Por que as distros Linux e outros sistemas operacionais "livres" não se proliferaram entre smartphones e tablets?

Bem temos o Android como sistema dominante entre smartphones, mas, a pergunta que não quer calar é: por que sistemas operacionais “livres” não se desenvolveram com o esperado entre tablets e smartphones? Tivemos casos como o aparentemente excelente Ubuntu Touch e Firefox OS Phones, mas, o fato é que por um motivo ou outro não emplacaram. Qual foi o problema? Diversidade de hardware (mas, isso também afetaria o Android…), desinteresse nesse segmento? Falta de investimento?

3 Curtidas

Falta de drivers, falta de apps e conceitos futuristas demais, pra se ter uma noção, hoje 3 anos depois da morte do Firefox OS a tecnologia não está pronta pro conceito do sistema

4 Curtidas

Creio que seja pelas seguintes razões:

  1. Sistemas livres exigem um mínimo de padronização para prosperar.
    No mundo dos PCs, o IBM PC chegou em 1981, gradualmente dispersou outros padrões e até hoje os PCs são descedentes desse modelo. Você pode razoavelmente esperar que imagens Live do Linux iniciem em qualquer PC. Compare com o postmarketOS, até agora a tentativa mais bem sucedida de Linux convencional nos celulares, em que cada aparelho é um processo de boot.
  2. Obsolescência programada e controle do consumidor pós-compra. Se houvesse essa padronização, coisas como ressuscitar hardware velho ou escolher SO por motivações éticas - dois domínios que o Linux é famoso - seriam possíveis e comuns. O que vemos é, em vez disso, processos de boot trancafiados por assinaturas digitais - o fabricante controla o que vai rodar no celular e como isso vai ocorrer.
  3. Atraso no mercado. O iPhone chegou em 2007, o Android em 2008. O Windows e o Ubuntu Phone chegaram em 2010. O primeiro tinha ninguém menos que a Microsoft o bancando, e falhou em captar consumidores. Quem dirá o segundo, produto de uma startup sul-africana focada em servidores. Daí vêm outros problemas: falta de apps, falta de drivers (reforçado pelo ponto 1: não há uma “cultura” de ter vários SOs no mercado de celulares, então as empresas não fazem isso nem “só para constar”)
3 Curtidas

O Ubuntu Touch ainda é mantido pela Ubports. Não testei o sistema, mas é bem interessante de acordo com alguns vídeos no YouTube, inclusive o vídeo do Dionatan com o Tiago. Caso tenha interesse, este é o link: UBports | A Ubuntu Touch Community

2 Curtidas

O real motivo, que inclusive afetou a poderosa Micosoft são os desenvolvedores, que não tem interesse em manter seus apps para tantos OS diferentes.

Desenvolver um app multiplataforma é uma questão complicada demais, o simples fato do código funcionar no Android 8, não significa que ele funcionará com o mesmo desempenho no Android 9 ou mesmo no iOS. Muitas vezes, tem-se que fazer adaptações, ou mesmo reescrever trechos de código para o app funcionar na nova versão do OS.

Lembro-me de quando saiu o Windows inVISTA, muitos programas não eram compatíveis, era necessário usar o modo de compatibilidade, que muitas vezes não funcionava direito.

3 Curtidas

Eu desenvolvi alguns aplicativos para Android e posso te falar que a cada nova versão eles fazem umas mudanças malucas, onde o que estava funcionando perfeitamente já não funciona na nova versão…ai é uma loucura, procurar a documentação, ler, reler, estudar e adaptar o código para o novo sistema…ou seja isso tudo gerou um custo.

Imagina isso em app que tem milhares ou milhões de linhas de código!? E ainda tem que ser compatível com vários OS.

2 Curtidas