Flags recomendadas para o BTRFS em um SSD

Hoje eu instalei o Mint 20.1 e decidi usar o BTRFS como sistema de arquivos principal no meu SSD, e só mexi no /etc/fstab para colocar os meus dois outros HD’s em NTFS para montarem automaticamente durante o boot e deixei as flags do BTRFS em “default”. Seria recomendado alguma flag extra para melhorar o desempenho do SSD no BTRFS ou as opções padrões que já vem pré-definidas já são as melhores?

que tal isto?
https://www.thegeekdiary.com/how-to-tune-btrfs-filesystem-for-better-performance/

1 Curtida

O autodefrag e o noatime pelo visto são recomendados, mas o artigo deixa também como opção a nodatacow, mas pelo que eu sei o BTRFS, uma das principais features dele é o Copy-On-Write, por que desativar ele?

E por que a recomendação do inode_cache se ele pode deixar o sistema mais lento?

sim, mas se vc quiser usar só o básico do btrfs (sem as funções extras), o nodatacow é a opção que vc teria que usar, como o artigo é direcionado melhorar a performance do btrfs então ele sugestiona isso

essa opção não deixa o sistema lento, ele deixa o sistema um pouco mais lento no primeiro boot, depois funciona normalmente

1 Curtida

tendi, já dentro do assunto tbm, os HD’s q eu montei em NTFS é recomendável também deixar no padrão ou tem algumas flags extras que valham a pena usar?

tem esse artigo aqui também

pra melhorar o ntfs
eu ficaria só com o noatime mesmo

1 Curtida

obrigado :wink:

1 Curtida

como dizia o sábio filósofo Confúcio: “qualquer caminho serve para quem não sabe onde vai”. Antes de perguntar por tais flags, pergunte-se:

  • Tenho algum problema a resolver?

Se a resposta for “sim”, resolva-o somente. se nada tem a corrigir, use o protocolo padrão para decisões duvidosas: DCTPVCF, o “deixe como tá para ver como fica”.

existem inúmeras flags que você pode usar, mas aparentemente não dará resultado nenhum, principalmente das distros derivadas do ubuntu. por exemplo: muitas configurações no /etc/default/grub são inócuas; ou no /etc/fstab.

se estiver tudo bem com seu computador, usando o mint, deixe como está. a menos que queira aprender. aí é válido, mesmo que não se chegue a lugar algum.

quer um exemplo meu? no último mês aprendi a configurar o boot não só pelo grub, mas pelo efistub e systemd-boot. foi muito legal o aprendizado, mas não alterou em nada meu debian, porque uso SSD e as mudanças praticamente inexistem ao olho humano.

mas foi um conhecimento valioso.

2 Curtidas

autodefrag faz a desfragmentação do filesystem e é desnecessário já que o SSD não contem partes mecânicas como o HD e é ledo com pulso elétricos.
Os pulsos elétricos podem acontecer em todos os setores ao mesmo tempo tornando a leitura aleatória instantânea.
Ativar aurodefrag em SSD só vai gastar CPU e deixar o SSD ocupado trazendo prejuízos.
Desfragmentação surgiu na época dos HD que tem atraso em leitura aleatória e não é o caso do SSD.
Memorias flash foram desenvolvidas em cima da tecnologia da memoria RAM e você já viu desfragmentador de memoria RAM?

1 Curtida

Depois de pesquisar sobre o autodefrag depois q eu li a sua explicação eu resolvi remover ele das flags

Resolvi deixar só essas: defaults,noatime,discard,nodatacow