos MODs, mas não sei como ficaria para jogos com muitos MODs como Skyrim. A depender de como seja programado esse sistema de MODs, talvez seja possível para jogos com muitos MODs também.

De qualquer forma, não sei se seria muito legal a plataforma de streaming para jogos que são passíveis de receberem muitos MODs. Embora seja possível, ainda creio que seria limitado por conta de políticas da empresa.
Gosto do modelo tradicional que instalo a m*rda que eu quiser no meu jogo.


Apenas para qualquer referência futura, aqui está o que penso sobre um possível futuro em que o armazenamento está 100% na nuvem.

1 Curtida