Minha experiencia com o Manjaro

Fala aí, nesses últimos dias eu estava estudando bastante em testar uma nova distribuição aqui no meu computador.

image

Como a maioria sabe, eu utilizava o Mint XFCE, que hoje faz um dual boot com o Manjaro KDE. E venho aqui falar como foi essa “primeira troca” que eu fiz no meu computador, e espero dar uma luz para quem vai fazer isso pela primeira vez.

Eu sei que tem gente que prefere ficar numa única distro, eu entendo a frase “o time que tá ganhando, não se mexe”, entretanto ficar vendo vídeos na internet sobre uma determinada distribuição não é a mesma coisa que pegá-la e usá-la

Por quê o Manjaro?

A resposta é bem simples, eu gostei do visual do sistema, para ser direto ao ponto, da versão KDE da distro. Achei atraente e fiquei com vontade de usar, mesmo sabendo que é bem diferente do Mint.

O Mint é derivado do Ubuntu (eu sei que tem o LMDE, mas eu usava a distro “mais popular”), e eu aprendi bastante coisa enquanto eu utilizava esse sistema. Eu tive interesse pelo Arch Linux, mas a instalação me deixou com uma certa preguiça de fazer o mesmo, e como o Manjaro é derivado do Arch e me atraiu a atenção, resolvi utilizar.

A instalação


A instalação do sistema foi bastante rápida, não chegou a levar nem 30 minutos, e eu já poderia utilizar o sistema. Eu gostei, achei estranho, mas gostei da mesma forma.

Caso queira usar o Manjaro, nunca se esqueça disso:


Como você tá lendo esse texto, é difícil imaginar que alguém esqueceria de algo tão trivial, mas acredite, eu esqueci e perdi horas por conta disso.

O que eu havia esquecido era de mudar o espelho do repositório, e para ser honesto eu nunca mudei no Mint pois não fazia diferença alguma para mim. Mas no Manjaro fez, e como fez.

Na primeira utilização, já era necessário fazer uma atualização do sistema, e eu fui no modo automático para atualizar (NUNCA faça as coisas no automático, preste atenção no que está fazendo). Essa atualização tinha 1,3 GB, e para quem tem internet de 2 MB isso levaria mais ou menos uma hora e pouco.

Mas como eu esqueci de mudar o espelho do repositório, isso levou 4 horas e meia, sim, quase 5 horas com a internet “desligada” para as outras coisas. A minha sorte que estava passando futebol na televisão após a metade da atualização.

Depois da Atualização
image
Terminando de atualizar, liguei o PC só no outro dia, e a minha primeira preocupação foi de instalar os programas que eu normalmente uso, como o Brave, Ghostwriter e até mesmo alguns emuladores como o Redream e o RetroArch.

Com exceção do RetroArch, foi incrivelmente fácil instalar os programas necessários, pelo menos para mim que tá acostumado a fuçar no computador nas horas vagas.

Lembre - se de ativar os repositórios AUR para instalar alguns programas como o Google Chrome, Whatsapp web ou o Brave no repositório.

7 Curtidas

Eu não uso o repositório do Brasil, é muito lento, chega a dar raiva, prefiro usar o da Dinamarca (NET/Claro 240MB)

2 Curtidas

Bom saber!

2 Curtidas

Cuidado com o distro-hopping :grin:

1 Curtida

Oloko, geralmente é recomendado usar o repositório do Brasil pra evitar lentidão. É a primeira pessoa que vejo falar disso.

Por enquanto tá tranquilo, só de pensar em arrumar o meu pc tudo de novo dá uma preguiça :sweat_smile:

Assim, eu até abri um tópico sobre minha mudança de distro, usava Ubuntu e fui pro Manjaro. Gostei demais! Sistema firme, rápido e leve, mesmo rodando Gnome. O repositório é excelente e o AUR é genial!! Na boa, é um sistema pra vida, acho que vou ficar muuuuuito tempo com ele instalado aqui na máquina de produção - até porque, por enquanto, só tenho ela… hehehehehe

1 Curtida

sudo pacman-mirrors --fasttrack

1 Curtida