Perguntas para o Criador do Flatpak Alexander Larsson

Hoje vou trazer informações diretamente do Alexander Larsson, o criador do Flatpak.

Seu Blog:

https://blogs.gnome.org/alexl/

47c13f7f1317658ca8a90161211470b7_400x400

Alexander Larsson trabalha na Red Hat no grupo de desktop, primariamente com GTK e GNOME Desktop, mas vem envolvido com outras coisas como Spice, Docker e Flatpak. Trabalha em Stockholm, Suécia. Twitter @gnomealex.

Muitas das dúvidas que tive (e ainda tenho) sobre Flatpak pode-se tirar em seus artigos no blog do GNOME. Coisas como tamanhos de runtimes, gerenciamento de repositórios flatpak’s, até a história do seu desenvolvimento. Também na documentação e github do projeto.

Li algumas das suas matérias para me ajudar na série sobre Flatpak, no canal Oficina do Tux.

1º vídeo da série:

Mas fiz algumas perguntas diretamente para ele, algumas coisas que fogem do escopo de usuário (meu caso) e a maioria pode ser interessante para desenvolvedores ou quem está pensando em distribuir pacotes usando Flatpak.

  • O quão difícil ou complicado é manter um programa em flatpak, comparado a um .deb ou .rpm? Eu sei que a resposta pode depender do programa e o quão complexo ele é, mas qual sua visão geral sobre?
Alex: Como você falou depende do app em específico. Se você precisa de uma dependência incomum você pode compilar por sua conta. Mas no mundo deb / rpm você pode ter sorte se outra pessoa já empacotou. No entanto, no geral, eu diria que o trabalho inicial é semelhante, mas em muito tempo fazendo depuração de problemas do usuário é mais fácil com o Flatpak. Como o aplicativo que o usuário estará executando é exatamente o mesmo do ambiente fornecido pelo desenvolvedor/mantenedor (devido à sandbox) reproduzir bugs será mais fácil.
  • Quais são os pontos fracos e fortes do flatpak em comparação com os gerenciadores de pacotes tradicionais, dnf, apt ...?
Alex: Os pontos fortes são: Sandbox ,ser Cross plataforma e o fato de que os usuários estão executando exatamente os bits que foram testados, não algum conjunto aleatório de coisas atualizadas em momentos diferentes.

Contras: só pode empacotar “aplicativos” ou seja, não coisas do sistema (drivers,kernel, init system etc). Os aplicativos podem exigir alguns ajustes para funcionar bem na sandbox.

  • Atualmente, a maioria das distribuições Linux não trazem o flatpak "ou of the box" para os usuários (tirando do EndlessOS, LinuxMint, ClearLinux, Manjaro...) muitos ainda preferem usar repositórios de terceiros AUR, ppa, .deb / .rpm … o que pensa sobre isso?
Alex: Eu realmente não penso sobre isso. Eu tento fazer o flatpak funcionar o melhor possível para seus usuários. Mudança sempre leva tempo, e eu não espero que todos mudem da noite pro dia.
  • Recursos almejados para o futuro do Flatpak?
Alex: O principal trabalho aqui para a frente é dar mais atenção ao portal, tanto em termos de adicionar portais conforme necessário e aplicações/bibliotecas para facilitar o uso deles. Desta forma, podemos avançar lentamente para o futuro, onde a maioria dos aplicativos são em sandbox.

Concluindo, só posso agradecer pelo belo trabalho, eu como entusiasta dessa tecnologia espero que melhore a cada dia e solucione muitos problemas dos desenvolvedores e usuários no “mundo Linux”.

Agora minha opinião, creio que ele respondeu a pergunta “Flatpak é o futuro?” com a resposta de que programas sandbox sim! Não podemos saber se Flatpak vai ser o futuro, mas de fato, existe uma tendência ao sandbox/conteinerização. Não sou eu que digo, mas desenvolvedores e empresas caminham para a tendência de “separação” do sistema core / aplicações. Como Fedora com o flatpak/ostree, Ubuntu com Snap’s, ClearLinux com swupd, OpenSUSE com Kubic, EndlessOS com Flatpak/ostree, Microsoft MSIX?, Apple com novo MacOS. Em fim, são todas iniciativas que visam um propósito parecido, tornar o gerenciamento do sistema mais seguro, confiável, de fácil gerenciamento como um todo. E uma das características que são comuns é ser “multi plataforma”. O que ao meu ver não traz aquela “fragmentação negativa” mas escolhas para o usuário/desenvolvedor.

4 Curtidas

Sabe qual o estado do Flatpak no Fedora Silverblue? Sei que a ideia é disponibilizar todos os aplicativos do sistema em Flatpak, mas da última vez que li a respeito ainda existiam poucos aplicativos no repositório, não tenho visto mais notícias a respeito do Silverblue ultimamente.

1 Curtida

o estado é que ja vem instalado, com repositório flatpak do fedora, atualmente com poucos programas

o flathub é adicionado com um click através do site (não vem adicionado por padrão)
e os aplicativos que vem por padrão são estes (nenhum em flatpak)

2 Curtidas

Gosto do fato de ter poucos aplicativos instalados por padrão, espero que mantenham assim, mas enquanto não disponibilizarem todos os aplicativos em Flatpak acho que não será muito viável, é inconveniente ter que reiniciar o sistema após atualizar o sistema ou instalar um novo aplicativo, o Flatpak resolve esse problema.

É possível desinstalar os aplicativos que vem instalados por padrão?

1 Curtida

Nunca que todos aplicativos do sistema vão ser via flatpak, não leu meu post acima? pois ele é focado em programas com GUI e sandbox.
Em qualquer sistema precisa reiniciar apos atualizar (não significa que tu precisa reiniciar obrigatóriamente como no momento como windows por exemplo) eu reinicio meu notebook 1 vez por semana no maximo… de qualquer forma o update no silverblue tem menos passos que em qualquer outro sistema com apt, dnf, pacman etc… pois ele não tem o processo de “baixar, verificar, instalar” ele baixa, reinicia e pronto. Sobre instalar um pacote com rpm-ostree realmente não é o ideal depender dele pra tudo, eu diria que se 90% flatpak te atende, terá uma melhor experiência com ele, estou usando no notebook por enquanto, e me atende, é viável para mim, e tenho certeza que é viável para muitas pessoas (não todas) mas isso de reiniciar por qualquer pacote via rpm-ostree está nos planos de mudança…assim como muitas outras coisas.
E não.

Existem aplicativos do Gnome que ainda não estão disponíveis em Flatpak, dei uma olhada na minha lista, nenhum destes está disponível no registry.fedoraproject.org ou no flathub.org:

file-roller
gnome-disk-utility
gnome-tweaks
simple-scan

Existem também alguns aplicativos de sistema que eu utilizo que não estão disponíveis, não sei se são cobertos pelo rpm-ostree.

firewall-config
grsync
p7zip p7zip-plugins
unar

Não poder desinstalar aplicativos que vem instalados por padrão é um grande contra para mim, fiz uma instalação personalizada do Fedora justamente para me livrar dos pacotes que eu não quero. Creio que o Silverblue não seja adequado para mim.

Só um detalhe sandboxing existe a tempos o flatpak só trás ela by design

E para muitos outros tbm…

Podia ter aberto a comunidade… Teríamos muitas perguntas a fazer!

eu abri em um grupo do telegram, mas quais tu sugeri?

Parabéns pelo ótimo conteúdo @fastos2016 :fist_right::fist_left:

2 Curtidas