Qual a opção de Fedora que você utiliza? Workstation, Server, CoreOS, Silverblue, IoT, Spin, Labs

O Fedora fornece um conjunto de iso direcionado para determinados usuários.
Qual a opção de Fedora que você utiliza?
Workstation, Server, CoreOS, Silverblue, IoT, Spin, Labs.
Por qual motivo você utiliza?

2 Curtidas

Estou usando o Fedora 32 Workstation, eu gosto do Gnome padrão e o modelo de atualizações do Fedora. Ainda não testei as versões alternativas do Fedora, mas pretendo instalar a spin com KDE.

O CoreOS, Silverblue parece ser interssante.

Ainda não testei, mas parece ter o básico.

No momento estou utilizando o Silverblue por curiosidade.
Achei interessante, porém está apenas como um SO “tampão” até o Elementary OS 6 ser lançado (ou eu baixar outra distro enquanto isso) :thinking: :v:

Rawhide workstation, aliás o beta do 33 saiu por baixo dos panos. Segue o link do workstation.
https://kojipkgs.fedoraproject.org//packages/Fedora-Workstation-Live/33_Beta/1.3/images/Fedora-Workstation-Live-x86_64-33_Beta-1.3.iso

@Xterminator

É estável o rawhide ?

Pois seria o repositório de desenvolvimento, correto?

1 Curtida

Nope (eu uso como distro diária, as vezes acontecem bugs, mas não “o rawhide não devora criancinhas”, não lembro a última vez que tive um bug grave, só tive que recompilar algumas aplicações Qt por causa das versões mais novas da biblioteca), o rawhide é versão de desenvolvimento e pra piorar eu uso com pacotes do koji que são experimentais, mas já faço isso faz tempo, então ainda estou no comando.

@Xterminator
A parte de atualização. Como funciona?
É pior que o opensuse.

Estou há uns 11 anos no arch e estou pensando em modificar. Contudo o opensuse em uma semana teve mais de 2GB, desisti. Além do que as modificaçoes que fazia no sistema eram desfeitas para o padrão após a atualização do determinado pacote.
Sobre problemas, tive alguns, mas todos com solução.

Arch, Tumbleweed e Debian Sid são fichinha em matéria de atualizações se comparados ao rawhide, são atualizações diárias, logo em uma semana talvez você receba mais que 2GB de atualizações, principalmente se utilizar o koji.
Quanto a estabilidade, se você estiver disposto a utilizar, deve saber como resolver problemas e compilar pacotes caso seja necessário.

Minha instalação do rawhide se me lembro é de fevereiro do ano passado, passando pelo 33,32,31 e talvez 30 pois tive que refazer minha tabela de partição para GPT/UEFI senão teriam uns 3 anos mais ou menos, atualmente estou no 34 que até o momento teve poucas alterações só o kernel praticamente está diferente do 33, mas o desenvolvimento continua rolando, só tem aquele tempinho até passar a fase de lançamento da versão estável.

1 Curtida

Silverblue Silverblue, vale a pena? – Fast OS

2 Curtidas

Fedora Minimal Container

Vou fazer um teste aqui em vm. para ver como é.

Uma coisa que não acho legal no Fedora é a quantidade de serviços que inicia com ele por padrão.

Sobre a quantidade de atualizações também pode ser um problema ou não.

1 Curtida

Eu não costumo remover serviços, não me incomodam, as vezes só desabilito o dnf-makecache e abrt pois não utilizo, pois sempre faço --refresh no dnf, o resto deixo como está, não faço muitos reboots então o tempo de inicialização não me incomoda.

As vezes derrubo o packagekitd pois é um dos maiores vilões no consumo de memória no fedora e em distros que tem essa integração.

1 Curtida

Uso o spin KDE.

Também sinto um excesso de uso de recursos no Fedora, openSUSE e Mageia, mas ainda não investi muito tempo nem esforço para reduzir isso.

Essa do dnf-makecache e abrt eu ainda não conhecia. Vou experimentar.

O PackageKit, costumo até desinstalar, em todas as distros ─ exceto no KDE Neon, que recomenda o comando pkcon na hora do upgrade. ─ Mas sempre desabilito a verificação de atualizações. Prefiro sempre fazer isso manualmente.

Eu usava o Workstation,porque ele não me deixa na mão que nem o Debian,usei o Debian 10 uma vez e fiquei sem instalar programa.deb,era um erro padrão do Debian,todo usuário de Debian conhece em relação a pacotes.deb,mas eu não conhecia,agora não me lembro mais,mas o comando só colei no terminal,dei enter e só depois pude instalar pacotes.deb,isso não acontece no Fedora por exemplo,e também crio meus pacotes.rpm 64 bits no Workstation,nesse quesito nada a favor e nada contra,apenas porque escolhi ele.