Graças ao Lutris agora posso esquecer que Windows existe

Como estou impossibilitado de usar dualboot por motivos sombrios que ninguém entende, sou obrigado a escolher apenas um dos sistemas operacionais, Linux ou Windows. Por conta da liberdade e de algumas questões técnicas escolhi por fim o Linux.

Entretanto eu me sentia um pouco frustrado porque não conseguia rodar certos jogos, em especial o Skyrim, quando eu o instalava via Wine puro o jogo nem detectava direito minha placa de vídeo, que é Intel HD Graphics 620, mas o lançador do jogo achava que minha placa de vídeo era a Intel HD Graphics 4000, portanto o jogo ficava com as cores psicodelicamente zoadas e incrivelmente lento. Todo mundo sugere usar o PlayOnLinux pra rodar jogos, mas eu não gosto de usar o PlayOnLinux para instalar softwares de um modo geral porque ele assume que você se encontra em determinadas condições que as vezes você não se encontra (por exemplo, que você está com o CD do programa em vez de apenas o instalador do mesmo).

Mas uns dias atrás eu vi uma pessoa aqui, com um computador com a mesma configuração que o meu, falando que conseguiu rodar Skyrim sem problemas no Lutris. Dei uma chance a esse programa e me dei muito bem! O único contratempo foi que notei o áudio da voz dos personagens e outros sons não estavam rodando (problema esse que é no Wine em si), mas depois de uma rápida pesquisa vi que bastava em abrir o winecfg e adicionar as bibliotecas xaudio2_6 e xaudio2_7 no modo Windows nativo.

Por meu computador ter apenas 4GB de RAM e ser um i3, o jogo roda com as configurações no mínimo, mas roda lisinho no Windows, sem nenhum lag. Infelizmente, no Lutris, tive ainda que reduzir as texturas de medium pra low pro jogo rodar lisinho. Felizmente ele está perfeitamente jogável, ele só dá umas rápidas travadinhas de vez em quando, mas nada que chegue a me frustrar. O desempenho dele no Lutris tem 90~95 do desempenho que o jogo tinha quando instalado no Windows.

9 Curtidas

Eu já n uso Windows em meu notebook faz + de 2 anos, n me arrependi disso até hoje. Com relação a jogos, n sou exigente então pra mim tá de bom tamanho jogar os variados títulos disponíveis open source (alguns poucos via wine).

1 Curtida

Outra coisa que me deixou feliz agora foi que consegui rodar muito bem o God of War 1 no PCSX2 seguindo as instruções deste vídeo. Realmente as placas de vídeo da Intel são muito bem suportadas no Linux.

Configuração do meu computador:

  • Intel® Core™ i3 Processor 7020U (2.30 GHz, 3 MB L3 Cache)
  • Intel® HD Graphics 620 (compartilhado)
  • 4 GB DDR4
  • 1 TB (HDD)
  • O modelo é NP350XAA-KF3BR, SAMSUNG
2 Curtidas

Este emulador já me deu tanta dor de cabeça que nem uso +, só uso da geração PS 1/Nintendo 64 ou anterior (com exceção do Dreamcast q já rodei 2 jogos e 3 do GameCube).

Realmente o emulador do Playstation2 é complicado ao passo que o emulador do GameCube funciona direitinho, embora eu tive que habilitar um hack para rodar bem o Zelda Twilight Princess.

1 Curtida

Mas assim, lembro que quando usava Mint eu fiz umas gambiarras no PCSX2 e consegui rodar Shadow of the Colossus, só que não tenho placa de vídeo boa pra jogos, então rodou um pouco lento e isso acabou matando minha vontade de jogar e.e

Não uso Windows faz anos, @rasolar.

PlayOnLinux teve sua importância mas hoje só é recomendado por quem usa linux e não joga ou quem só usa linux profissionalmente ou apenas usou, Lutris ou Steam é o padrão de uso atual para jogos no Linux.

Ainda tem o problema do pessoal da própria comunidade que ainda não sabe que o desempenho de jogos windows no linux é bom. O video do ano passado do SteamPlay do adrenaline não serve mais como parâmetro, surpreendentemente melhorou muito, nem eu acreditava que chegaria onde chegou hoje.

Eu era uma pessoa que falou que Linux não servia pra jogo e agora não uso mais Windows.

2 Curtidas