Reaproveitar essas partições para instalar o Manjaro ao lado do Windows 10 (Dual boot Windows 10)

Boa noite. Estou com um dual boot entre o Windows 10 e o Kubuntu 20.04 e queria sair da base Ubuntu e ir para o Manjaro pois a base Ubuntu esquenta demais o meu notebook e pelo que pesquisei a solução seria ir para a base Arch e a minha dúvida é se eu posso reaproveitar as partições que eu fiz para instalar o Manjaro (não ligo de formata a home desde que eu tenha o Manjaro sem ter que formata o Windows 10 junto).
Nunca usei nada a base do Arch então antes de eu tenta algo eu preferi vim aqui e pergunta xD

Partições:

SSD 240GB {
	Windows 10 {
		Sistema (Restante que sobrou do SSD);
	}

	Ubuntu {
		/efi = 512mb;
		/ = 50gb (grub instalado aqui) ;
		swap =  4gb;
	}
}

HD 1TB {
	Windows 10 {
		Arquivos = 500gb;
	}
	
	Ubuntu {
		/home = 500gb;
	}
}

Tranquilo, só cuidado pra não formatar a EFI, ou pode perder a entrada do Windows. Daí procura um tópico que ensina a editar as entradas EFI e pronto
Uma recomendação: pra preservar o SSD, coloca a Swap no HD mecânico e/ou ativa a ZRam

Poderia me da mais detalhes pra mim ter um norte pra não caga em tudo?

Irei fazer isso.

@Deleterium, eu lembro que foi postado um tutorial sobre editar os bootloaders na pasta boot/efi
Vc postou uma dica aqui - dá uma ajuda pro @YugiMoto aí, pode ser?

1 Curtida

Não vai ter grilo nenhum em reaproveitar as partições.

Pontos de atenção:

Antes da instalação:

  • Realize backup dos dados importantes. (se é que vc ainda não tem :cold_face: )

Durante a instalação:

  • Use particionamento de disco manual para ter acesso às opções
  • Certifique-se que vc vai formatar a partição a ser usada no raiz.
  • A partição /home vc pode formatar ou não. Mas se não for formatar, eu recomendo usar outro nome de usuário e depois mover os arquivos que queira.
  • Não formate a partição EFI! (já é opção padrão dos instaladores, mas sempre verifique)

Após instalação:

  • Se vc instalar em modo UEFI (preferível) vai ficar uma entrada obsoleta do kubuntu de boot. Isso não vai causar nenhum transtorno além de ocupar uns 5 mega na partição EFI. Se vc selecionar uma entrada obsoleta vai cair no “grub minimal” e só.
  • Se essa entrada causar problema de TOC, crie um novo tópico e vamos auxiliar nessa tarefa específica.

Minhas dicas de instalação:

  • Se for pra usar o swap no HD mecânico, nem use swap. Vc vai passar muita raiva quando começar a efetivamente usar o recurso.
  • Não fique tão preocupado com a vida do seu SSD. Um SSD normal vai ter uma vida de 300 TB. Se vc imaginar que vai usar por 5 anos, dá uma média de 164 GB de dados escritos por dia. Eu digo que isso só é problema pra quem usa profissionamente o disco, com edição de vídeos. Pro usuário comum que reinstalar um sistema todo dia vai usar no máximo 20 GB, ou seja, vai durar fácil mais de 10 anos. Vc vai trocar seu disco por um de tecnologia superior antes dele gastar, independente de usar o swap nele ou não.
  • Se vc tem 8G pra cima, pode não usar swap e fazer uso do earlyoom, um serviço que monitora a RAM e quando estiver no fim ele já mata o processo vilão e o computador nem chega a travar (comportamento padrão quando acaba a memória é o kernel matar o processo vilão, mas isso vai demorar uns 20 segundos no qual o computador fica travado. Depois dele matar o processo o computador volta a funcionar normalmente)
3 Curtidas

Oi, @Deleterium! Muito bom o resumo. No meu caso, que edito vídeos, instalo a SWAP na partição mecânica? Ou apenas ativo a ZRam? E esse earlyoom, como uso?

Fazer essa decisão depende do uso e do comportamento esperado do computador. Por exemplo:

  • Quais programas consomem mais memória no meu uso?
    R: S.O., Navegador, suite office, programa específico de uso profissional, máquinas virtuais,

  • Esses programas podem gerar picos de uso de memória RAM?
    Geralmente o navegador costuma ser uma bola de neve. O S.O. mantem o uso constante. Suite Office pode gerar picos dependendo do uso, geralmente não. Programa específico de uso profissional geralmente sim. Máquinas virtuais pode usar bastante RAM mas mantem uso constante.

  • Me importo que esses programas sejam fechados abruptamente (sem salvar o conteúdo)?
    No uso recreativo, pode ser chato mas não é crítico que o programa seja fechado abruptamente, por exemplo o navegador ou um jogo. Mas quem usa suíte office ou software específico pode perder muito tempo com um programa sendo finalizado sem salvar.

  • No uso normal, sobra bastante RAM (digo +4G livre)?
    Atualmente apenas de carregar o S.O. + algumas abas de navegação já pode chegar aos 4G de uso de RAM. Então um valor confortável é ter 8G de RAM total. Quem usa software específico pode ter outro uso normal, por exemplo alguém que rode máquinas virtuais pode necessitar de +2 a +4G por máquina virtual.

  • Necessito da função hibernar?
    Hibernar pode ser uma boa para quem tem HD mecânico e pouca RAM. Pode piorar o boot para quem tem SSD e muita RAM. Pode ser necessário para usa notebook e precisa interromper o fluxo de trabalho e manter o computador no mesmo estado. Se for usar a hibernação, é obrigatório ter um swap no mínimo de 3/5 do valor da RAM e aconselhável que seja do mesmo tamanho da RAM.

Disso tira-se alguns resultados:
Uso recreativo? Então pode usar o earlyoom

Uso profissional? Não use o earlyoom e use SWAP

Pouca RAM? Use ZRam e adicione um SWAP de uns 4G

Muita RAM? Não precisa usar SWAP e o ZRAM só se quiser…

Picos de uso de RAM? Então começa a ser interessante usar o ZRAM e ter um swap pra não perder dados importantes.

Decidiu não usar SWAP? Então é muito recomendável usar o earlyoom para não travar o computador caso acabe a ram.

Precisa do SWAP pra hibernação? Então já terá um swap gigantesco para o uso “normal”.

Pode escolher entre usar SWAP em SSD ou HD? Use no SSD, pois o ideal do SWAP é que ele esteja sempre vazio e quando começar a usar já é sinal de alerta para salvar/fechar programas. Pra quem vai precisar usar frequentemente a hibernação (mais de uma vez por dia) e possui bastante RAM (8 GB ou mais), aí sim recomendo usar no HD pois cada vez que hibernar vai gravar mais de metade da RAM no disco e aí sim pode se tornar um ponto decisivo na durabilidade do SSD.

Não dá pra cobrir todos os usos com uma resposta única. O próprio usuário precisa decidir qual o comportamento esperado do hardware que ele tem, e conviver com as limitações do equipamento.

O earlyoom é um pacote que vc vai instalar e ele vai rodar como um serviço, monitorando o uso da RAM. Simples assim. Instala e verifica que o serviço foi habilitado pra rodar no boot, no máximo vai ter que dar um systemctl enable nele.

Quando se aproximar do fim do espaço livre, ele vai ranquear os processos que usam mais RAM e vai finalizar o processo que usa mais RAM. Isso evita que seja disparado a função do kernel OOM (Out of Memory) (Fim da Memória). A diferença é que essa função do kernel só entra em ação quando algum processo tenta alocar mais memória e não tem mais nada disponível. Ocorre então que o kernel congela TODOS os processos do userspace e começa a calcular qual processo vai matar. Mas como não tem mais memória disponível, esse processo é demorado (menos de um minuto, geralmente uns 15 segundos, mas pra um usuário impaciente é o suficiente pra ele desligar no botão). Assim que a função consegue liberar espaço de memória, o kernel retoma os processos restantes exatamente de onde parou e o computador volta a responder.

Ou seja, quando acabar a RAM vai ter processo finalizado na marra, com earlyoom ou sem ele. O earlyoom apenas faz isso um pouco antes do kernel evitando assim o processo traumático do kernel OOM.

Achei uma ótima ideia mas não cheguei a usar, pois uso swap e realizo ações antes de chegar nesse momento crítico, ou seja, só em caso de bug de programa ou página web que pode rapidamente alocar muita memória e disparar o fim de tudo (embora dá pra notar porque a velocidade de alocação de memória é muito mais rápida do que escrever os dados do swap no disco, causando já uma lentidão geral, acionando o OOM em poucos segundos, travar tudo uns poucos segundos, finalizar o processo com BUG e retornar o controle).

1 Curtida

Tá ótimo… como eu tenho 8 GB mas uso Gnome, tenho bastante coisa na inicialização e costumo editar no kdenlive, ocasionalmente gerando congelamento, creio que ZRam e swap no HD mecânico deve ser o correto. Mas vou instalar o earlyoom sim, pra evitar congelamentos (no caso, ele vai acabar matando ou o navegador ou o kdenlive, mas eu sempre salvo o projeto antes de renderizar…)

Entendi, se vc tem muitos picos de uso de RAM no SWAP, então pode se tornar crítico o desgaste de disco proveniente de diversos usos diários. Faz sentido usar swap no HD mecânico nesse caso.

1 Curtida

@Deleterium Só mais uma dúvida eu queria também tira um pouco da partição que deixei para os arquivos do Windows 10 (mal uso o Windows 10 e as pastas node modules dos projetos React Native estão ocupando uns espaços bom e eu queria deixa mais uns 100gb a mais por garantia pro futuro), por exemplo bastaria eu redimensionar pelo Windows 10 tirando o espaço a mais do HD que eu queria e depois entra em modo live por um Linux e redimensionar a partição /home do meu Linux aumentando ela e não perdendo os arquivos?
Se for para mudar a swap do SSD pro HD esse mesmo processo mas deletando a partição swap e jogando ela pro / e criando mais uma partição de 4gb no HD e colocando ela como SWAP iria funcionar?
Caso ache melhor eu crio um tópico.

A:
Dá pra fazer isso sim. Só que quando vc move uma partição pra trás, vai demorar bastante tempo pra operação ocorrer, ainda mais copiando dados do HD pra ele mesmo. Evite de fazer isso quando tiver chance de cair a energia por muito tempo, como temporais ou ventania. Se parar a cópia no meio do processo a perda de dados é certa.

B:
Vai funcionar e será um processo simples. O swap vc pode desmontar a qualquer momento. A dica é primeiro arranjar espaço pra ele no HD, daí vc formata o swap e adiciona esse swap no /etc/fstab. Só depois apague ele do SSD e jogue o espaço livre pra sua partição raiz (esse processo vai ser bem rapido). Fazer dessa maneira evita que vc tenha problemas na inicialização por ter apagado a partição de swap antes de configurar corretamente outra.

1 Curtida

Realmente demoro até muito eu tinha somente 26gb na home e demoro cerca de 15 minutos mas no final ocorreu tudo bem mas eu pensei que ia ser um pouco mais demorado até.

Poderia me da mais detalhes de como funciona esse arquivo?
Atualmente ele está assim:

# /etc/fstab: static file system information.
#
# Use 'blkid' to print the universally unique identifier for a
# device; this may be used with UUID= as a more robust way to name devices
# that works even if disks are added and removed. See fstab(5).
#
# <file system> <mount point>   <type>  <options>       <dump>  <pass>
# / was on /dev/sda7 during installation
UUID=85f3204a-f679-4cdf-bf24-75f5e890fbbc /               ext4    errors=remount-ro 0       1
# /boot/efi was on /dev/sda1 during installation
UUID=CC65-E894  /boot/efi       vfat    umask=0077      0       1
# /home was on /dev/sdb2 during installation
UUID=c3b4f0af-72a3-4fbd-b2db-438c35c9090e /home           ext4    defaults        0       2
# swap was on /dev/sda6 during installation
UUID=29a38d0a-81cc-4969-8692-0701e364388d none            swap    sw              0       0

Se puder me da uma ajuda pra mim não caga quando for altera a swap do SSD pro HD eu não fiz ainda pois fiquei em dúvida quando abri o arquivo para olhar e o que eu não quero é ter complicações com o sistema.

Acho que agora entendi melhor como funciona o arquivo pelo artigo do próprio Dio.

1 Curtida