Por que processadores e placas de vídeo de servidores e workstations não são indicados para jogos?

Por que certos hardwares típicos de equipamentos mais sofisticados como AMD Radeon Pro, Nvidia Quadro, AMD FirePro, AMD Ryzen Threadripper Pro, AMD Epyc, Intel Xeon, etc não são recomendados para jogos? Já li explicações técnicas sobre desempenho modesto em alguns aspectos, mas, não me ficou plenamente claro.

2 curtidas

Olha, eu li um artigo de um amigo engenheiro, que trabalha com BIM e CAD. O que ele diz sobre placas de vídeo “profissionais” é que elas lidam melhor com processos multithread. Já sobre CPUs para servidores, como o Xeon, não saberia dizer - apenas que parece que tem menos núcleos que as equivalentes para desktops, o que limita as operações multithread, mesmo rodando em clock mais alto, o que favorece tarefas repetitivas mas não as intensas.

No entanto, tudo isso é meio palpite meu. Não sou especialista em hardware a ponto de poder afirmar nada de forma categórica

3 curtidas

Pq elas são feitas pra servidores, é tipo um carro, se tu tem um carro de serviço, uma camionete e quer viajar com ela, até vai, mas é desconfortável pra caramba, vai mais rápido? vai, mas também é mais fácil de capotar

Um servidor normalmente não processa os gráficos para serem mostrados localmente, e sim remotamente, entre outros processos que não feitos de forma diferente pelo objetivo da peça,

5 curtidas

A ideia do carro é uma boa.
Estes equipamentos são voltados para processamento paralelo, que normalmente visa volume final, e não tanto tempo de execução.
Poderia dar algumas explicações detalhadas nalguns casos, mas seriam itens muito específicos.
Mas vamos a um exemplo:
Arquiteturas multicore, via de regra, não vão ser um múltiplo de desempenho. 1 core vai dar x; 2 cores não dará 2x e certamente 8 cores não serão 8x, mas sim algo em torno de 1,7 a 4, e olhe lá.

Estas linhas profissionais em geral tem foco na melhoria destes índices. Uma aplicação de banco de dados é um caso típico em que você consegue múltiplos praticamente “perfeitos”, porque são casos que dá para “dividir para conquistar”, cada core processa um pedaço idêntico da tarefa e no final das contas o resultado é agrupado.

Outro fator importante, dentro de qualquer projeto, é o custo x benefício. Pegar um Threadripper com inúmeros núcleos para jogar um jogo que vai trabalhar com 4 a 6 núcleos é um completo desperdício: com o mesmo dinheiro você compraria uma CPU para uso pessoal eficiente, uma boa placa de vídeo, sobraria um troco e você teria menos consumo energético.

6 curtidas

Não são indicados pois geralmente tem um clock mais baixo. Esses processadores de servidor são projetados para trabalhar no seu máximo clock 24 horas por dia e não apresentar falhas. O grande objetivo desses processadores é lidar com cargas massivas de trabalho de forma paralela. Eles também são capazes de gerenciar quantidades absurdas de memória RAM; 512 GB, por exemplo.

O mesmo acontece com as placas de vídeo para workstation. Algumas delas não tem nem saída de vídeo. São utilizadas para atividades de cálculos para renderização ou cálculos numéricos. A ideia é também otimizar alta carga em paralelo.

Geralmente em jogos é preferível que se tenha um clock mais alto a ter muitos núcleos. Muitos jogos ainda não fazem o uso propício de todos os núcleos da CPU.

Veja por exemplo a diferença de clock entre o Xeon ( processador para servidor) vs o Ryzen ( CPU para desktop)

Ryzen 9 3900X

Xeon Gold 6252

Veja a diferença entre single thread e clock entre ambos.

Fonte:

6 curtidas

Obrigado a todos pela contribuição, creio que poderá ser útil para outros também.

1 curtida

Nesses videos do rato borrachudo explicam como funciona um computador direcionado pra servidor
1 O COMPUTADOR QUE VOCÊ NUNCA VIU - YouTube
2 ESSE PC EQUIVALE A 3000 PCS NORMAIS! - YouTube

1 curtida