Foi com o meu notebook novo que eu percebi o quão eficiente é o Linux

Meu notebook novo tem 4GB de RAM, HDD de 1TB e um processador i3-7020U com placa de vídeo Intel HD Graphics 620.

No Linux (Kubuntu 18.04 para ser mais preciso) tudo funciona de forma bastante aceitável, mesmo eu usando um ambiente gráfico tido como “pesado”. Portanto me focarei na experiência no Windows 10.


Este tópico é mais um comentário, mas, se alguém tiver o entendimento, eu gostaria de saber o motivo dessas diferenças. Mas me explique sabendo que não sou da área de TI

1 - O Firefox no Windows tem a performance muito ruim, constantemente as abas “travam” (a página da aba travada fica branca com um símbolo de carregando no meio), para isso acontecer no Linux tenho que estar com 50 abas abertas carregando sites pesados em cada uma. Quando eu fico descendo o mural do Facebook a página dá logo uma travada enquanto no Linux isso demora a acontecer.

2 - O Linux formata e cria a partição /home ext4 em minutos, mas no Windows leva quase 3 horas (modo de formatação não-rápida) para criar a partição D: no formato NTFS! Tanto a partição /home quanto a D eu deixo com um pouco mais de 850GB de espaço.

3 - Não sei se isso tem a ver com o programa porque eu só uso o qBittorrent em ambos os sistemas operacionais. Sempre deixo alguns torrents semeando, no Linux, quando eu abro o cliente torrent tudo já começa a semear ou continuar a baixar, mas no Windows o programa tem que checar todos os arquivos listados, o que leva um tempo até voltar a semear ou continuar a baixar.

4 - O menu demora um pouco para abrir no Windows, o que é extremamente irritante (abre em poucos segundos, mas como é algo que deveria abrir instantaneamente, até 10 segundos se tornam uma eternidade). Admito que, às vezes, o menu do KDE também demora um pouquinho para abrir, mas não se compara ao caso do Windows e só acontece quando estou usando um programa mais pesado ou transferindo uma relativa grande quantidade de arquivos.

5 - Vídeos e áudios, ao serem abertos ou recomeçados após uma pausa, dão uma engasgada no início (é coisa de segundos, mas bastante perceptível) quando executados no Windows, independente do programa ou plataforma (isso acontece até com vídeos do YouTube). No Linux, eles rodam normalmente.



Sei que um SSD melhoraria minha experiência no Windows (se bem que não pretendo voltar pra esse sistema operacional :slightly_smiling_face:) e deixaria minha experiência no Linux ainda mais fluida, mas como estou satisfeito com a performance do Kubuntu e estou sem dinheiro agora, vou dar um tempo e esperar os SSDs de 1TB ficarem mais baratos.



Percebi a diferença com o meu notebook novo em vez do velho porque no velho eu tenho um dualboot de Windows XP 32bit com Lubuntu 18.04 64bit. Mesmo se tratando de um sistema leve, o Lubuntu traz todo um conjunto de softwares com 10 anos de diferença em relação ao Windows (com exceção de navegadores e suítes de escritório, eu preferia usar softwares velhos no Windows XP) e o Lubuntu é 64 bit, de forma que ele acabava sendo mais pesado que o Windows XP.

5 Curtidas

Foi com meu notebook VELHO que eu percebi o quão eficiente é o Linux

4 Curtidas

Sinceramente, sempre vi que o Linux era eficiente…mas sempre ficava naquela de ter que começar tudo do zero. Mas a algum tempo comprei um SSD e resolvi que seria exatamente a hora de migrar por completo.

1 Curtida

linux is life, sai do uindius faz um tempo

1 Curtida

Qual o modelo do laptop? Só por curiosidade, já que isso em si não interfere em nada.

1 Curtida

Notebook novo: SAMSUNG NP350XAA-KF3BR
Notebook velho: Philco PHN14003

2 Curtidas

Muito bonito, assim como os atuais LG.

1 Curtida