[Resolvido] Duvida de partição

#1

Instalei o Linux Mint 19.1 em dualboot, deixei reservado 530GB só pra linux, fiz a instalação simples e deixei que o linux configurasse tudo. Porém ao terminar percebi que ele particionou o 530Gb em duas partes uma de 240Gb (Partição 1) e outra de 280GB (Partição 2) na partição 1 é onde eu posso colocar, minhas fotos, musicas e vídeos, porém na segunda partição eu não consigo nem mesmo criar uma pasta dentro. Alguém me explica o porque? E se caso eu precisar de mais espaço posso liberar espaço da segunda partição pelo Gparted?

0 Likes

#2

confere as permissões de usuário da segunda partição e sim da pra realocar o espaço, mas o ideal usar o lvm.

0 Likes

#3

A partição 2 é a raiz do sistema e a 1 é a /home. Certo, Akira ?

0 Likes

#4

@Lavrudinho

Eu acho que sim, olha:

0 Likes

#5

A causa provavelmente são as permissões de acesso no diretório onde é montada a partição.

Preciso de:

  1. saída do comando df -h após tu montares a partição na qual não tens conseguido executar suas tarefas. Isso me permitirá saber onde a partição é montada.
  2. saída do comando ls -lh /media/root

A partição que o instalador do Mint criou não foi uma /home/ separada, absolutamente, mas uma espécie de partição para dados, que não recebe nenhum diretório da árvore da instalação do Linux.

0 Likes

#6

@a.bachmeier

parti%C3%A7%C3%A3o2

Quando clico na partição pra montar da a mensagem de “A localização não é uma pasta”

0 Likes

#7

Essa partição aparece no Nemo para montares?

A saída do comando está diferente do que esperava.
Como podes observar, o comando retorna uma coluna de sistemas de arquivos. Essa coluna me parece incompleta, pois faltam partições. Faltam a(as) partição(ões) relacionada(as) com a outra instalação, além da partição que o instalador criou para ti.

Não me parece uma instalação padrão do Linux Mint, pois já testei-o numa máquina, e ele não criou partições deste modo curioso.

0 Likes

#8

Me retorne a saída do comando ls -lh /media/root, por favor.

0 Likes

#9

@a.bachmeier

Ta aqui:

0 Likes

#10

@a.bachmeier

A partição aparace assim no Nemo:

Os 444GB São do Dualboot com Windows

pt1

Se eu clicar pra abrir a partição de 280GB aparece essa mensagem:

pt2

E se eu tentar desmontar aparece essa outra:

Uma coisa que eu notei é que o Timeshift ta na partição de 280Gb

0 Likes

#11

Então já sei do que se trata. Eis a explicação:

Contexto:

O Linux Mint, desde algum tempo, apostou em ferramenta de cópia de segurança para evitar a necessidade daquelas medidas relacionadas com atualização de pacotes, como evitar atualizações críticas (que envolvem o núcleo do sistema operacional, o Linux, ou outro componente importante). Então, creio que notaste, o Linux Mint, em seu gerenciador de atulizações, solicita ao usuário que habilite uma ferramente de cópia de segurança (o programa Timeshift).

E o que isso significa?

Se tu fez uma instalação padrão do Linux Mint, creio que o sistema de arquivos sugerido, e o que está efetivamente em uso na sua instalação, seja o ext4, e não o BtrFS.
Como será usado Timeshift em uma instalação que não usa o sistema de arquivos BtrFS, ele obrigatoriamente utilizará o modo Rsync. O método Rsync usa do programa rsync para criar, de modo eficiente, cópias de todos os arquivos do teu sistema, do modo como eles estiverem no momento da ordem, e essas cópias são realizadas antes das atualizações, para que tu possas restaurar o estado de teu sistema como ele estava antes de uma atualização, caso tu tenha algum problema com as versões mais novas dos pacotes

Que isso tem com minha partição?

Caso tenhas percebido, eu disse que o Timeshift copiará todos os arquivos de teu sistema. Que aconteceria se um usuário sem conhecimento deste detalhe (que não é um detalhe), fosse realizar a cópia de segurança sem um espaço preparado para recebê-la? Para contornar este probleminha, o pessoal do Linux Mint, que elaborou uma distribuição quase que usável por uma porta (realmente bastante simplificada), deve ter adicionado uma partição, no particionamento automático, somente para receber as cópias de segurança realizadas pelo Timeshift, assim evitando problemas aos usuários menos experientes.
E essa partição deve ter o tamanho igual à pouco mais de metade do espaço destinado à instalação do Linux Mint (lembre, cópias de todos os arquivos).

Conclusão:

Creio que isso agora é o padrão do Linux Mint, não um problema, e o sistema está se comportando conforme o esperado, te oferecendo, inclusive, um mecanismo eficiente para evitar problemas oriundos de falhas no processo de atualização entre outros.

Consequente

Tu NÃO podes apagar esta partição para expandir sua partição de sistema, pelos motivos expostos acima, é sua partição dedicada à cópia de segurança de estado conhecido de estabilidade do sistema.

  • Obs.: não sou usuário de Linux Mint, mas creio estar correto meu raciocínio, baseado nos fatos que apontaste, também em conhecimentos sobre o funcionamento do Timeshift (que já usei) e do rsync (que também já usei)
1 Like

#12

Mais um detalhe, tu NÃO podes utilizar essa partição, pois ela está dedicada para o Timeshift.

2 Likes

#13

@a.bachmeier

Muito obrigado pela explicação!

0 Likes

#14

Se a questão está solucionada, não esqueça de marcar uma das respostas como solução para ajudar aqueles (ou àqueles, não me lembro) que tenham a mesma dúvida no futuro.

0 Likes