Nova criptomoeda ameaça o mercado de unidades de armazenamento

image Este tópico é uma tradução de uma matéria do site techradar.

Não é de hoje que os mineradores de criptomoeda vêm exagerando na compra de placas gráficas, dificultando a vida dos gamers procurando por uma nova GPU, e uma nova criptomoeda na cena pode eventualmente impactar uma parte diferente dos computadores – as unidades de armazenamento.

O Chia (ainda estará disponível para compra) é projetado para ser uma criptomoeda “amiga do meio-ambiente”, então, ao invés de depender de placas gráficas (GPUs) as quais consomem muita energia, ela aproveita o poder das unidades de armazenamento como drives de estado sólido (SSD) ou discos rígidos (HDD), que consomem muito menos energia.

Porém, assumindo que o Chia se estabeleça na esfera de criptomoedas com sucesso como a “criptomoeda verde”, o problema é que os drives de estado sólido ou discos rígidos poderiam ser comprado pelos mineradores (leia-se “fazendeiros”, falaremos disso depois).

De fato, como relata o site HKEPC isto já está acontecendo na Ásia, conhecido por “compra de emergência”.

O mercado de Hong Kong observou um pico nas vendas de discos rígidos de 4 a 8TB, e a previsão é que, devido à demanda, os preços em Hong Kong possam subir de $200 para $600 (HKD), em torno de $25 a $75 (USD).

O que é um cenário preocupante contando com a crise de abastecimento causada pela pandemia, e relatos recentes sobre a falta de compontentes para a fabricação, o que pode elevar ainda mais os preços dos SSDs.

As boas notícias são que a demanda por SSDs é por modelos corporativos com alta resistência, dada a alta leitura e gravação constantes do Chia – mas os SSDs comuns que usamos também podem ser usados.

Tom (Tom’s Hardware) observa ainda que um dos principais fabricantes da China, Jiahe Jinwei, disse à MyDrivers quejá vendeu alguns de seus SSDs NVMe de alto desempenho – e a empresa complementa que implementará medidas para restringir a compra em massa de modelos comuns de consumo (os que usamos no dia-a-dia). Na verdade, a Jiahe Jinwei tem um projeto de um SSD projetado especificamente para o uso com mineração de criptomoedas, da mesma forma que existem alguns modelos de GPU para isso.

Prova de espaço e tempo

Como exatamente o Chia funciona, você deve estar se perguntando? Ao invés do tradicional modelo de trabalho das criptomoedas, o Chia, ideia de Bram Cohen (o inventor do BitTorrent), funciona com base em uma “prova de espaço e tempo”, prova de espaço referente à capacidade de armazenamento com o tempo como fator adicional.

Como explica o FAQ da Chia: "Prova de espaço é uma técnica criptográfica em que os provadores mostram que alocam espaço em disco não utilizado no disco rígido para armazenamento. Para ser um consenso, a prova de espaço deve ser vinculada à prova de tempo. Esta garante que os tempos de bloqueio tenham consistência no tempo entre eles e aumenta a segurança geral do blockchain.

Em suma, ao invés de ter enormes esforços de mineração, que minam eletricidade, o Chia pode ser “cultivado”, com os “fazendeiros” alocando seções (“terrenos”) de suas unidades dedicadas à criptomoeda.

Os fabricantes observam: "O cultivo permanece descetralizado pois qualquer um com nosso software instalado e que tenha “terrenos” livres pode ganhar o próximo bloco. Esta “agricultura” depende de espaço livre na unidade de armazenamento, e qualquer pessoa com um celular, laptop ou cadeia de computadores tende a ter espaço extra que não está sendo usado.

Ao contrário da mineração, quando terminar de cultivar seu armazenamento você pode o reutilizar para, por exemplo, armazenar as fotos da sua família.

Como mencionado, o Chia ainda não foi lançado como uma mercadoria que podes comprar, mas está em uma faze beta, como explica seu FAQ.

2 Curtidas

Post de alguém que diz ser da indústria de unidades de armazenamento (e parece fazer sentido):

Destaque:

Especulo que [caso haja essa escassez], no curto prazo a única maneira [viável] de um consumidor comprar um disco rígido seria comprar um computador da Dell/HP/etc., pegar o HD e jogar fora/vender o resto [até a indústria se adaptar].

Tem mais detalhes no post explicando como funciona a “cadeia de suprimentos” na indústria de HDs e porque esse seria o caso.

1 Curtida

Dado que o consumo energético para redes de criptomoedas PoW cresce na medida da popularização da tecnologia, a tendendência é ela se tornar insustentável já no curto prazo!

Eu mesmo já estava de olho nisso em 2017 e já há tecnologia de criptomoedas PoC (aquelas que precisam de espaço em disco para calcular novos blocos) desde 2014, sendo o Burstcoin pioneiro da tecnologia. Espero que sejam popularizadas por serem mais energeticamente eficientes. Se esse processo ocorrer haverá um desequilíbrio de mercado, com aumentos dos preços dos HDD (como alertado pelo link), mas também deverá ocorrer a queda abrupta dos preços de hardware de mineração PoW (AISICs e Placas de vídeo), tirando os valores de placas de vídeo da estratosfera para mais pra perto do custo de produção (velha máxima capitalista presente há 200 anos no mundo).

1 Curtida

Criptomoedas ainda vão explodir o planeta

1 Curtida