O porquê da sua escolha com a distro que você usa!

#1

Quais os diferenciais que te fizeram optar pela distribuição que você usa?

Qual a distribuição que mais lhe conquistou, mas logo lhe perdeu por “aquele pequeno detalhe” que faltava? Qual foi esse detalhe?

O que você acredita que pode ser implementado, de forma geral, nas demais distribuições da atualidade e que as tornariam melhores / mais funcionais / mais úteis para o público em geral?

2 Likes

#2

Prefiro distribuições que sejam mantidas pela comunidade, não confio em distribuições mantidas por empresas, porque no final das contas, tudo com o que elas se importam é dinheiro, vide a venda da Red Hat para a IBM. Dito isso, minhas distros preferidas são Debian e Arch Linux.

Como a maioria dos usuários Linux, já fui usuário do Ubuntu, a distro me perdeu pelas más decisões da Canonical, como abandonar o Unity, a adoção do Gnome e a insistência nos Snaps. Também não gosto do fato das atualizações de segurança do Ubuntu demorarem muito tempo para serem disponibilizadas, comparado a outros distros.

11 Likes

#3

acho que simplesmente, pelo fato que venho acostumada a usae desde 2015, e dai, este carinho pelo penguim, e pelo seus derivados. comecei com ubuntu, agora estou com linux mint, e se pudesse, mudaria para sistema em sistema cada dia, mas meu computador não providencia isso, mas o fato que escolhi linux, porque simples, facil, e mais acessivel que o windows de fato.

o pessoal odeia linux, mas é só falta de adaptação e uso, só. :slight_smile:

4 Likes

#4

Gosto do desempenho e das novidades do Fedora.
A outra é a customização e a otimização do Gentoo, ele tem que ser preparado com calma, mas quando tá pronto, não tem pra ninguém!

2 Likes

#5

Manjaro, cansei de PPA’s e versões LTS; repositório muito bom, acesso ao AUR e especialmente, rolling release. Pacotes mais recentes, sem ser tão agressivo como o Arch e openSUSE Tumbleweed. Plasma 5, porque o KDE está cada vez mais leve e rápido, sem capar recursos e aprimorando-se a cada nova versão; e o Manjaro tem uma das melhores implementações do Plasma 5.

3 Likes

#6

Atualmente uso o Deepin (usei por muito tempo o Ubuntu - comecei por volta de 2007 - em dualboot com Windows, mas recentemente estava usando apenas o Windows).

Estou esperando que o Deepin me decepcione (procurando motivos para abandoná-lo, na verdade - o que tá difícil) para tentar alguma outra distro rolling release.

O Manjaro, por enquanto, é o primeiro da lista. (Mas estou procurando uma rolling release baseada no Debian, assim como o Deepin).

4 Likes

#7

M I N I M A L I S M O

Eu não gosto de sistemas entupidos de software, por mais úteis que eles possam ser, prefiro algo que tenha somente aquilo que eu preciso e ponto, também gosto de sistemas muito bem atualizados, então rolling release é o ideal, logo Arch e Void são as minhas escolhas.

1 Like

#8

uso Manjaro o que me conquistou foi a quantidade de APPs para instalar tanto dos repositorios da distro e do Arch como do AUR, ainda mais que não sou fã de Flatpack nem Snap.

2 Likes

#9

A minha escolha atual é o Deepin 15.9.1, com uma interface amiga do utilizador vindo do windows ou mac, minimalista e bonita. Para as minhas tarefas atuais é mais do que suficiente programar java, html5, javascript, php até jogar alguns titulos através da steam. Não tenho tido problemas ao ponto de me levar a trocar de distro, mesmo sendo inexperiente e vendo alguns tutoriais, vou-me acostumando ao linux.

3 Likes

#10

Me acertei com o Deepin, pois foi a distribuição que me fez, cair de cabeça no mundo Linux.

No início, nas tentativas de migração; me deparei muitas vezes com distribuições instáveis (se remover um programa pré-instalado e/ou até mesmo, instalar uma extensão nativa na interface… o sistema quebrava) - e não são desconhecidas, são umas distros famosas aí.

O Deepin me ganhou principalmente por sua INTERFACE bem trabalhada; e por me entregar o mínimo necessário de ESTABILIDADE.

4 Likes

#11

Manjaro por ser rolling release e bem otimizado. Documentação bem atualizada e uma comunidade acolhedora. Acho que todas as distribuições deveriam ser rolling release, implementou tal coisa, atualiza.

2 Likes

#12

Uso Open Suse pois é muito versátil

Pelo Suse ser empresarial é mais “polido” e eu encontro no YAST um instalador bacana e ferramentas graficas pra configurar muita coisa que nas outras distros só é feito pelo Terminal

Ele tem base RPM e os reposítorios são muito estaveis e mesmo usando o Tumbleweed que é o rolling release do suse (pois odeio ficar formatando) nunca tive problemas depois de 1 ano usando…

Tem um repositório mediano,mas tudo que não tem nele geralmente eu consigo puxar os pacotes do Fedora ou do Red Hat e na parte “Open” dele tem um backports do repositório do Arch o “Pacman Repository” o que mais eu poderia querer?

Ahh e sem falar que,o Roling Release do Suse fica apenas 1 semana atrás do Arch,no máximo 1 semana e meia… é o tempo que eles tiram pra testar o pacote …

Estavel,bonito,e muito versatil,eu que ja usei Debian e Ubuntu por muito tempo,achei minha casinha aqui com o camelẽao rsrs

3 Likes

#13

Uso o Fedora por vários motivos. Sempre gostei das ferramentas q ele oferece, q uso desde q era a versão ‘comunidade’ do Red Hat. Usei um tempo outras distros, mas sempre alguma coisa q eu gostava e ñ tinha me fazia voltar.

Depois tem o fato de ter pacotes muito atualizados, até existe uma lenda urbana de q isso o torna instável, uso desde q existe Fedora, nunca tive problema de instabilidade. Gosto de novidades e isso me aproxima de distros assim, sendo q a mais atualizada é o Fedora mesmo.

Pra quem gosta de rolling release, bem o Fedora ñ é, mas desde 2007 q ñ é necessário formatar pra fazer atualização de versão, então é como se fosse.

Trabalhei um bom tempo na comunidade, acaba sendo um motivo quase obrigatório, enqto vc está dentro, mas ao conhecer bem a distro acaba se apegando tb, pq sabe das vantagens e desvantagens, muito mais do q das outras.

1 Like

#14

Eu estava justamente me perguntando se eu deveria usar o openSuse. Já usei antes quando era a versão 42, mas depois fui pro Manjaro e agora estou no Debian. Não vou largar o Debian, eu só queria ter uma segunda distro que não fosse .deb. Acho que vou instalar o openSuse em outra partição.

2 Likes

#15

O Suse agora é dividido em 2, você tem o Leap que é equivalente ao “stable” e segue um ciclo anual e o Tumbleweed que é Roling Release,eu particularmente gosto mais do rolling

Eu testaria se fosse vc,tem alguns detalhes que vc tem que aprender,mas é muito simples de usar.

se precisar de ajuda,só perguntar kkk

3 Likes

#16

Uso o Manjaro por ele ser simples de usar, bem documentado, popular e
principalmente por ele ser rolling release.

O Debian foi a primeira distro que eu realmente usei, gosto dele ate
hoje, mas não consigo mais usar, como distro principal, por causa dos seus pacotes defasados. (E depois que começei a usar o Manjaro, ai que eu não consigo usar mesmo.)

Outra distro que eu gosto é o Arch (a proxima que pretendo usar) , porem
a sua instalação é meio hard, acho que eles poderiam por a opção de um
instalador grafico, sinceramente, fazer tudo em modo texto não é algo
realmente necessario.

De forma geral acho que as distros poderiam dar mais opções de uso pro
usuario, tipo: o maximo de DEs possivel, varias forma de instalação…
Nesse sentido as distros que mais dão opções ao usuario, são o Manjaro e
o Debian.

2 Likes

#17

Resumindo o balanço entre rapidez nos updates e lançamentos com estabilidade (Fedora)
Mais detalhes aqui Atualizações e Tempo de Suporte no Fedora – Fast OS

1 Like

#18

A simplicidade e facilidade de uso e coisas que eu relamente uso no meu dia-a-dia, por isso minha escolhar foi elementary OS.:eyeglasses::computer:

1 Like

#19

Bom, eu uso o Linux Mint Cinnamon simplesmente pelo motivo de ser o único até então que tem suporte a uma interface para mesas wacom que preste… Ou pelo menos funcione 90%, o Linux não parece ser uma boa distro pra ilustradores, já que as ferramentas são meio escassas e as disponíveis nem sempre são ideais, eu já perco muito não podendo utilizar da interface nativa do windows que vinha com configurações até dizer chega, agora tenho que me contentar com pouquíssima coisa, e não há a possibilidade de criar perfis personalizados para programas específicos – o que faz toda a diferença pra mim.

Ele é rápido, não consome tanto e não trava tanto quanto o Windows 10, porém eu estou considerando voltar por conta dos softwares mesmo, nunca tive problemas com corporações ou empresas tomando conta dos meus apps favoritos, então para mim não seria problema voltar e continuar usando o que eu sempre usei, mas o Linux até então tem se dado bem com a minha máquina furreca.

Eu também amei o KDE, mas né, sem interface pra configurar wacom, e eu odeio aquele esqueminha de ter que ficar escrevendo código só pra poder configurar as express keys e ter que inicializar ele toda santa vez que eu ligo o PC. Tirando isso, acho que o Mint Cinnamon não é bem a melhor escolha, mas a que tá quebrando o galho enquanto um super herói não aparece para nos presentear com GUIs lindas e funcionais pra mesas digitalizadoras em outras distros.

1 Like

#20

Escolhi o ubuntu 12.10 porque eu queria sair do Windows e usar algo novo, totalmente diferente e personalizável. tô aqui até hoje mas parei no ubuntu 16.04 que foi o que mais me agradou, quando acabar o suporte eu troco : :laughing:

3 Likes