Pra quem usa dualboot de Linux com Windows 10: você deixa seu Windows 10 atualizar?

O título do post já diz tudo. Eu quero saber de suas respostas para eu considerar fazer um negócio aqui.

1 Curtida

uso tri-boot e deixo o w10 atualizar.

1 Curtida

Tenho dual boot, Linux Mint e Windows 10, deixo atualizar normalmente.

1 Curtida

Só atualizo quando lembro, desativei as atualizações automáticas. Acho que a última vez que atualizei foi ano passado.

Sim, apesar de a partir do Win10, a Microsoft ter adotado a pior política de atualização entre todos os sistemas operacionais. Atualizo porém, apenas quando vejo que os updates estão de fato estáveis, porque ter Windows sem atualizar por completo é muito arriscado, principalmente se sua máquina tem acesso à rede ou mídias removíveis.

1 Curtida

Eu uso aqui dualbot W10 +Deepin.
Eu deixo atualizar.

2 Curtidas

Minha net é lenta, então atualização do windows é praticamente impossível. Nas distros linux é de boas, mas pra atualizar o windows é horrível.
Como raramente acesso o windows, eu não atualizo. Vale mais a pena correr o risco do que esperar dias pro windows atualizar :confused:

Praticamente a única coisa que faço no W10 é deixar atualizado,. Faço tudo no meu Deepin.

1 Curtida

Uso dual com o windows 10 também, deixo ele atualizar normalmente, só que tem um pórem. Nunca uso a partição EFI do windows 10, pois já li alguns comentários que quando o windows 10 lança aqueles updates grandes, tipo o de maio, bye-bye qualquer conteúdo efi do linux na sua partição, não sei dizer se é verdade, mas por precaução, sempre crio uma segunda partição EFI no meu dual-boot, pois ela gerencia o dual dali em diante, deixando a do windows 10 intacta.

Fazendo esse procedimento, nunca tive problemas com atualizações do windows 10, tanto ele e o linux funcionam sem problemas.

1 Curtida

@StrikerFX, você pode explicar mais? É porque é inusitado pra mim esse negócio do Linux usar a partição EFI do Windows.

Eu não tenho certeza, mas creio que o procedimento padrão é você sempre criar a partição boot_efi do Linux (o pessoal até recomenda que essa partição tenha mais ou menos 500MB) no caso de computadores com UEFI (basicamente todos da atualidade). É isso o que eu sempre faço.
Eu nunca toco nas partições do Windows, salvo para já deixar a unidade C montada no Linux, o que não altera as partições Windows em si.

Você fala de alguma coisa diferente disso?