Manjaro vantagens e desvantagens

#1

pode começar :smile:

1 Like

#2

A vantagem pra mim é que eu instalo programas empacotados bem mais rápido, nãos ei pq, mas acho o pacman e o yay bem mais rápidos de instalar.

a desvantagem é que pra quem começa a usar o pamac e o AUR nota que primeiro o design não é muito legal, porém eu me acostumei bem e hoje acho o minimalismo muito mais agradável e rápido(da pra instalar outros gerenciadores, mas na ideia são todos minimalistas), outra coisa é que na instalação pelo AUR tem uns programas que demoram pra instalar, mas é por conta que no AUR eles são primeiro compilados e depois empacotados pra instalar, mas vc pode contornar isso dando mais processador para a compilação, mas pra quem começa a usar toma um susto pelo demora kk.
Porém também por ser compilado é uma vantagem pq os pacotes compilados são mais estáveis tendo em vista que eles são compilados perfeitamente para a sua maquina, evitando erros.

Outra coisa que pode atrapalhar é não utilizar pacotes .deb ou .rpm, tem como converter, para poder instalar no manjaro, mas nunca fiz, mas em contra partida a isso que eu posso falar que é uma grande vantagem, é que vc acha tudo no repositório arch, tudo mesmo, não precisa de .deb ou .rpm por isso, só pesquisar o nome no gerenciador de programas e te garanto que 99% do que vc procurar vai estar lá e vão funcionar muito bem.

Também aceita flatpack e snap.

Cara de resto é tudo igual a qualquer sistema, principalmente se vc utiliza kde, xfce ou gnome, As configurações são iguais, o uso é igual as coisas que mudam são alguns poucos comandos específicos, mas são voltados para instalar e atualizar programas e o sistema e os repositórios deles que não são mais do ubuntu ou derivados, e sim do repositório arch, que acho na verdade bem melhor.

Então é isso que consigo me lembrar, se tem alguma coisa especifica sobre o sistema que vc gostaria de saber, só perguntar.

3 Likes

#3

Vantagem:
É rolling release, ou seja, você tem as versões mais recentes dos programas.

O pacman é mais rápido para instalar os programas do que o apt, não sei bem se realmente é ou não, mas tenho essa sensação.

Desvantagem:
O Octopi e Pamac não são tão intuitivos como a Gnome Software ou a loja do Deepin, está mais para um Synaptic.

O suporte às placas de vídeo hibridas não é lá essas coisas. Se for esse seu caso, é melhor usar uma distro base Ubuntu.

0 Likes

#4

Alguém sabe se ele dá suporte a placas híbridas INTEL/NVIDIA? sem ser o bumblebee? Não acho nada a respeito, apenas sobre bumblebee…Estou me coçando pra instalá-lo…

1 Like

#6

Pelo que eu li, não.
É melhor você usar uma distro base Ubuntu, vai ter menos dor de cabeça.

2 Likes

#7

Usei o Manjaro por, mais ou menos, 2 anos. Tive muitas experiências com a distribuição. Ah, usei com xfce, porque é o DE que sempre uso. O máximo que uso além dele é o lxde.

Obs: curiosamente, na minha opinião, existem vantagens que podem ser, também, desvantagens.

Vantagens:

  1. Rolling Release, porém, não tem aquela loucura de atualizações que o Arch tem. O ciclo de atualizações deles é de 10 dias em média;
  2. Instalação personalizada, se você usar o Manjaro Architect;
  3. Tem um instalador gráfico de kernel muito bom! É bem tranquilo e seguro utilizá-lo.
  4. Rápido, leve estável (se usar a versão com xfce);
  5. Quem não gosta de mexer com terminal tem ferramentas gráficas que permitem fazer todo o necessário, sem a necessidade de recorrer a linha de comando;
  6. Usa o pacman, que é um gerenciador de pacotes muito rápido e fácil de utilizar;
  7. o suporte e a comunidade em torno da distribuição são muito bons;

Desvantagens:

  1. Rolling Release :slight_smile: eventualmente você terá algum problema com atualização, se não ler e acompanhar o fórum oficial antes de atualizar. Caso acompanhe, seus problemas diminuem muito. Porque você saberá um eventual transtorno na atualização.
  2. o pacman é bem rápido, porém ele trás tipo um pacotão e, muitas vezes, você não vê o que ele está instalando. Ele mostra o nome do pacote e, em muitos pacotes, as dependências já vem embutidas, então você não vê como no apt ou no antigo urpmi, todos os pacotes que estão sendo instalados, em alguns momentos.
  3. o instalador Architect é meio confuso para quem não está acostumado;

Enfim, acho que é isso. Dava para escrever mais, porém, iria ficar um texto muito grande. :grin:

4 Likes

#8

Uso linux há 4 anos(Mint, Ubuntu e Debian) Resolvi então experimentar o Manjaro. No terceiro dia deu Kernel Panic. Meu primeiro Kernel Panic da vida. Nunca tinha visto o tão falado Kernel Panic. Então, formatei e instalei o Mint de volta.

2 Likes

#9

Isso é bug conhecido do Manjaro, acontece quando você instala em dual boot. A outra distro não acha a iso no Manjaro, então é so você indicar o caminho manualmente no arquivo do grub.

4 Likes

#10

Vantagens
1- Rolling release
2- User friendly
3- Estabilidade (se comparado com outras distro rolling release)
4- Repositorios com mais coisas uteis (isso é algo pessoal baseado nas coisas que eu uso)
5- Repositorio gigante. Se juntar o repositorio oficial com o AUR, os repositorios do Manjaro ficam tão grandes quanto o do Debian
6- Distro popular e bem documentada
7- Altemente customizavel

Desvantagens
1- Menor estabilidade em relação a distros LTS (tirando o Ubuntu, pq o Ubuntu é muito bugado)
2- Bug do kernel panic. Se você ta em dualboot entrando pelo grub de outra distro, o Manjaro vai dar kernel panic, mas isso é bem facil de resolver.
3- Problema de idioma no Firefox. O firefox fica com o idioma em ingles, ai tudo que eu digito em portugues fica como estanfo errado, isso não atrapalha em nada, so é meio chato.

5 Likes

#11

Falaram de kernel panic por causa de dual boot, porém no meu notebook tem dual boot com Manjaro e Mint (na verdade é trial boot entre win10, Manjaro e Mint), curiosamente não tive problema de kernel panic :thinking:

4 Likes

#12

Pelo que testei esse problema da quando você tem o manjaro e instala outra distro junto. Mas no meu caso foi facil resolver. Editei o grub e coloquei a linha apontando para o manjaro. Todas as vezes que eu ia testar outra distro no PC que tenho manjaro, eu repetia esse processo. Na verdade pelo que entendi, quando outras distros estão em processo de instalação, na hora que vai editar o grub eles “não enxergam” a partição do manjaro. Eu fiz a inclusão manual e foi de boa !!!

4 Likes

#13

Acho q sei o porquê de não dar kernel panic no meu caso: na BIOS eu selecionei pra iniciar com o grub do Manjaro.
E quando eu instalo outra distro, vou no grub customizer e coloco pra atualizar as informações para achar a distro que instalei :thinking:

3 Likes

#14

Quando iniciava em dual boot com o grub do Manjaro, tava tudo normal. Quando instalei o Linux Mint e o grub dele assumiu, o Manjaro virou o secundário. Então, no grub, na inicialização, fui para o Manjaro e então deu o Kernel Panic. Tá batendo com o que você falou Endrik

3 Likes

#15

Tenta iniciar com o grub do Manjaro:
Na BIOS, em boot tem uma opção de prioridade do HDD
No meu caso tá escrito UEFI Hard Disk Driver BBS Priorities

Nela tem como escolher a prioridade do SO que vai iniciar

Deixei o Manjaro em primeiro, assim inicia com o grub dele.

No meu caso é assim, aí em seu PC/notebook pode ser diferente, procura algo do tipo.

3 Likes

#16

Valeu a dica, amigo. Vou dar uma olhada.

2 Likes

#17

De nada
Pode não ser exatamente dessa mesma forma, mas pode ser parecido.

2 Likes