Recuperação de Arquivos via USB do Smartphone

Olá pessoal, tudo bem com vocês ?!

Bom, estou com uma dúvida aqui eu exclui umas fotos/vídeos de um telefone meu da samsung antigo até. Só que o que acontece, eu ao plugar ele o mesmo identifica no meu notebook como arquivos de transferências de arquivos em MTP, porém ao abrir o PhotoRec no terminal, eu não consigo “enxergar” a mídia que foi montada que é o meu Samsung.
[IMG>1]

Bom de fato é que quando eu plugo meu USB para ser “lido” no computador obviamente deveria ser identificado como uma “midia” ou uma “dev” correto ?! Para ser assim eu encontrar ele dentro desta pasta ai sim, eu mandaria a varredura começar certo!
[IMG>2]

A única coisa que consigo ver e ele montado em MTP mais nada, nao consigo ter ações dentro daquele campo

Agora o estranho é que eu ja procurei conteúdos na web, sempre me jogavam para o Photorec ou até mesmo o Foremost, mas aí que esta são ótimas ferramentas de recuperação de arquivos. Mas a questão é que não consigo enxergar meu “telefone” para fazer a tal busca, é mais eu logo após eu realizar essa busca de arquivos excluídos com o telefone eu irei para a máquina fotográfica. Mas como não consigo no telefone eu também acredito que não irei conseguir na máquina de tirar retrato.

Eu cheguei até usar o lusb para saber quais são os dispositivos conectados a ela, pra me mostrar a sua respectiva ID. Consegui as ID mas sem sucesso, outro caminho também foram olhar nas pastas /run/user/1000/gvfs/ e na /var/run/user/$id"1000"( meu exemplo)/gvfs
[IMG>3]

A questão e a seguinte, quem ja teve esse probleminha é soube a solução e gostaria de compartilhar eu ficarei muito feliz, caso contrário venha e vamos debater, trocar ideias. Muito obrigado pela a atenção de todos, e tenham uma ótima tarde.!

Att: Mateus Alves!

Vou tentar explicar por uma analogia porque Photorec e Foremost não pegam em seu caso.

Imagine que você quer descobrir quais ideias o autor de certo livro considerou por na obra mas acabou desistindo delas e as apagando. Há dois cenários.

Cenário 1. Você tem acesso às páginas do manuscrito desse livro, nas quais o autor borrou e escreveu.
Cenário 2. Você não tem acesso aos manuscritos. Eles estão nas mãos de um colecionador que pode até ditar o que ele consegue ler, mas não deixa você pegar e investigar.

Nos pendrives e HDs externos, a situação é parecida com o cenário 1. Eles entregam todos os bits que estão em sua memória, e ferramentas como PhotoRec e Foremost vão caçar “bits perdidos” que formam arquivos de imagem, assim como você, para descobrir o que o autor descartou, vai caçar riscos, marcas de lápis apagado, etc.

Nos celulares e outros dispositivos MTP/PTP, isso não ocorre. Eles apenas mandam uma lista dos arquivos que ele conseguem achar neles mesmos e você pede o conteúdo do arquivo que você quer abrir, ou manda comandos para (re)mover arquivos. Parece com o cenário 2: é como pedir para o colecionador dizer ou ler os capítulos, reorganizar as páginas para caçar uma mensagem secreta, etc, mas ele nunca deixando você olhar mais de perto o que tem nos papéis. (Ok, nessa analogia você não poderia pedir pro colecionador queimar páginas como a gente pode pedir pro celular deletar arquivos, mas toda analogia tem seu limite).

Sua melhor esperança é procurar um app assim para o próprio celular. Você não vai conseguir fazer essa recuperação do PC.

TL;DR: celulares não criam /dev/sdXY; é um protocolo completamente diferente.

3 Curtidas