Edge passa Firefox

Microsoft Edge passando o Firefox. Era de se esperar, uma vez que é baseado no Chrome, e tem muitas pessoas curiosas para ver como funciona.
Microsoft Edge passa Firefox e se torna o 2º mais usado no mundo

4 Curtidas

Não dá para negar que eles tem feito um trabalho excelente no navegador, a cada novo build inserindo recursos, e recursos úteis. Apesar de eu ser user do FF há anos e meu ecossistema ser totalmente nele, não tenho como negar esses avanços do Edge, principalmente comparado ao próprio Chrome.

O lado negativo disso é a criação de um novo monopólio dos motores de renderização assim como na época do IE, situação que ficará muito ruim para a Mozilla. :slightly_frowning_face:

4 Curtidas

No caso do IE, todo o código era fechado. Já utilizando o código do Chromium, eles teriam que disponibilizar as alterações que forem feitas para a comunidade, não? Afinal, pelo que sei, o Chromium é código aberto.

Mas a questão não é essa, e sim aos principais navegadores hoje utilizarem o Chromium como base, já a Mozilla utiliza o seu próprio motor de renderização. Ou seja, a grosso modo, temos um “novo IE” (o projeto Chromium) e o Firefox correndo (e sempre correndo) por fora.

Isso faz com que a compatibilidade dos sites não seja totalmente trabalhada para ele, assim como era no passado com os navegadores alternativos. Vamos ver quais serão os passos deles (Mozilla) com relação a isso no futuro.

Hoje temos isso:

Não sou DEV, mas parece carregar algumas APIs no próprio motor do Firefox.

1 Curtida

eu uso windows para trabalho e venho testando o Edge há uns 3meses, no ambiente da Microsoft o navegador tem mesmo um desempenho incrivel. Estou impressionado.

2 Curtidas

Não me é estranho. Eu queria ter mais um navegador na máquina e instalei o Firefox, abri, fechei e desinstalei. Não sei o motivo, mas tem algo no Firefox atual que me gera um desgosto profundo, a aparência talvez, mesmo que muito customizável, tornou-se, pro meu gosto, um incômodo. Quando a Mozilla reformulou o design, ele ficou com uma aparência boa, mas que perdeu o encanto rapidamente, foi facilmente superado pelo novo design do Chrome, que é simples e bonito. Aquelas abas retangulares com uma linha de indicação no topo é um insulto a minha vista. Toda vez que abro o Firefox sinto saudade do design antigo. Para me certificar do que escrevo, instalei novamente o Firefox, e novamente abri, fechei e desinstalei.

1 Curtida

Lembrando que a Microsoft consegue “forçar” o uso Edge em todos os computadores com Windows 10 através de updates, coisa que a Mozilla nāo tem como fazer.

1 Curtida

Creio que num futuro próximo o Firefox deve adotar a base do Chromium, queira ou não alguns recursos já estão implementados.

Vejo como uma questão de tempo.

Aliás, saudades do Netscape.

Acho que nesse caso seria somente uma mudança de engine (Blink em face do Gecko), o link que coloco acima tem algumas coisas sobre. Uma mudança de base completa não me parece viável, haja visto os esforços dos DEVs para manter extensões por exemplo.

O Firefox tá caindo a cada ano que passa, não sei qual vai ser o futuro desse navegador, gosto do Firefox

Eita. Sou da época do Netscape também. Aliás, caiu no esquecimento porque fez igual ao IE. Achou que tava garantido, que era o rei da cocada preta, e não se atualizou.

Eu particularmente acho o design do Firefox mais bonito do que o do Chrome, principalmente no Windows. No Linux eu não achava muito bonito não, por causa daquela barra de título principalmente, mas eu tirei essa barra e instalei um tema, no meu gosto ficou legal. É questão de gosto.

Alguns sites que utilizo não se dão bem com o Firefox. O navegador fica lento e retorna msg. que tem um plugin qualquer deixando a página lenta. Dá a opção de encerrar a página ou de esperar. Acho isso um saco. Uma delas é a http://www.montesclaros.com. Pode ser página mal construída, mas mesmo assim é chato.

Sabe o que eu acho? Que o Google está ditando e dominando tudo o que é relacionado a tecnologia hoje. Só falta o Google comprar a Microsoft, o Windows e a Amazon.
Tudo o que o Google cria passa a dominar o mercado e determinar a forma como as coisas devem ser.
Aconteceu primeiro com o mecanismo de busca deles, que não apenas dominou a internet, como também inspirou os outros mecanismos de busca.
Aconteceu com o Android que chegou e destruiu todos os concorrentes, hoje a Apple ainda consegue manter uma pequena fatia no mercado.
E por fim, aconteceu com o navegador Chrome e o projeto Chromium. O Google Chrome assim como os outros produtos do Google, dominou o mercado dos navegadores web, e os outros navegadores para não ficarem pra trás, passaram a usar a base do Chromium. O Opera fez isso(antigamente tinha seu próprio motor de renderização, e depois passou a usar o Blink, do Chromium), e agora o Microsoft Edge.
Podem me chamar de maluco, mas a verdade é que o Google exerce um grande monopólio hoje não só no mundo da tecnologia, mas em tudo, e eu me pergunto se isso é bom.

2 Curtidas

O que vocês acham do Brave?

Eu respondo pra você. Não, não é.

1 Curtida

Para mim, há a possibilidade do Firefox seguir o mesmo caminho que o Opera. Vai chegar algum momento em que os dev da Mozilla não vão conseguir manter o próprio motor e vão migrar para Chromium.
Agora queria entender uma coisa. Na internet mobile, sempre existiu Webkit/Blink e sempre funcionou normalmente, Firefox em mobile não faz nem cócegas (uso está em menos de 1% há anos), esse papo de que é necessário diversidade de engines não cola mais, não para mim.

Firefox aqui no celular é uma carroça, pior navegador que eu já usei, só no PC que ele é bom

Sobre o grave eu não gostei.
O firefox acho bom uso no celular e no PC.
Sobre o edge achei um bom navegador… vamos ver como irá se comportar daqui para frente…
Podemos no futuro ter ele no linux

Acho o Brave meio pesado e lento. Mas é uma opção. Talvez eu o reinstale para testar. Já faz um tempo que não uso. Mas agora, sinceramente, o Google acertou em construir um ecossistema de aplicativos que se comunicam um com os outros. Poder utilizar programas como agenda, email, anotações, dentre outros, é muito interessante. A sincronização que existe no Chrome é muito útil, e tem me poupado de refazer a configuração do browser toda vez que instalo uma nova versão de Linux no meu notebook. Até já tentei não utilizar os aplicativos do Google, mas acho que não consigo mais.