Duvidas sobre meu hardware X compatibilidade com o linux

E ae pessoal tudo bem?
Quero sair um pouco do windows e tentar ter um pouco mais de privacidade ja que sabemos que a coleta de dados da MS é voraz. Sei que a apple tbm coleta dados mas na minha visão a MS é superior nesse quesito.
Estou acostumado muito com windows desde o seu primordio, a alguns anos venho usando iOS no celular e agora no iPad, tentei fazer um hackintosh e por isso to fazendo esse post.
Ao tentar fazer o hack no final quando o sistema ja estava “funcionando” descobri que exclusivamente minha GPU não é suportada naquele OS a RX 6700XT. Fiquei luto pq ja estava tudo pronto so faltava isso.
Agora quero tentar brincar com o linux e ver se abandonou o Windows, mas nao quero descobrir no final do processo que me ferrei e perdi horas fazendo um trampo enorme para nao dar em nada no final.

Então vou fazer uma lista de duvidas, espero que esteja dentro do padrão da comunidade e que alguém possa me ajudar.

Meu hardware:
i7 9700kf @4.9ghz a 1.38vcore temps estão otimas idle 40g in game 60g.
Mobo Gigabyte Aorus Elite Z390
GPU XFX RX6700XT
SSD comum de 256gb
SSD Samsung Evo 850 500gb
NVME chines de 3000mb
HDD para armazenamento de 500gb
Fonte Corsair HX1200i
WC Deepcool castle 280
Monitor Acer Predator de 240hz gsync/freesync
TV LG OLED LGC155 4k 120hz gsync/freesync
Teclado logitech g815
mouse logitech G pro wireless
Fone principal: Hyperx Orbit com dac interno mas precisa do software especifico para ajustes de palco sonoro.
Fone secundario: Steelseries Artics Pro
Microfone Hyperx Quadcast
Controle principal: DualSense PS5
Controle secundario: Xbox One (esta com drift não uso mais so a esposa pra jogar comigo kkk).

Tipo vou conseguir pelo extrair 100% do meu equipamento?
Não me importo com leds, deixo quase tudo apagado, menos teclado pra enxergar as teclas no escuro o resto tudo apagado.
Uma das minhas maiores preocupações, minhas telas uso o tempo todo as duas e cada uma em sua frequencia maximo 240/120, ativar o HDR na oled não é tão importante pq faço um truque para melhorar porem eu preciso daquela função de ajuste de brilho que o windows oferece para aprimoramento de brilho SDR>HDR.
meu Hyperx é 24bits 96hz de alta definição o linux suporta isso?
meu steelseries artics pro é 24bits mas acho que so faz 48hz não lembro mas tbm é HIFI.

Desculpem o textão, mas não quero gastar um dia setando tudo para descobrir que coisas importantes pra mim não vão funcionar e não to achando essas infos por ai.

Desde ja obrigado a todos.

Olá!

Quanto equipamento bacana. Parabéns!
Olha, resposta cuta é que sim, o computador em si será muito bem tudo será muito bem usado em Linux. Aliás é possível que se surpreenda com o desempenho dele.
Quanto aos periféricos externo, sim, também é possível, porém vai requisitar um ajuste fino, caso queira nivelar item a item na qualidade de som que deseja, mas te digo que o default dos sistemas mais atuais como do Fedora 38, Manjaro, Endeavours, são bem polidos e mesmo no default é capaz de sentir igual ao que customizada em seu Windows.

Há um site, o hardware probe que consta uma extensa lista de testes de computadores e periféricos em sistema linux, vale uma busca e pesquisa também.
O DualSense PS5 não sei antecipadamente, do Xbox rola pq ja usei tbm.

4 curtidas

O primeiro passo é testar o hardware usando alguma ISO em modo live. Veja como se comporta o seu hardware. Após essa verificação inicial, caso ela seja positiva, instale o sistema em dual boot com o Windows para mais análises. Se não funcionar como você deseja, retire o sistema e avalie outro. Você poderá conferir no site https://linux-hardware.org/ como está o funcionamento de alguns dispositivos com distros linux. Exemplo com a RX6700XT AMD Navi 22 [Radeon RX 6700/6700 XT/6750 XT / 6800M/6850M XT] . Dificilmente algum sistema será o ideal em funcionamento (seja Windows, distros Linux ou iOS). A busca é por um sistema que se aproxime ao máximo na integração com o hardware e com o que se deseja para o trabalho ou para o lazer.

3 curtidas

Pelo que estou pesquisando e esta bem dificil de achar é compatibilidade com o Dualsense, Não consegui achar muita coisa, mas parece que funciona, como um controle simples… isso que brocha paguei caro nesse controle por causa das tecnologias embarcas ñ por ser fa da sony(longe disso kkk).

não se iluda. no linux seus dados também serão coletados, principalmente pelos apps não livres, sites etc. e teste com uma distro em modo livre, dvd ou pendrive.

1 curtida

Não tenho nem 10% desse hardware todo, não uso nem 10% dos softwares que imagino que você quer usar, e não entendo nem 10% do que os colegas entendem sobre todos esses itens.

Só quero reforçar o que os colegas já disseram – mas disseram de um modo muito leve, muito de passagem – e quero focar sua atenção nisso:

É possível que você já saiba tudo sobre sessões “Live USB” ou “Live DVD” – mas caso ainda não conheça, gostaria de chamar sua atenção para isso.

Trata-se de “queimar” a imagem ISO de uma distro Linux em Pendrive (ainda prefiro DVD, mas isso já é meio superado). – Em seguida, você dá boot pelo Pendrive, e pode usar / testar aquela distro durante horas – sem afetar seu Windows ou seus arquivos no computador.

Em 2016, rodei uma sessão Live Pendrive durante 4 dias – ou seja, sem desligar o computador. – Em 4 dias, você pode testar praticamente tudo (sem afetar em nada o que você tem hoje no seu computador).

Se você tiver 8 ou 16 GB de Memória RAM, você poderá instalar vários softwares que não vêm na “Live ISO” – e com isso, você poderá ampliar seu “test drive” para um monte de situações adicionais.

Outros relatos de testes de várias horas ou de vários dias, que fiz na época: – Dois. – Três. – Quatro. – E assim por diante.

Isso pode lhe dar uma visão real, concreta, muito superior a qualquer indicação que a gente possa lhe oferecer.

EDIT - ia esquecendo…

  1. “Queimar” – Significa que não basta “salvar” a imagem ISO de uma distro no Pendrive: – Não. Não é assim. – Em DVD (sim, continuo usando DVD!), uso o K3b (do KDE, meu “ambiente” preferido) – mas em Pendrive, existe um processo de “queimar”, que não é a mesma coisa de “gravar”. – Se quiser, diga, e eu (ou os colegas) ensinamos esse “detalhe”.

E nós pensamos que você queria tentar alguma coisa diferente do que já está acostumado a fazer. :sweat_smile:

3 curtidas

Então nem vou mexer ja que é trocar 6 por meia dúzia.
Pensei que iria ter algum beneficio em troca do stress que é pra fazer o funcionar.

6 postagens foram divididas em um novo tópico: Coleta de dados no Linux e analogias

Pois é, @aarProTech

Toda vez que um Sahib exibe seu super-hardware, fico maravilhado!

E não me espanto de ver que, logo em seguida, deprecia “o tal do Linux”.

Faz parte.

1 curtida

Vou mover os off-topics para outra discussão.

:vulcan_salute:

1 curtida

Pessoal, eu fiz uma análise e no Linux terei mais contra do que positivo

Talvez vcs peguem bastante gente aí que faz o que vcs estão dizendo, deve ter história kkkk.

Porém como vcs viram “todo esse hardware” é para usado em seu pleno poder.

Eu pesquisei e achei que jogos on-line que tenham o easy anticheat da problema no Linux, eu devo ser um dos top 100 melhores do Brasil no ápex legends, jogo direto, como falei no vídeo do Dio, não rola manter dualboot só pra jogar, eu quero 1 único sistema que me de alguma privacidade que a MS tira toda sua privacidade além de outras situações.
Eu paguei pelo app dualsenseX ele faz com que qualquer jogo não compatível com o DualSense oficialmente tenha todos os efeitos que o controle pode oferecer, esse app não é suportado para Linux, já falei com o dev, só win/mac(palhaçada né).
Minha tv Oled para conseguir 100% do seu uso e preciso fazer alguns truques, que já descobri que o Linux não oferece tbm…

O positivo aqui já sumiu, pq são vários contras importantes para meu tipo de uso.

@azael O EAC funciona no Linux e no Proton, na Steam, vc deve procurar em ferramentas e instalar, procura a primeira palavra Proton na busca e então vc vai ver, instale a ferramenta e segue a vida, outro anticheat que funciona no Proton é o VAC e o BattlEye.

Migrei para o Linux há alguns anos. Eu uso para estudar, trabalhar e me divertir. Atualmente, estou usando uma máquina com Ryzen 7 5700X, B550 Tomahawk, 32GB de RAM e GTX 1070Ti. Meu hardware também é “complexo”: monitor com Freesync, sistema de som Logitech 5.1, placa de som externa para o headset e por aí vai. Não tenho problemas com compatibilidade e não sinto que estou sofrendo alguma perda nesse sentido. O único impedimento que encontrei até agora foi para controlar o sistema de RGB da placa-mãe (que eu mantenho desligado na BIOS, de qualquer forma).

Em termos de jogos, pode-se dizer que a maioria esmagadora dos jogos de Windows disponíveis na Steam funcionam perfeitamente usando a camada de compatibilidade do Proton (inclusive o Apex Legends que você mencionou). Para outras lojas, há launchers disponibilizados para fácil instalação no Lutris. O desempenho em jogos rodando em hardware moderno de bom nível é próximo a ponto da diferença entre Linux e Windows não ser perceptível.

Contudo, nem tudo são flores: por mais que seja perfeitamente possível jogar (e muito) no Linux, nem todos os jogos vão funcionar. E o motivo você já descobriu: anti-cheats invasivos que trabalham a nível de kernel. Quanto ao EAC, em particular, já existe suporte ao Linux (e camadas de compatibilidade) há algum tempo, mas a implementação depende do desenvolvedor de cada jogo. A própria Epic, proprietária do EAC, por exemplo, não permite que usuários de Linux joguem Fortnite.

Sobre os controles, tenho um GameSir T4 Pro e um Nintendo Wii U Pro Controller. Ambos são “plug and play” em todas as distros que testei, sendo reconhecidos facilmente pela Steam e os jogos. Inclusive, a compatibilidade desses controles é até melhor no Linux, já que não preciso instalar nada no caso do controle do Wii U (no Windows era bem chatinho). Quanto ao Dual Sense, eu não saberia avaliar.

Apenas você pode definir o que é melhor para você. Se quer um sistema leve, limpo e customizável, pode ser que você se apaixone pelo mundo Linux e as várias distros disponíveis. Se quer um sistema que rode todo e qualquer jogo, o Linux não atenderá (embora esteja melhorando, cabendo destacar as excelentes contribuições da Valve).

Acho que o mais importante é conhecer as opções e testá-las dentro do possível. :wink:

1 curtida

Vc foi certeiro, então a parte da customização foi o que me atraiu, depois a privacidade… mas eu tudo o que faço coloco na balança.

Por exemplo da trabalho demais extrair os 100% da minha Oled e pra quem usa Oled sabe do que estou falando, essa imagem e única ■■■… então faço de tudo para ter isso e no Linux já cacei e não achei nada a respeito.

E além do DualSense ele não e plug n play nem no Windows. Mas vale muito usar ele pelos efeitos embarcados.

Acho que vc deveria experimentar o Linux, acho que é único jeito real de vc saber as respostas que vc procura.

Quando ao DualSense até o onde sei os drivers do controle são mantidos diretamente pela Sony e vem junto com o kernel Linux a partir da versão 5.12, devendo ser plug and play, mas não sei quanto a alguma funcionalidade especial que o controle possa ter.

1 curtida

Este tópico foi fechado automaticamente 3 dias depois da última resposta. Novas respostas não são mais permitidas.