Qual a Forma que Ubuntu e Mint usavam para instalar Apps?

Antes a uns 3 anos atrás a forma de instalar os Apps no Linux era mais rápidos pela lojas de aplicativos, hoje com o SNAP demora horrores para instalar um app, pequeno, qual é melhor FlatPakou Snap? tem como nao usar os dois , e instalar uma loja antiga?

Os dois vão ser ruins no quesito “rapidez para instalar”, ao menos no começo, pelo fato de usarem runtimes. Instalar um programa pela primeira vez sempre demora já que você vai puxar um pacotão que serve de base para ele e vários outros pacotes, mas depois desse primeiro demorão, o resto é rápido.

Se quiser se livrar de Flatpaks no Linux Mint (que está no seu perfil):

flatpak uninstall --all  # deletar todos os Flatpaks - se der comando não encontrado você já removeu
sudo apt remove *flatpak # mandar o Flatpak pra longe

O Linux Mint não tem snaps.

1 Curtida

Demora horrores pra instalar um app em snap? Tá de brincadeira só pode. Recentemente instalei o Ubuntu 20.04 no mu Notebook com intel dual core e foi tão simples e rápido instalar um snap (apenas clicar num botão e esperar cerca de meio minuto pra instalar o spotify por exemplo.) Sua internet ou seu computador devem está com muitos problemas.

A mais de 3 anos atrás, para o usuário instalar programas que não estavam na loja (tinha menos do que tem hoje) o usuário tinha que se arriscar em tutoriais copiando e colando comandos que ele não tinha certeza o que fazia e quando conseguia, em algum momento depois se batia com problemas de atualização de chaves GPG, conflitos com APT/lib’s que atualizaram no OS e não naqueles repo’s que ele teria adicionado anteriormente entre outros problemas…

Então, o pouco tempo que se perde instalando APENAS OS PRIMEIROS FLATPAK’S em um sistema, é um avanço comparado ao que era antes. Hoje temos mais app’s na loja, de maneira mais segura via sandbox, mais prática pois o usuário dificilmente vai precisar pesquisar por ppa’s ou pescar algum appimage que não irá se integrar com o teu sistema e provavelmente estará desatualizado…

No fim das contas creio que o workflow na instalação de app’s no Linux está evoluindo.

3 Curtidas

Respondendo a pergunta no título:


Debian, Ubuntu, Mint… usavam (e ainda usam) o APT, ele compartilha dependências com o sistema, assim sendo, você baixa menos coisas e como os pacotes possuem compressão você acaba baixando (no geral) pacotes menores que o snap e como o tempo de execução (arquivos comuns que vários aplicativos dependem pra funcionar) é o próprio sistema, não é necessário baixar 2 GB de arquivos na primeira instalação, por isso o APT aparenta ser muito mais rápido

Isso acontece porque tanto snap quanto flatpak precisam baixar os tempos de execução (chamados também de runtimes) nas primeiras instalações, isso faz com que o app demore bastante, uma solução seria fazer um cache dos principais runtimes assim, você ainda teria um tempo maior que o APT mas a diferença seria bem pequena

Nenhum, ambos fazem a mesma coisa só que de forma diferente

Sim, você pode simplesmente não usar, como pode ser mais radical e purgar tanto o snapquanto flatpak, só seguir o que o @Capezotte disse

A velocidade é ligada ao download só no flatpakque vai usar mais o HD e CPU pra fazer o Deploy


Mas eu acho interessante ver o motivo de toda essa complicação,

Até meados de setembro de 2016 distribuir apps no mundo Linux era horrível, até que surge o AppImage type 2, que é basicamente o que temos hoje, e em pouco tempo o novo meio de distribuir apps caiu no gosto dos devs e o mundo Linux teve um boom de novos apps e utilitários e a esmagadora maioria dos devs passou a usar por padrão… só que o AppImage tem 3 problemas principais:

  • Eles por padrão são independentes, ou seja não são distribuídos via repositório o que dificulta e muito listar eles em lojas

  • Eles dependem de apps externos para que os arquivos de integração sejam copiados pro sistema

  • Em raros casos pode faltar alguma biblioteca

Em uma comunidade saudável esses problemas seriam facilmente resolvidas (e são fáceis de serem resolvidos mesmo)… mas estamos numa comunidade de guerra de egos, sendo assim surgiram o Flatpak e Snap que tem o apoio da minoria dos devs, deixam as lojas lentas, poluídas (um app em 3 formatos num mesmo lugar), ignoram a escolha dos devs, NÃO TEM NENHUMA integração real com o sistema e por aí vai

No final, em termos de mercado e workflow o Linux está literalmente voltando no tempo, a metodologia de instalação de apps não curados está perto de 2010 quando devs de apps Windows tentaram implementar a atualização granular de apps e falharam, enquanto em 2016 estávamos próximos do que o próprio Windows, Mac OS e Android são hoje…