Neon vs Manjaro KDE!

Não sei porque o Neon nunca rodou bem no meu notebook; travamentos constantes, lentidão e um desempenho pífio em coisas simples, como abrir um simples editor de textos Libreoffice.

Já tentei inúmeras vezes continuar no Neon, mas não vejo possibilidades de continuar na distro. Até pensei que era por está testando a sessão Wayland no Plasma 5, entretanto mesmo na sessão X11 o desempenho era ruim.

Ontem achei um usuário Arch, no ônibus da associação universitária, e pra minha surpresa também era usuário do Plasma 5; então novamente decidir formatar meu PC e pela milésima vez voltar ao Manjaro KDE. (e porque não ter ido direto pro Arch “puro”???)

O Neon nunca rodou muito liso na minha máquina; mas desde o 5.15 vejo que o desempenho tinha ficado ainda pior, e pra minha surpresa, ou não, em relação ao Manjaro o KDE Neon é uma “carroça”. Poderia ter testado o Kubuntu, mas eu particularmente de alguns anos para cá acho que não tenho me dado bem com a base Ubuntu.

Meu hardware:
Sistema operacional: Manjaro Linux
Versão do KDE Plasma: 5.24.4
Versão do KDE Frameworks: 5.92.0
Versão da Qt: 5.15.3
Versão do kernel: 5.15.32-1-MANJARO (64-bit)
Plataforma de gráficos: X11
Processadores: 4 × Intel® Core™ i3-6006U CPU @ 2.00GHz
Memória: 3,7 GiB de RAM
Processador gráfico: Mesa Intel® HD Graphics 520

Outra dúvida que eu tenho é se meu particionamento está bom ou correto para usar em modo UEFI.

Eu teria colocado 512 MiB na boot/EFI e 8 GiB de swap, mas assim deve funcionar. Sobre a swap, cria swapfile de 8 GiB, desativa a swap em disco e aproveita esse espaço (na raiz, melhor)

1 curtida

Da para otimizar a memória ram com o Zram e configurando o swappiness, além de poder desativar o compositor de janelas nas configurações (na minha experiência melhorou o desempenho). Geralmente coloco ~800Mib na EFI.
Eu testei o kde e o xfce do manjaro. Configurando o xfce ele consome metade de memória que o kde e o ambiente gráfico também é bastante customizável.
De qualquer forma da pra usar o kde na sua máquina também é só não exagerar nas abas do navegador e no número de programas abertos.

2 curtidas

O KDE sempre rodou relativamente bem aqui, no Manjaro; para atividades do dia dia, como assistir vídeos e usar editores de texto, se mostrou mais responsivo e leve que o Gnome. Só disse que o Neon aqui nunca rodou bem, com engasgos e travamentos rotineiros, além de lentidão na abertura ou fechamento de aplicações. Já usei o Manjaro XFCE, era minha distro até conhecer o poder do Plasma 5.

Bota mais um pente de memória ram de 4GB

1 curtida

Não sei se o notebook tem slot mas já pensei em trocar o de 4GB por um de 8GB.

1 curtida

É uma boa!

1 curtida

Se tiver dois slots, coloca um de 4, o dual channel - se não me engano - é mais rápido que o single channel, mesmo com igual quantidade de memória. Tô correto, @KairanD?

Sim, se tiver dois slots melhor dois pentes de memória, mas creio que o notebook só deve ter um slot. Entretanto memória nunca foi o calcanhar de aquiles de meu setup, acho que o processador e gráfico integrado fraco é o pior deste notebook.

1 curtida

Eu penso justamente o oposto - eu trabalho num I3 de 5ª e edito vídeos em Full HD no Kdenlive nele, outro dia diagramei uma revista de 88 páginas no InDesign. Mas o meu tem 8 GB de RAM e SSD (o que realmente ajuda a diminuir a lerdeza em qq máquina)

1 curtida

Se o Manjaro funciona bem e o KDE Neon não, seu problema não é falta de memória, mas sim algo específico da distro.

Na realidade a resposta é mais complicada. Sim, o ideal é ter o dual channel ativo. Mas o ganho real acaba dependendo da situação. No caso de vídeo integrado, sempre ajuda muito no desempenho gráfico.

Em uso típico, considerando poder de processamento e velocidade de comunicação entre o processador e a RAM, o impacto pode ser bem pouco relevante, salvo algumas atividades mais específicas.

4 curtidas

O tópico foi para questionar a brutal diferença de performance entre o Neon e o Manjaro, e se mais pessoas também tiveram a mesma frustração com o KDE Neon. Que meu setup é limitado, é; mas por enquanto não vejo necessidade urgente de upgrades, entretanto podendo por mais memória é algo que eu pretendo fazer no futuro.

2 curtidas

Pelo tipo de uso que você descreveu, 4GB de RAM é tranquilo. O único upgrade que eu recomendaria a princípio - se for o caso, e assim que você desejar - é substituir o HDD por um SSD, caso você ainda tenha um HDD. Isso faz realmente muita diferença (da água para o vinho). Você pode colocar o HDD em um case externo e usar para backup.

Qual é o modelo exato do notebook?

Eu uso um notebook de quase uma década de idade para trabalhar e ainda me atende muito bem. Ele tem um Core i7 3537U. O SSD ajuda muito.

2 curtidas

Lenovo Ideapad 310-14ISK

Até a inicialização tá melhor, no Neon era por volta de 52s totais
Agora no Manjaro tá quase a metade.

Startup finished in 4.279s (firmware) + 5.842s (loader) + 3.041s (kernel) + 16.609s (userspace) = 29.772s
graphical.target reached after 16.608s in userspace

O único bug que estou tendo e continua no Manjaro é quanto ao teclado externo após retornar a sessão da suspensão repete as letras e trava; tendo que tirar da porta USB para voltar ao normal na tela de login. Provável que seja um Bug do KDE 5.15 ou deste teclado, que é novo.

Ele parece ter apenas um slot de RAM mesmo.

1 curtida

Não sei se é pq o kde neon é muito enxuto, mas pode ser que falte alguma coisa pré-instalado pra funcionar melhor. O Kubuntu e o Manjaro KDE já vem mais completo.

1 curtida

O Pamac está bem organizado e bonito, mas ainda não sei porque prefiro usar o Octopi, deve ser o costume. E no Neon já estava começando a gostar do Discover, que ainda é um dos programas sob o guarda chuva do KDE que mais deixam a desejar, frente as opções como a Gnome Software, por exemplo. Sei que posso usar o Discover no Manjaro, já usei no passado, mas o Pamac está muito rápido e notificando corretamente sobre as atualizações, acho que irei dá uma colher de chá a ele, por mais que já de cara tenha instalado o Octopi.


1 curtida

Tá bem intuitivo mesmo. Só falta eles arrumarem o tema padrão verde que tá meio zoado. Se pegarem a tonalidade do verde do linux mint fica top!