O "fim" do Google Sites

Em fevereiro de 2008, a Google anunciou o Google Sites, que utilizava a tecnologia da JotSpot onde os usuários apenas pagavam o nome do domínio (algo em torno de US$ 10.00) e em 21 de maio de 2008, o serviço se tornou gratuito sem a necessidade de um domínio. Em Junho de 2016, a Google realizou uma reformulação completa na plataforma do Google Sites nomeando de “Google Sites Novo“ e ao mesmo tempo do lançamento, ela começou um plano para a descontinuação da primeira versão do serviço, que chamamos de “Google Sites Clássico”.

A nova versão do serviço, além de utilizar tecnologias recentes, também faz parte da G Suite e permite integração com os serviços do Google, como sua suíte de escritório, Drive, Google meu Negócio e vários serviços da gigante de tecnologia. Essa semana, foi enviado um email da empresa aos usuários do Google Sites Clássico dizendo que o serviço seria descontinuado em 2021.

O email que possui como assunto: “Migrar seus sites clássicos para o novo Google Sites", dizia que o serviço seria totalmente encerrado em 1º de Setembro de 2021, mas para iniciar a transição, a criação de sites será desativada em 1º de novembro, e após isso, os usuários terão pouco menos de um ano para migrar.

Embora possa parecer “pouco tempo” a Google lançou o gerenciador de sites clássicos, que auxilia na conversão de sites “clássicos” para a nova plataforma. Ele também permite a conversão, exclusão e arquivamento dos sites clássicos que estão na sua conta Google. Além disso ele também exporta uma planilha com todos os seus sites para o Planilhas Google. O gerenciador é uma forma de incentivar os usuários a iniciar sua transição, para que o usuário não tenha problemas no futuro.

Os administradores do G Suite recebem um cronograma diferente para realizar a transição, onde a criação de sites é desativada em maio de 2021, a perda dos recursos de edição em outubro e o desligamento completo dos sites clássicos em dezembro.

Caso um site clássico não faça a transição antes do prazo final, o mesmo será automaticamente arquivado e salvo no Google Drive, juntamente com um rascunho do novo Google Sites para substituí-lo caso o usuário queira.

Você utiliza o Google Sites? O que achou dessa notícia? Deixe para gente nos comentários, confira nosso Feed RSS e até a próxima notícia, dica ou tutorial!