Projeto Secreto traz "Muito usável" Microsoft Office ao Ubuntu 20.04

Artigo em Inglês:

https://news.softpedia.com/news/secret-project-brings-very-usable-microsoft-office-to-ubuntu-20-04-529893.shtml

Não sei se os colegas leram isso de ontem para hoje, mas está ai mais um possível alento (ou não) a quem deseja ver o Office no Linux.

Se um desenvolvedor qualquer (por favor, o qualquer aqui é denotação de qualquer pessoa no mundo, não de depreciativo) conseguiu portar, porque não a própria dona do software com um time muito maior e com o conhecimento do código fonte?! Questões mercadológicas certamente.

4 Curtidas

Interessante!
Mas não pude deixar de notar o grande aumento do uso de CPU enquanto ele utiliza o Office. Em vários momentos os 4 cores vão a 100% de uso, e depois ficam na média de 60%, o que me faz pensar que tem algum tipo de emulação ou conversão bem grande por trás disso.

2 Curtidas

É simples. A venda do Office (sim, seria vendido igual ocorre no Windows e Mac) para Linux seria suficiente para arcar com os custos da portabilidade?

2 Curtidas

Acredito que no caso do Office nem seria esta a questão, seria mais para uma proteção para o Windows em si.

Vejamos um cenário em que tenhamos 10 estações de trabalho em um escritório que utiliza massivamente o office (advocacia, contabilidade e afins, por exemplo). Além de ter que comprar 10 licenças para o office, tem 10 licenças para o Windows. Agora com o office portado 100% para o Linux, este mesmo cenário não teria a necessidade de 10 licenças do Windows.

Portabilidade para o Mac: o Mac depende de hardware exclusivo.

3 Curtidas

Sim, também percebi, mas como ele cita que não houve emulação a princípio, me leva a crer nesse ponto da conversão.

Não acho que o ponto seja a proteção do Windows, este está em um patamar elevado e não sofre nem sofrerá ameaças em médio prazo. Nisso o que vale mesmo são as questões de mercado, o market share do Linux é baixo, ainda dentro desse valor mais baixo, quantos são puristas (seguem a filosofia do Stallman) que aceitariam instalar uma solução proprietária?! Isso entra no fator que o colega @sidneyfmn cita acima, o desenvolvimento não se pagaria. Possível certamente é, vide o VSCode.

Essas estações de trabalho que cita, ao menos, já poderá ter aparelhos OEM e com eles, o Windows é original. Aliás essa seria uma das fontes de lucro da Microsoft, juntamente com grandes empresas e contratos com Estados.

1 Curtida

Tem muuuuuita gente que continua no Windows apenas pelo Office, a MS ganha com a venda de computadores também, considerando que toda a base do MS Office já foi portada pro Linux o custo seria relativamente baixo, só qui no Br são 200 milhões de PCs desktop (considerando empresas, escolas e outras instituições) se o market share do Linux for proporcional ao resto do mundo são no mínimo 5.6 milhões de linuxers, se metade comprar (seja OEM ou compra direta) e isso é chutar bem pra baixo, só no Brasil são 333.2 milhões em receitas, levando se em conta que daria pra reaproveitar toda a base,o baixo market share ainda compensaria e muito

2 Curtidas

Parece que ele está utilizando algum tipo de contêiner pelo que ele disse no twitter, acho que também envolve algum tipo de virtualização.

1 Curtida

image

Torcer para a Canonical patrocinar o projeto.

1 Curtida

Muito bom se esse projeto amadurecer e for simples de instalar, possuo assinatura do Office365 e instalar ele no Linux(Wine/POL) é um parto, é possível, mas dá trabalho!

Mesmo assim não seria o abandono definitivo do Windows, muita coisa ainda só acontece por lá.

É aguardar pra ver se esse projeto evolui, ou a própria equipe da Microsoft porta o Office365 nativamente para Linux.

2 Curtidas

Minha esperança de Office no Linux sāo suas versōes Online. Nāo sei, tenho a impressão que a Microsoft está tentando tornar o Office cada vez mais uma solução 100% baseada em nuvem. Agora que ela tem o Edge uma integraçāo com Office parece ser cada vez mais provável.

Recentemente vi um vídeo deles falando do Microsoft 365, eles falam várias vezes que nāo querem ser mais uma empresa de produtos e sim de soluções e em vários momentos eles utilizam as versões online do Office, talvez seja um indicativo.

1 Curtida

Sei não, meio estranho, o cursor é o do Windows 10, não está com o cursor de Windows 95 igual ficam nos Snaps, e nem com o cursor da distro que ele usa. Isso ai tá com cara de VirtualBox…

1 Curtida

Muito interessante, né? Parece que eles estão usando uma tecnologia semelhante ao que acontece no Windows com o WSL2 rodando o Ubuntu, só que ao contrário. Pelo que ele falou é preciso de uma licença do Windows para usar a tecnologia por enquanto, o que significa que ele está rodando um Windows ali por trás de alguma forma (isso explica o aumento no consumo de recursos), mas ainda assim rodando bem, com integração com o restante do sistema de forma geral.

Se essa tecnologia pode rodar o office, provavelmente ela rode qualquer coisa, como o Photoshop ou algo assim, a questão é otimizar para não gastar tanto recurso assim, como é algo inicial é difícil falar, mas que é interessante, sem dúvida.

Nem Office e ne Photoshop nunca me fizeram ter de manter o Windows necessariamente, sempre mantive por gostar de tecnologia de usar de tudo um pouco, mas sem dúvidas certos programas como estes mantém muitas pessoas longe do Ubuntu ou do Linux, seria uma passo bem interessante de se ver acontecendo para aumentar a competição no mercado.

6 Curtidas

O WSL 2 nada mais é que uma VM traduzindo, se isso ai não for uma também, parece ser mais ■■■■ ainda…

Não é exatamente uma VM o WSL 1 sim, mas o WSL 2 não

Pelo estilo, detalhes e consumo aparentemente é o QEMU e do lado Windows um software que manipula o estado da janela e manipula a resolução, tipo o Chrome OS faz com apps Android

O WSL 1 é como se fosse o Wine só que invertido, por causa disso a Microsoft mudou tudo no WSL 2, porque no 1 eles convertiam as chamadas e comandos Linux pro Windows, era muito trabalhoso assim como o próprio Wine; no WSL 2 eles implementaram de fato um kernel Linux numa VM e apenas int egraram essa VM com o host, é bem menod trabalhoso, e inclusive, tem coisas que era possível de ser feita no WSL 1 que não é no WSL 2

Tem todo um processo de contêiner por trás, não é uma virtualização no sentido estrito. Quando a galera pensa em virtualização, lembra do virtualbox, mas vai muito além disso.

1 Curtida

podes me passar o tutorial? Gostaria de instalar no meu

Claro William , vou fazer uma instalação limpa para refazer o tutorial e te aviso.

1 Curtida

Muito obrigado, meu caro