Por que os sistemas operacionais não adotam ícones animados

Lembro que quando o Windows Vista ainda era beta (Longhorn) havia a idéia de implementarem os ícones da área de trabalho e em outros setores do sistema completamente animados (eles interagiriam com as ações do usuário), todavia, o conceito foi abandonado na versão final.
No passado havia a justificativa do desempenho para não implementarem tal recurso, mas, hoje diante dos recursos não há justificativa para a ausência de animações que não seriam muito maiores que o que temos em gifs animados. Até o momento, nos limitamos mais ou menos as animações de ícones de lixeiras (cheias e vazias), volume, conexão com internet, antivírus e docas (docks).
Alguém sabe por que isso ocorre ou se existe algum software ou sistema operacional com a capacidade de animar seus ícones?

1 Curtida

Pelo consumo de memória principalmente, mas também por ser frescura. Tipo o Blur que uma galera idolatra, mas quando se vai pesquisar, descobre que a grande maioria nem curte.

1 Curtida

Tem 4 motivos principais:

  1. Gasto de energia, isso foi revivido no Windows 8 mas foi morto de novo no Windows 10 com o pressuposto de que isso gastaria energia e de fato gasta e isso tem a ver com o segundo motivo:

Quanto mais GPU, CPU e memória você usa, mais energia se gasta

  1. É chato implementar, cada ícone animado funciona como um personagem, para uma animação fluída são necessários de 8 a 24 frames dependendo da resolução

  2. E por fim e geralmente tratado como menos importante: Polui e confunde visualmente, imagine você trabalhando de boas e um monte de elementos começam a se mexer, isso vai tirar seu foco, dependendo da pessoa pode levar até 5 min até que a pessoa consiga recuperar


Casos especiais:

Lixeira

Puramente estético a animação não atrabalha, nem ajuda, porém é simples fazer na maioria das vezes

Controles deslizantes

Volume, brilho e afins, são necessárias porque esses ícones indicam progresso

Wifi e Internet

Indicam estado

5 Curtidas

Mas ai é preferência estética, igual a turma que gosta de Mac e seus inúmeros efeitos visuais, ou o povo do KDE Plasma e Compiz. E se você comparar mesmo somando o gasto individual de tais ícones animados, ainda sim ficariam abaixo de muitos outros recursos visuais que tempos atualmente, além, de existir a possibilidade de se configurar o sistema para os casos onde não se deseja ou se tem carência de recursos de hardware para se ter apenas ícones estáticos.

Faz sentido.

1 Curtida