O poder do Lubuntu no Hardware,Técnico Honesto

Eu tinha que consertar o teclado de um amigo meu, que é também meu vizinho,o notebook dele é antigo tem mais ou menos 10 anos,foi lançado quando surgiu o Windows 7, de 2009 para 2010,ele disse que instalou o Windows 10 via internet,como não entendo muito de Windows,entendo mais de Linux,disse que iria formatar o computador dele, e colocar o Lubuntu(Ubuntu para máquinas antigas),o mesmo teclado não funcionava no Windows,e as teclas q,w e p e as outras teclas se repetiam ao teclar,se fosse outro técnico cobraria e diria que trocou a placa do teclado(Placa mãe do Notebook),pois no notebook tudo é embutido(Soldado),só coloquei o Lubuntu e o mesmo consertou todas as teclas do teclado automaticamente,as teclas que não funcionavam ao digitar, voltaram a funcionar e as que repetiam ao teclar, não se repetem mais,pergunto agora:

1)Pode o Lubuntu ter todo esse poder?
2)Fiz certo de não cobrar o meu serviço para o meu amigo?

Bem, aparentemente, o problema em si do teclado, pelo o visto devem ter sido de driver, ou de alguma biblioteca que ele puxou para o xorg ao instalar o LXDE (ou LXQT se estiver usando o 20.04, e isso corrigiu essa falha.

Quanto a se cobrar do amigo, isso se vale das suas intenções e o grau de amizade.

Todo conhecimento, tem um valor: computável e o não computável.
Computável seria no sentido de que dá pra se contar o tempo gasto com a obtenção desse conhecimento / pesquisa que foi necessário para se atingir o objetivo.
O não computável seria o tempo gasto pensando/meditando/desenvolvendo. Esse é mais valioso, mas dificilmente contabilizável já que dependendo do serviço, o nosso cérebro fica no plano de fundo trabalhando e as vezes nos pegamos meditando no problema mesmo em outros momentos.

Mas existe também, o serviço que se pega por desafio. Ai, se existir um risco de perda, e você combinar que pode “perder ou ganhar” na busca da solução… Vai depender do combinado.


Mas dependendo do grau de amizade. O seu tempo, trabalho e conhecimento servem para justamente ajudarmos á aqueles que chamamos de amigos nas horas que eles precisam.


Então. Se temos a liberdade de ouvir, dar conselho pessoal a um amigo, e ele nos dá a liberdade de, tipo: Passar um fim de semana num churrasco na casa dele, e poder fazer uma melhoria/alteração em um item seu ou em até em seu ambiente, e ele deixa “de boas”. Não custa nada realizar alguns trabalhos/ajuda de graça para esse amigo.

Obs.: Quem nos faz bem e/ou nos quer bem, também é nosso ‘amigo’.

2 Curtidas