Por que preconceito com o Ubuntu?

Venho percebendo que algumas pessoas estão tendo um certo preconceito com o Ubuntu e seus derivados, já algumas vezes que vejo alguns usuário, chamando outros de “ubunteiros” (não no bom sentido).
Eu não consigo entender o por que disso, já que o Ubuntu é um dos principais, se não a principal distro, responsável por disseminar o Linux e o movimento Open Source.

O que acham disso? :thinking:

5 Curtidas

hehehe Eu sou user Arch mas jamais vejo o Ubuntu com maus olhos pelo encontrário ela foi uma das distros que me fez querer aprender mais sobre o Linux, reconheço os pontos fortes (e fracos por que nenhuma distro é perfeita) do Ubuntu, quem geralmente age assim estar sendo infantil.

8 Curtidas

So consigo pensar em dois motivos: Ele ser mantido por uma empresa e ter fama de ser bugado.

É comum no mundo open source você encontrar pessoas que preferem projetos comunitarios ao invez de privados/empresariais, eu sou uma dessas pessoas.
Nesses grupos, tambem é comum achar pessoas que acham que projetos que são mantidos por empresas são automaticamente ruins, coisa que não faz sentido nem é verdade.
Então acho que, infelizmente, ja existe um certo preconceito com o Ubuntu nesse sentido.

O Ubuntu tem uma fama de ser bugado, ganhou ate o apelido de “Buguntu”. Não sei dizer se o sistema é de fato bugado, mas eu nunca tive uma experiencia boa com o Ubuntu, se comparado com outras distro linux.

2 Curtidas

O Ubuntu é considerado uma distro de iniciantes e portanto é visto como um sistema de noobs, é o mesmo tipo de mentalidade do pessoal que utiliza window managers, porque na opinião deles desktop environments são para noobs.

4 Curtidas

Penso da mesma forma, meu primeiro contato com Linux (desktop) foi usando o Ubuntu.

2 Curtidas

Quando usava o Xubuntu 16.04 não achava nada bugado, mas de fato essa fama pode ter vindo de quem usa a versão de teste achando que ia ser estável (a verdade é que nem as LTS é totalmente estável)

3 Curtidas

No meu caso eu usava, e ainda uso no note da namorada, a LTS 18.04 e não curti muito.
Tem um video no diolinux falando que a 17.10 teve problemas com prazos e mudanças de DE, da Unity para o Gnome, coisa que fez com que a distro fosse liberada antes de estar de fato finalizada, acarretnado em problemas ate a 18.04

Não sei nada sobre as versões anteriores, mas deve ter muito disso mesmo, “pega a teste e acha que é a LTS”

2 Curtidas

No meu caso usei Ubuntus LTS em tetraboot com o Mint em 2016 e 17. Os Ubuntus davam bugs. Mas o Mint nunca dava. Principalmente o Gnome Software(Terrivel). A central do Mint sempre foi perfeita.
Atualmente tô com Xubuntu e seu Gnome Software(o atual tá maravilhoso) em dual boot com Mint, e o Xubuntu tá uma maravilha.

2 Curtidas

O Ubuntu 17.10 foi a primeira versão a utilizar o Gnome, nessa versão foi de fato uma mudança repentina, mas as coisas já estavam bem estruturadas para o lançamento do Ubuntu 18.04.

2 Curtidas

Na maioria dos casos é gente infantil que se acha superior só porque usa uma distribuição “avançada” como Arch Linux, Gentoo, Slackware ou qualquer outra pouco amigável para o usuário comum.

Outro motivo é que muita gente acha o Ubuntu bugado. Francamente eu nunca tive a experiência de encontrar um BUG no Ubuntu, uso o Lubuntu 18.04 no meu notebook jurássico e o Kubuntu 18.04 no meu notebook novo e pra mim está tudo ótimo. Acho que o pessoal usa as versões não-LTS (que já não são recomendadas para uso cotidiano pela própria Canonical!), por isso que encontram problemas às vezes.

3 Curtidas

Esse preconceito se trata da mais pura PALHAÇADA, nem se preocupa com isso.
O importante é usar a distro que supre sua demanda com eficiência.

3 Curtidas

Isso, foi a 17.10, falei errado.
A ideia é que essa mudança na 17.10 gerou uma bola de neve que gerou problema ate a 18.04

2 Curtidas

Até onde eu sei o que causou problemas foi o vazamento de memória do Gnome, que foi corrigido no último segundo. O patch funciona, mas as animações não são tão fluidas como no Gnome 3.30.

2 Curtidas
  • É mantida por uma empresa

Alguns usuários Linux tem mentalidade anticapitalista e acham que o Linux deve ser exclusivo de comunidades open source

  • Focado em usuário comum

Durante muito tempo (até a 16.04 e possivelmente a 20.04 vai voltar a ser) ele foi focado em usuários leigos e isso irritou muita gente que defende que que usa sistemas baseados em Linux deve ter um conhecimento técnico acima da média como conhecer guias e wikis, e a Canonical tenta com o Ubuntu afastar o usuário disso

  • Não sossega

O Ubuntu não para quieto tá sempre “inventando moda” e isso geralmente faz com que problemas surjam, e forçam usuários a ter que reaprender a usar o sistema, por exemplo a mudança consecutiva do Gnome 2, Unity, E Gnome 3 Shell são um excelente exemplo

  • Report de erros sensível de mais

O Apport detecta erros simples que não afetam em nada como sendo o fim do mundo. Por fim gostaria de dizer que concordo com cada linha que o @Keviny escreveu também

4 Curtidas

Não sei te dizer, porque meu primeiro contato com linux foi o Mint e até hoje estou nele, já usei varias versões dele, mas o Ubuntu em si, eu usei quando ainda era Unity, parece que esse Gnome não agradou tanto o restante do pessoal, confesso que nem a mim, embora ele parece facilitar bastante uso e aumenta a sua produtividade, mas no meu caso foi por uma questão de costume mesmo. O Ubuntu é uma ótima distro!

2 Curtidas

Utilizei o ubuntu durante 8 anos. Claramente fui atualizando quando surgiam as LTS. Atualmente, resolvi testar o KDE Neon por curiosidade mesmo, mas nunca tive grandes problemas com ubuntu… Ainda continua sendo minha distro favorita.

2 Curtidas

Não tenho preconceito nenhum do Ubuntu,como disseram todo sistema tem seus pontos fortes e fracos e cabe ao usuário avalia-lo,comecei a usar o Ubuntu quando ele era laranja mais ou menos e a barra era lá em cima e não a esquerda como é hoje,quando quero algo mais avançado para ensinar aos meus inscritos do YouTube,eu recorro ao Slackware.

Devido a sua facilidade de utilização. Normalmente isso parte desse pessoal mais ¨ortodoxo¨ ou os ¨Padre Quevedo do Linux¨ que acham que ele tem que ser um sistema com o mínimo de facilidades e tem que vir com o mínimo de coisas instaladas pra ser bom.
Mas é fato que o Ubuntu tem muitos bugs, exatamente por causa dessa facilidade toda que foi incluída no Sistema afim de alcançar o usuário final de desktops.
Minha opinião é que quem usa não deve se importar com isso, tentar debater com esse tipo de pessoa é pior, vide exemplo de um debate ocorrido esses dias. Se a distro atende, use e seja feliz.

5 Curtidas