Precisamos falar sobre o ElementaryOS

Recentemente o time do Elementary iniciou uma campanha de financiamento coletivo chamada “AppCenter for Everyone” (em português, “AppCenter para todos”) e para quem não sabe, AppCenter é o nome da loja de aplicativos pague-quanto-quiser do ElementaryOS, esta que também foi criada graças a uma campanha de financiamento. As razões para a atual iniciativa são divididas em quatro pontos:

  • Melhorar privacidade, segurança e estabilidade;

  • Empoderar os desenvolvedores para que eles sejam capazes de distribuir aplicativos cutting-edge;

  • Tornar o processo de pagamento streamline;

  • Tornar os aplicativos do AppCenter mais acessíveis em outras Distros.

Levando em consideração apenas esses quatro tópicos, o que está sendo realmente feito acaba não sendo perceptível, mas felizmente, graças aos detalhes fornecidos na página da campanha e em uma entrevista feita por Gardner, dono do canal The Linux Gamer, com o fundador e atual CEO do ElementaryOS, Daniel Foré, e o cofundador, Cassidy James Blaede, nós podemos entender o que realmente está acontecendo.

Na verdade, os desenvolvedores do Elementary estão, basicamente, mudando completamente o back-end do AppCenter. De acordo com Foré, isso é fundamental para aumentar a privacidade, segurança e para o futuro como um todo.

O atual modelo de distribuição de aplicativos é algo que foi desenvolvido quando todo empacotador de programas era um mantenedor de sistema, então fazia sentido os pacotes terem permissões para fazer alterações e tudo ser integrado, mas agora as coisas são diferentes e os desenvolvedores empacotam seus próprios aplicativos e nós realmente não queremos que esses aplicativos tenham tanto poder igual eles tem, não queremos que eles sejam capazes de ter acesso irrestrito e permissões cruciais, então nós queremos mudar tudo para Flatpak porque ele segue esse novo modelo de confinamento que reduz permissões, fazendo com que os aplicativos tenham que pedir por permissão para que sejam capazes de acessar seus dados pessoais.

Inicialmente, o back-end do AppCenter foi criado em torno do APT do Debian/Ubuntu, porém, utilizando as mesmas palavras que Cassidy utilizou, “tudo está sendo reconstruindo em torno de Flatpaks” e esse projeto não é algo que está sendo feito apenas pelo Elementary, pois o AppCenter começará a ser desenvolvido tanto pelos desenvolvedores do Elementary quanto do EndlessOS, Flathub e GNOME, sendo esse back-end algo que poderá ser integrado ao Flathub, por exemplo. Logo, levando em consideração esses fatos, será que é plausível pensar no AppCenter como a loja nativa do Flathub, uma espécie de Snap Store?

No Linux App Summit – evento que reúne desenvolvedores do mundo Linux para que seja discutido o funcionamento e o ecossistema de aplicativos para Desktops Linux –, os responsáveis pelo Elementary falaram diretamente com Alexander Larsson, criador da tecnologia Flatpak, este com qual possuem relações estreitas, e chegaram na ideia de implementar uma tecnologia de autenticação de pagamentos para os Flatpaks, possibilitando o pague-quanto-quiser workflow em múltiplas plataformas, função esta que já foi criada.

Eles também estão buscando integrar a Flatpak com o sistema, permitindo que os usuários tenham controle sobre aquilo que desejarem de maneira simples e fácil através do painel de configuração do sistema, fechando o ecossistema de aplicativos em torno de Flatpaks tal como foi feito pelo Ubuntu com Snaps. Antes que alguém se pergunte “por que não Snaps? Por que não AppImages?”, gostaria de deixar um trecho do que foi dito pelos desenvolvedores em um pronunciamento oficial no Blog do Elementary.

Se você não sabe, o Snap é um formato de pacotes e um repositório centralizado de aplicativos da Canonical, a empresa por trás do Ubuntu. Eles fizeram bastante barulho com um anúncio em junho de 2016. Na verdade, trabalhamos com o pessoal da Canonical desde então para investigar e entender melhor o Snaps e até nos juntamos ao Snap Technical Oversight Board. Embora tenhamos um grande respeito pela Canonical e seu trabalho no Snap, decidimos como comunidade e organização que o Flatpak se alinha melhor com nossos objetivos de várias maneiras:

  1. Descentralizado por design. Isso é extremamente importante para nós. Todo o design do Flatpak permite que uma organização, como o Elementary, hospede, organize e mantenha o seu próprio repositório. Decidimos exatamente o que entra em nosso repositório Flatpak; hoje semelhante ao nosso repositório Debian, mas com todas as vantagens modernas de empacotamento. Não estamos enviando dados do usuário – nem mesmo um simples endereço de ping ou endereço IP – para terceiros e podemos garantir que toda a infraestrutura seja construída e mantida com a privacidade do usuário em primeiro plano. Ao mesmo tempo, se usuários, OEMs ou organizações assim escolherem, eles poderão adicionar um repositório Flatpak separado para suas necessidades específicas.

  2. Mais alinhado com o nosso desenvolvimento. Partes importantes do Elementary, como GTK e AppStream, estão muito sincronizadas com o desenvolvimento do Flatpak. Por exemplo, os recursos modernos do GTK estão sendo criados para a tecnologia Flatpak e o Flatpak é desenvolvido com o GTK em mente. Já estamos muito engajados com muitas das pessoas que trabalham com essas tecnologias.

  3. Consenso de desenvolvedores de aplicativos independentes. Sempre nos envolvemos e trabalhamos com nossa comunidade de desenvolvedores independentes, criando aplicativos para o AppCenter e para o Elementary. Enquanto alguns tentaram o Snap e o Flatpak, o consenso é que o Flatpak foi mais fácil de trabalhar e é com isso que eles têm mais experiência.

Outros formatos, como o AppImage, não lidam com sandbox, repositório, rollbacks, SDKs dentre outras coisas que Snaps e Flatpaks lidam, então nunca foram realmente considerados como possíveis padrões para o AppCenter e ElementaryOS.

Eles também abordaram a preocupação com o download dos aplicativos e o espaço de armazenamento.

Os tamanhos de download e armazenamento de aplicativos não devem ser substancialmente diferentes dos atuais; forneceremos um SDK comum com bibliotecas disponíveis para todos os aplicativos prontos para uso, o que significa que os aplicativos não precisam se preocupar em agrupá-los. Mesmo quando os aplicativos agrupam alguns componentes, graças à natureza diff-based do Flatpak, esses recursos são compartilhados no disco e não duplicam o espaço de armazenamento.

Ademais, eles mostraram bastante empolgação por estarem trabalhando com a tecnologia Flatpak.

Com o AppCenter e o Flatpak, os aplicativos serão instalados pelo usuário e não exigirão permissões avançadas para fazer o download; então você não precisará mais digitar sua senha para obter aplicativos ou suas atualizações.

Os aplicativos serão impedidos de acessar arquivos pessoais ou do sistema e, por padrão, serão isolados de outros aplicativos em nível técnico. Às vezes, isso é chamado de “confinamento” ou “sandbox”. Ao usar um padrão aberto chamado Portals, os aplicativos só terão acesso ao seu sistema operacional ou às suas informações pessoais quando você consentir explicitamente.

Os recursos mais recentes do Flatpak nos permitem separar a caixa de diálogo de pagamentos do aplicativo do AppCenter. O novo AppCenter Authenticator não apenas permitirá pagamentos no ElementaryOS, mas permitirá que os desenvolvedores monetizem seus aplicativos de código aberto em outros sistemas operacionais populares baseados em Linux como Ubuntu e Fedora, diretamente nas lojas de aplicativos que já estão disponíveis nesses sistemas operacionais. Além disso, trabalharemos em uma carteira segura para salvar suas formas de pagamento e permitir compras rápidas com apenas um clique.

Hoje, dia 12 de Fevereiro de 2020, a campanha de financiamento já atingiu o objetivo desejado de R$43.315, isto faltando 26 dias para a campanha ser finalizada, logo podemos imaginar que o atual valor arrecadado de R$49.171 aumentará no decorrer desses 26 dias.

Por fim, é visível que nós estamos em tempos de mudança no mundo Linux e em meio aos gigantes deste universo, vemos que, na verdade, são os “desafiantes” que estão sendo responsáveis por impulsionar as mudanças. Muitos acreditam que os antigos responsáveis por essas mudanças abandonaram essa responsabilidade deixando apenas o seu legado para que este seja utilizado como base por outros e ao ver o que o Elementary está fazendo, acho lógico inclui-lo nesta conversa.

3 Curtidas