Quais as melhores distribuições para uma microempresa?

Bom Dia,
Gostaria de indicações de Distribuições para eu utilizar numa microempresa familiar.
O uso será basicamente para office e web, mas a distro tem que demandar o mínimo de manutenção possível, com alto grau de estabilidade, mas deve ser o mais parecida possível com Windows.

3 Curtidas

Creio q kubuntu… Mas n tenho certeza pelomenos eu considero o kubuntu estável e é parecido com o windows. Ksks

1 Curtida

O único problema do KDE é que o usuário pode quebrar o sistema né
Ai complica kkk

2 Curtidas

Sim :thinking: ksks
Eu n testei mt o lxde mas talvez o Xubuntu.

1 Curtida

Eu tenho 1 projeto com esse objetivo, mas ainda está em fase de construção. Por hora, acredito q o Mint/Xfce seja o ideal.

2 Curtidas

Nesse caso, eu iria de Mint Cinnamon. O Cinnamon, é um DE bem parecido com o Windows (mais leve e menos complexo que o KDE) e o Mint é estável na medida do possível, afinal, você não encontrará uma distro voltada ao usuário final que prometa um ALTO grau de estabilidade, não é esse o propósito delas.

1 Curtida

Lembrando q vc tem uma soluçao ERP nacional tambm software livre, o Stoq.

Acredito que a melhor resposta para essa pergunta é: depende.

  1. Depende do que é essa micro empresa (um mercado, uma empresa de designe digital, um loja virtual, etc). 2) Depende de quem trabalha na empresa (Se são pessoas com conhecimento especializado em Linux, mediano, iniciantes, etc). 3) Depende de que hardware possui a empresa.
1 Curtida

Creio o Mint 19.2 (futuramente o 19.3) com Cinnamon seria uma boa ou um ZorinOS Lite ou Xubuntu tb seria interessante.

2 Curtidas

Acredito que isso no far a diferença, pois o q conta para esse caso e ter os programas necessarios para funcionamento. Dificilmente quem usar se preocupar a com o OS se conseguir fazer as atividades do dia a dia.

1 Curtida

Daigo, seria verdade se uma vez os programas instalados não apresentassem bugs e se cada programa tivesse exatamento o mesmo rendimento em qualquer distro. No caso dos bugs, se a empresa não tem tempo de esperar um tecnico de Linux aparecer para resolver (pois precisa entregar o trabalho urgente) o próprio funcionário precisa achar a solução. Daí é evidente que o nível de conhecimento que ele tiver com Linux vai contar, além de ser ou não uum sistema que lhe agrada ou que ele acha um saco e isso não depende apenas do sistema em si, mas também da personalidade das pessoas. Portanto é algo mais complexo, cara. Mas entendo o seu ponto.