PJeCalc - Programa de Cálculo da justiça do Trabalho

Olá pessoal, preciso da ajuda da comunidade.
Preciso muito usar o programa PJeCalc para apresentar cálculos em processos trabalhistas, mas o tribunal que desenvolve o programa só o desenvolveu para funcionar no windows (fiz muitas ligações e enviei dezenas de e-mails pedindo versão para outros sistemas operacionais, mas sem chance de atenderem).
Alguém pode dar uma luz de como posso fazer esse programa funcionar no linux mint? Já tentei pelo wine, mas como sou novato não consegui e não encontrei tutoriais sobre o assunto.
Esse programa pode ser baixado nesse link Instalando o PJe-Calc Cidadão | Portal do TRT 8ª Região - Pará e Amapá
Por causa desse programa específico, sou obrigado a ter o pc em dual boot ou usar máquina virtual.

2 Curtidas

O PJe é o maior empecilho para a utilização de distribuições Linux por advogados; é extremamente complicado fazer a certificação digital funcionar corretamente.

Mas obrigar o advogado a usar um sistema operacional proprietário pago beira o total absurdo.

Você deveria acioná-los judicialmente.
(Eu sei que é comprar uma briga com gigantes, mas só o fato de poder expor o problema - e a hipocrisia - já vale a pena.)

2 Curtidas

Infelizmente o suporte a Linux é muito ruim nos sistemas de processo eletrônico. Mas vi que em alguns tribunais os juízes e servidores já não precisam de um token físico pra assinatura e juntada de documentos. A assinatura e autenticação de documentos seria feita atráves de um token digital e de um QR code gerado pelo própio sistema do PJe, o que em tese torna a plataforma totalmente agnostica quanto ao sistema operacional, permitindo a juntada de a assinatura de documentos a partir de tablets, smarthphones e computadores. Pelo que vi a ideia é expandir isso para todos os usuários o que inclui os advogados. Mas quando e se isso vai chegar pra todos não dá pra saber.

Quanto ao PjeCalc talvez seja mais fácil pedir pra desenvolverem uma aplicação web, o que torna o programa agnostico quanto ao sistema e ao dispositivo utilzado, o que também ajuda a galera do Mac, que parece não ter também um bom suporte quando o assunto é PJe.

1 Curtida

Quanto ao pjeoffice, depois de meses de dedicação e estudos, já dominei a instalação e preparação para uso com meu token. Funciona 100%.

O problema é só esse calc, que tem a versão web, mas é de uso exclusivo dos funcionários do judiciário (juízes e serventuários). Cansei de pedir para a OAB da cidade e a estadual para tomar providências no sentido de liberar o uso para os advogados e peritos, mas é a mesma coisa que enxugar gelo.

O Calc, roda uma aplicação local (arquivo .bat) e a interface aparece no navegador de internet (uma versão jurássica do firefox que vem no pacote de instalação), mas consigo usar em qualquer navegador só digitando o endereço local, conforme print.


Se não fosse esse programa específico, já teria me despedido do windows há muito tempo, mas como o judiciário pouco se importa em disponibilizar o sistema web ou multiplataforma tenho que ter essa encrenca em dual boot para conseguir trabalhar.

1 Curtida

Você poderia postar aqui o procedimento que foi utilizado?

Existe a opção de utilizar uma maquina virtual também, acho melhor que dualboot. Pode utlizar até o Windows 7 dependendo já que ele é mais leve, já que só vai realizar os calculos.

Não sei se vou conseguir explicar mas basicamente é o seguinte:
No site do cnj (https://www.pje.jus.br/wiki/index.php/PJeOffice), fiz download do arquivo Debian 64 bits.
Nas pasta em que salvei o arquivo, usando o botão direito do mouse escolhi a opção abrir no terminal (abrir a pasta em que salvei o arquivo no terminal) e executei o comando, conforme print.
Captura de tela de 2020-02-05 15-38-12

Em seguida fui até a pasta criada (foto abaixo) [caminho: usr/share/pjeOffice]


Feito isso, dois cliques no arquivo pjeOffice.sh, e na tela que abre escolher executar em terminal.Captura de tela de 2020-02-05 15-42-36
PJeOffice rodando.

De bônus, coloquei O PJeOffice pra iniciar com o sistema
Captura de tela de 2020-02-05 15-44-50

2 Curtidas

Qual o modelo do seu token ?

GD Burt

Instalei seguindo esse tutorial.

http://www.guicolandia.net/peticionamento-eletrônico-no-ubuntu-instalando-o-token-da-oab.html

também serve para outros modelos que usam o sistema safenet.

1 Curtida

Para configurar o certificado digital no pjeoffice são esses passos:
Com o token conectado ao pc.

Com o pjeofice em execução, no ícone que aparece perto do relógio, botão direito do mouse -> configurações
Na tela que abriu, aba PKCS11 -> adicionar

O caminho do driver é esse /usr/lib/
O arquivo a ser escolhido é o “libaetpkss.so.3.0.xxxxx” (no meu caso o “xxxxx” é 02528, que é o número do certificado, no seu caso serão outros 5 números)
Se estiver tudo certo, na aba Avançado verá algo parecido com isso


Escolha o seu certificado, digite o pin, e concluir

2 Curtidas

Legal. Vou tentar adaptar o procedimento ao Mint.

Consegui rodar o Pje-Calc pelo wine, mas não sei se está tudo funcionando, não utilizo esse programa. Depois de iniciado, basta você acessar o endereço que dá pra rodar pelo navedor do Linux mesmo.

Na hora de instalar pelo wine, extraia os arquivos pra dentro do disco C que o wine cria.

3 Curtidas

Deu certo, funciona perfeitamente.

Mil vezes obrigado.

2 Curtidas

Que ótimo, Luis! Talvez agora dê pra abandonar o dualboot.

E eu aqui ainda tentando fazer o PJe funcionar… :rofl: :joy: :rofl:

O meu também não funciona. Mas tive notícias que na versão 1.0.20 do PjeOffice os problemas com a versão de Linux seriam corrigidos, porém até o momento essa versão ainda não foi lançada.

1 Curtida

PJe Office tá redondinho para uso. Estou com a versão 1.0.19.
PJe Calc, graças aso amigo Soldier, 100% funcionando.
Agora posso trabalhar em cassa com o linux.
Agora para migrar o pc do escritório, preciso convencer o dono do escritório a migrar do projuris office (instalação local) para o projuris one (web app), porque o projuris office o wine não consegue rodar.

Tem alguns modelos de token que tem problemas de funcionamento com o PJeOffice.

Tomara que consiga migrar no escritório também.