Qual o futuro do armazenamento de dados em computadores?

Sabemos que a “nuvem” é tendência, mas, terá ela o papel de acabar completamente com o armazenamento físico em computadores domésticos? Ficaremos limitados a uma pequena unidade de armazenamento local? Há a médio prazo alguma tecnológica plausível para suceder o SSD ou apenas aprimoramentos desta mesma tecnologia? Sei que é um exercício de futurologia, mas, gostaria que os colegas dessem os seus pitacos com alguma base na realidade sobre o tema.

Pois é, esse assunto foi ventilado ontem, interessante ao menos pensar sobre.

Eu acho interessante a Nuvem, mas pra uso pontual. Backup curto prazo, envio de projeto ou compartilhar trabalho, envio de fotos pontuais. Mas só.

Não acho que a Nuvem seja solução, e com o volume de dados crescentes até que ponto será um recurso realmente viável? Eu me questiono isso.

Também questiono os termos de serviço. Não há garantias claras quanto a manutenção dos arquivos a longo prazo, sempre tem termos do tipo “a empresa se reserva o direito” e coisas assim que não inspiram confiança.

Prefiro salvar da forma convencional + backup “físico”. Não gosto e nem vinculo contas, tenho o hábito de realmente criar contas separadas com senhas separadas. Desligo tudo que é automático seja no mobile ou no computador. Imagina se vou deixar em Nuvem cegamente.

Também penso muito na questão do lixo digital. Sou do tempo que você caprichava na foto e não fica tirando 50 fotos iguais pra depois escolher e nunca mais olhar como ocorre hoje. Então já salvo apenas o que realmente quero ou é pertinente.

Fala-se tanto em sustentabilidade mas acho uma hipocrisia porque ela só dura até o interesse do meu “EU”. Sustentabilidade também passa por não salvar um tanto de bobagem na Nuvem ou mesmo no HD de casa.

É um conjunto todo pra mim.

Sobre o futuro especificamente penso que nossa geração não vera nada substituir o armazenamento local e físico. Talvez caminhar para, apenas.

2 Curtidas

A dependência da nuvem também é algo que me preocupa muito e sobretudo ver o desprestígio que o armazenamento físico está ganhando cada vez mais.

1 Curtida

É bom deixar claro que excluímos, desta discussão, arquivos destinados à internet desde o princípio, como aquelas fotos que você tira com o objetivo de postar nas redes sociais. Nos referimos a documentos que normalmente ficariam no seu HD e só seriam postos na internet por um motivo especial.


Eu levo essa questão pelo lado moral, especialmente no que diz respeito a privacidade e usabilidade offline do meu computador. Eu não me importo se a computação 100% na nuvem é financeira e tecnicamente viável ou não, acho errado do mesmo jeito.

No modo tradicional, uma vez comprado sua unidade de armazenamento, você pode usá-la sem restrições pelo resto de sua vida ou até ela queimar, ou for substituída por uma melhor. Com um “HD virtual”, sabe-se lá a que tipo de políticas estaremos sujeitos.

Aí já não sei se é muita paranoia minha, mas espero nunca de chegarmos ao ponto de termos um caso onde uma pessoa produz um trabalho (arte, invenção, etc) num HD virtual e a empresa dona desse serviço de nuvem exigir um direito sobre aquilo por conta de um artigo do contrato que o usuário não leu porque estava “escondido” em toneladas de texto. Afinal você produziu seu trabalho usando os recursos da empresa. Talvez isso seja muito difícil de acontecer, mas sei lá.

Quero salientar que eu (e suponho que todos com posicionamento igual ou similar ao meu) não é 100% contra o armazenamento de arquivos privados na internet. É como o colega lá em cima falou, isso é mais pra backup ou compartilhamento de arquivos entre colegas.

Há riscos internos e externos. Quero ter a mínima segurança de que meus arquivos íntimos estão protegidos, vai saber se o serviço de nuvem não usa um algorítimo de escaneamento para fuçar minhas coisas e encontrar algo de “interessante”. E também há sempre o risco de um hacker atacar o servidor e vazar os dados das pessoas. Sim, um hacker pode invadir o computador pessoal de uma pessoa, mas isso é mais fácil de acontecer com grandes servidores, especialmente servidores cheios de arquivos sensíveis dos seus usuários.

Sou o tipo de pessoa adepta a descentralização (não chego a ser radical), esse negócio de colocar os arquivos pessoais de todo mundo em poucos servidores, vai contra o que acredito.

3 Curtidas

O streaming chegou e nem por isso acabaram-se as TVs abertas.

A nuvem vem como mais uma opção. Eu vejo sim alguns computadores que se iniciem direto da nuvem, como se fosse um boot via rede interna. Seriam interessante em aplicações como máquinas de venda, monitores informativos, painéis de propaganda.

Já pro usuário acho bastante dificil isso acontecer por conta da velocidade de acesso os discos, que é várias ordens de grandeza superior à conexão de internet. Seria como jogar fora o SSD e ter um HD antigo, mesmo com internet gigabit! Também porque a medida que a velocidade de acesso de internet aumenta, também aumenta a velocidade dos discos!

Eu tô pensando em montar um servidor aqui em casa com o raspberry pi usando o nextcloud, talvez num futuro um pouco distante ter um servidor em casa pode se tornar algo mais comum, mas aqui no Brasil esse futuro está mais distante ainda.

Além de serem coisas diferentes, você tem que levar em conta que a mudança é gradual, não dá pra esperar que o pessoal mais velho simplesmente abandone o Sílvio Santos e Raul Gil em favor de Stranger Things da NetFlix. A gente não faz ideia de como será o futuro, pode ser que os canais de TV aberta estejam firmes e fortes em 2060, também pode ser que o mundo esteja irreconhecível em 2030. Só quero dizer que não é porque a mudança não ocorreu agora significa que ela nunca acontecerá.

As pessoas das gerações mais novas estão abandonando cada vez mais a TV aberta em favor do conteúdo da internet. Sim, há gente nova que ainda acompanha os jornais da TV aberta, mas muitos se informam pela internet mesmo.


E espero que continue sendo assim, uma opção e não o padrão.


Sei não, cara. A partir do momento que tudo ficar mais responsivo e aceitavelmente rápido…

2 Curtidas

Como vocês utilizam o Smartphone? Não tem nada lá! tá tudo na nuvem!
Esse é o futuro (já presente). Não tem volta.
Olhem o Chromebook. Sem armazenamento local (99%).
O futuro da computação vai ser virtual.

Qualquer aplicativo, rodando em qualquer device, em qualquer nuvem. Este será o futuro (bem mais próximo que possam imaginar).
O único impedimento AINDA é a conexão. Mas o 5G tá batendo na porta, prá acabar com isso. E depois virão 6G, 7G…

Em questão de segurança, nada é mais seguro que a nuvem. Nada! você tem arquivos no Google Drive, Onedrive, Dropbox, AWS? sabe onde estão?? uma planilha pode estar em Austin e um docx em Singapura… e você vê tudo no seu serviço de armazenamento.
Os arquivos são armazenados como objetos. Hacker invadir um servidor na nuvem? sim, é possível… o que ele vai roubar daquele servidor? objetos? será que ele tem um hardware como um Dell Isilon para recuperar isso?

Quanto a acesso a disco, etc, estamos na era da transformação digital! o hardware não importará mais. Tudo será software! tudo! Storage, Rede… tudo software!!

Hoje você usa um SSD de 120 GB com Windows!! quem imaginaria isso há 7 ou 10 anos atrás? armazenamento local será irrelevante. Só quem vai comprar armazenamento serão os provedores de nuvem.

Você ainda pode se sentir mais seguro com seus dados aí, no seus HD… mas é bem mais provável que ele se danifique, seja roubado ou coisa assim do que você perder dados na nuvem.

Obviamente, estamos considerando nuvens profissionais. Não um “Minhateca” da vida.

Para o usuário doméstico que mal sabe o que tem e como gerenciar? Nuvem… Para o profissional básico, as mesmas coisas que sempre estiveram ai, NAS, backups, imagens automatizadas… Para setores de nicho sempre tem coisas novas saindo, novos formatos de arquivos, modalidades de banco de dados, sistema de arquivos, etc. Algumas pessoas dessas 2 últimas categorias também vão usar a nuvem, mas ainda é uma plataforma que não tem todas as qualidades de infra local.

A TV Aberta existe, mas, cada vez mais ocupa outra função e espaço, a TV está reeditando a velha história que aconteceu com o rádio, vai virando algo de nicho ou distração em dada situações.

Uso pouco smartphones, prefiro ainda o bom e velho computador para a maioria das atividades digitais. A questão da segurança da nuvem é controversa, pois, existem ao menos dois pontos complicados: primeiro, acreditar que todos os serviços em nuvem tenham robustez na garantia à privacidade dos tais dados armazenados e um segundo ponto quanto a própria disponibilidade dos mesmos; qualquer hora um serviço pode deixar de existir, como já mencionado no caso do streaming fato que tem ocorrido o tempo todo principalmente em 2020 e casos notórios como o Minhateca (lembrando que nem todo membro fazia uso obscuro de tal serviço, assim como ocorre com o Mega, Zippyshare, etc). Claro que alguém pode argumentar que o problema nesse caso é “colocar todos os ovos em uma mesma cesta”, mas, tenha em mente que substituir permanentemente um disco local requereria em muitos casos muito espaço e a “contratação” de vários serviços, sobretudo se não se tiver dinheiro suficiente para se contratar bons serviços com muito espaço. Claro que tudo isso são conjecturas com base no presente.

Fora as coisas que são exclusivas mesmo de internet (no meu caso, e-mails, Reddit e YouTube), o resto faço com coisas armazenadas no meu smartphone:

  • Leitura de livros
  • Jogos
  • Música
  • Visualização de imagens (é, de vez em quando fico vendo umas imagens guardadas no meu celular)

Jamais, tudo desligado. Inclusive assistente do Google. Com a vantagem da bateria durar muito mais e acabar com as engasgadas.

Vocês não usam smartphones… :grinning:
Apenas têm um…

Então você está me dizendo que usufruo menos do meu smartphone por justamente usar mais dos recursos naturais do mesmo em vez de usar serviços de terceiros hospedados na nuvem?

OK então… ¯\_(ツ)_/¯

2 Curtidas

Talvez, estou postando aqui por sinal de fumaça.

1 Curtida

Essa reserva de direito já existe em um bocado de termos de uso de redes sociais. Pensar que eles podem por uma função “social” nesses cloud storage como desculpa pra obter direitos assim é assustador. Fora que os termos de serviço na maioria dos sites são completamente unilaterais, chegando até a te proibir de processar eles sem passar por arbitragem antes, etc.

2 Curtidas

Esses contratos tem tantos meandros. Alguém já leu por exemplo os termos de licença de uso de um produto Apple:
https://www.apple.com/br/legal/sla/
É por isso que volta e meia surgem atritos entre a empresa e a legislação nacional.

Ou do Google no que tangem o uso de dados e privacidade:
https://policies.google.com/terms?hl=pt-BR

?

5 Curtidas

Eu uso e gosto de serviços em nuvem, mas definitivamente não confio 100%. Aqui vale aquela máxima de “nunca coloque todos os ovos em uma cesta só”.

A alguns anos atrás a Microsoft me ofereceu um espaço extra em nuvem. Como é uma empresa conhecida, fiquei tranquila e aceitei de bom grado. Só que veio a surpresa depois. Do nada a Microsoft mudou os termos, retirou o espaço extra que tinha me concedido e me deu um prazo para fazer download de todos os meus arquivos, pois eles ultrapassavam o espaço que é dado gratuitamente a todos os usuários. Na época minha internet era muito lenta e somado a isso eu não estava conseguindo fazer os downloads devido a erros na hora de baixar os arquivos. Acabou meu prazo e a empresa simplesmente bloqueou tudo que era meu. Precisei passar por um processo relativamente burocrático e ganhei mais 30 dias para baixar tudo. Enfim, deu tudo certo, mas isso mostra o poder que essas empresas tem e que a qualquer momento eles podem mudar os termos e tirar o que é nosso.

A meu ver, quem confia integralmente em uma empresa para gerenciar ou guardar seus arquivos, está se arriscando muito. Espero que o futuro tecnológico não seja 100% em nuvem, sem nos dar oportunidades de escolher onde guardar nossos arquivos mais importantes… fora o problema - a eu ver, gravíssimo - da privacidade.

4 Curtidas

Sinceramente, acho que o futuro do armazenamento é a nuvem sim, na verdade acho que isso já deveria ter acontecido. Mesmo que ainda tenham pessoas que queiram privacidade, e controle sobre os seus dados e arquivos, o povão não pensa assim, na verdade a maioria só passa a se importar com isso quando acaba sofrendo algo relacionado.