Duração da bateria no Asus Vivobook

Pessoal, pegando o gancho do vídeo mais recente no Dio no YouTube, vou relatar o que aconteceu comigo em relação a compra de computador com Linux.

Comprei no dia 16/06 um Asus Vivobook X512FJ com Endless OS. Quis um computador com Linux não pelo preço, mas porque uso o sistema de verdade e queria um computador que eu tivesse certeza que seria compatível com o SO, já que tive problemas com microfone e trackpad num Lenovo que comprei usado.

Assim que chegou, troquei pelo Elementary OS, porque as limitações do Endless são um obstáculo real para o meu uso. Também adicionei um SSD M2 SATA. Nos primeiros dias, envolvido com a instalação de aplicativos para o meu trabalho, não reparei nos detalhes.

Após 2 semanas, notei que a bateria estava durando muito pouco. Medi 2 vezes e deu apenas 1 hora e 37 minutos de uso antes de o notebook desligar. Enviei para reparo e, após alguns dias, recebi o notebook de volta.

De cara, notei que o SO foi trocado por Windows. Pra falar a verdade, já até esperava por isso. Fiz um teste com o computador do jeito que ele chegou para mim. A bateria durou 4 horas e 20 minutos, o que achei aceitável. Instalei novamente o Elementary e, enquanto estava instalando minhas ferramentas de trabalho, notei que a bateria parecia novamente estar durando pouco. Fiz um primeiro teste e, quando chegou a 50% de uso da bateria, eu tinha usado o computador por apenas 1 hora e 10 minutos. Uma pequena melhora em relação ao desempenho de quando chegou para mim da loja, mas ainda longe do teste com o Windows. Entre o teste com o Windows e esta nova piora da bateria, eu troquei o SSD M2 SATA por um NVME e também troquei o pente de memória de 8 Gb por um de 16 Gb.

Então, hoje instalei novamente o Windows para ter um ponto de controle. Enquanto escrevo este comentário a bateria está com 39% restante de carga e rodando há 3 horas e 7 minutos. Isto indica que, provavelmente, a bateria durará mais de 5 horas até desligar.

Isso me leva a concluir que as empresas não levam muito a sério o Linux como opção relevante de mercado o que é, definitivamente, frustrante. Como falei acima, quis um computador com Linux porque é o sistema que gosto e quero usar.

Agora, só tenho 2 alternativas: instalar outras distros para verificar se o problema é com o Elementary (acredito que não, pois reinstalei o Endless antes de enviar para assistência e testei e também a bateria durava pouco) e trocar de distro por esta razão; ou deixar o notebook com dualboot para a eventualidade de precisar de autonomia de bateria em algum momento futuro.

Se alguém tiver alguma outra dica sobre como tratar este problema, ficarei feliz com qualquer ajuda que receber.

No meu Asus X510UR com SSD m2 e 16gb a bateria dura por volta de 4hs no Manjaro Gnome.
Ele tem 2 anos e meio e a bateria ainda tem 80% de capacidade.

Valeu FireMax. Pode ter certeza que vou testar.

O único problema é que tem um software que uso que só tem versão para Ubuntu e derivados. Por sorte, é um software que uso bem pouco. Se for o caso posso instalar alguma outra distro junto e compartilhar a home para quando precisar usar.

Então, eu comprei um vivobook recentemente e a bateria dura +/- 8-10 no ubuntu em uso simples, no Windows umas 5, mas no caso eu uso o hd mecânico mesmo

Qual é o programa que só tem no Ubuntu? Posso ver se tem aqui no AUR…
Uma sugestão é instalar o CPU Freq (extensão do Gnome) e o Slimbook, tem post aqui no fórum e no site do Diolinux falando deles:


O Slimbook eu achei no Manjaro - não lembro agora se é no repositório mesmo do Arch ou se é no AUR, mas no repo do Manjariano com certeza tem (ele fica me avisando que uso uma versão instalada mais atual que a do repositório deles)

Rodrigo, o software que eu não consegui instalar foi o FME, que é um ETL para transformação e tratamento de dados. Tentei quando estava testando o Deepin. Olhando no fórum da Safe, tem a indicação de que o Deepin não é suportado:

https://community.safe.com/s/question/0D54Q000080hK6TSAU/fme-desktop-installation-linux-dependency-broken

Ontem, quando terminei o teste com o Windows 10, a bateria durou 5 horas cravadas. Nem um minuto a mais ou a menos. E desligou quando ainda tinha 5% restante, o que indica que passaria um pouco desse tempo.

Como eu disse, é muito frustrante que as empresas pareçam encarar a oferta de Linux pré-instalado só como uma forma de reduzir o preço do computador ou de posarem de “free software friendly”. Acho que todas devem pensar: ah, o cara vai comprar o computador e depois vai pedir para algum amigo instalar o Windows mesmo, então bota qualquer coisa aí nesse equipamento.

Só o fato de o computador ter voltado da assistência com o Windows instalado e não o Endless, já tira qualquer dúvida quanto a esse respeito. Provavelmente nem trocaram a bateria. O computador deve ter chegado lá, o técnico instalou o Windows, deixou rodando igual eu fiz aqui, apurou um tempo razoável de duração e deve ter encerrado a manutenção sem mexer em nada.

Pode ir pro Manjaro, o FME tem no AUR…


2 Curtidas

Maravilha! Valeu demais pela informação. Demais mesmo!

Já vou providenciar a ISO para poder instalar aqui. Tomara que resolva o problema com a bateria.

1 Curtida

O que recomendo: instalar o CPU Power Manager (CPU Power Manager - GNOME Shell Extensions), abrir a primeira vez que ele vai pedir pra instalar o programa que controla a extensão. Ali tem controles de uso da CPU que devem economizar bateria (acho que o autoswitch deve resolver bastante)


Procurar o Slimbook no PAMAC - está no AUR

Ele também é supersimples de usar e tem config pra economia de bateria
E não custa também fuçar por aí por soluções para economizar bateria - eu achei aqui no fórum essa aqui:
TLP - ArchWiki

Minha conclusão é bem diferente. Não é culpa da empresa que no caso é a Asus.
Linux é muito fragmentado no desenvolvimento. Cada distribuição está ao sabor de seus desenvolvedores e suas prioridades. Diferente do Microsoft que é uma empresa bilionária e precisa constantemente ficar desenvolvendo e mantendo o sistema no topo. Muita gente acha que isso é fácil.

Também percebo grande diferença na durabilidade da bateria entre Fedora e Windows. Mas está na casa das 3:30 horas pra 5 horas. Talvez pelo Fedora manter em média o Kernel bem mais atualizado.

Você chegou a testar a bateria com Endeless? Pode ser que seja melhor.

Já houveram diversos debates aqui e até vídeo do @Dio falando sobre os sistemas. Não tem distribuição certa pra isso ou aquilo. Talvez deva reconsiderar e achar uma que tenha um Kernel mais mais eficiente com seu hardware.

Ainda acho que não deva pensar assim. Fabricante de Hardware é apenas cliente do Software. Se levar isso a risca deve usar apenas o Endeless que foi o sistema homologado pro seu hardware, no entanto você já trocou.

Pode ser que o Endeless tenha um desempenho superior da bateria. Ou não. Só verificando.

Certamente o técnico que instalou Windows simplesmente classificou o caso como mais um insatisfeito com Linux, ligou, já viu que trocou distro, não gostou. Toma Windows e use. Eles não querem retorno de manutenção. Aqui sim penso que caberia uma atenção especial deles em explicar as coisas. Porque Endeless… ou simplesmente explicar com calma que o acordo da empresa é com Endeless e que de fato desempenho de bateria não é o forte, aí sim sugerindo então o Windows. Essa é a falha real na minha opinião.

Mas aí é que está o ponto! Eu usei com o Endless OS e o tempo da bateria era o mesmo que com o Elementary. Eu escrevi isso lá em cima, mas você não deve ter percebido. :wink:

Eu, inclusive, devolvi o computador com o Endless OS instalado para o suporte. Não ia correr o risco justamente de o técnico/Asus usar isso como desculpa.

Quando eu percebi que o tempo da bateria estava ruim no Elementary, voltei tudo para a configuração de fábrica, justamente para tirar a dúvida e poder enviar o computador como recebi.

O fato de a bateria durar bem com Windows mas não com o sistema que escolheram para pré-carregar, demonstra que, muito provavelmente, a homologação que fizeram foi rasa. Tipo: som funciona, wifi ok, teclado reconhecido; pronto, pode encaixotar e vender. Certamente não testaram a fundo o desempenho do equipamento.

Como falei acima, o fato de simplesmente trocar o SO (lembrando: enviei com o Endless OS para o suporte), sem entrar em contato para perguntar nada, provavelmente só reforça o fato de que Linux não está no horizonte da empresa de maneira séria. Talvez nem tenham técnico lá com experiência no Linux.

A página onde o equipamento é descrito no site da empresa não faz nenhuma menção sobre possível diferença de desempenho entre os SO. Muito menos na página em que o computador com Linux é ofertado. Portanto, é mais razoável supor que se diferenças existem, não seriam consideráveis para que isso fosse um fator importante na decisão de compra. No entanto, estamos falando de uma duração de 100 minutos para uma de 300 minutos. É irreal supor que essa diferença possa ser considerada irrelevante, sob qualquer ótica.

Enfim, como disse acima, só me resta testar outras distros Linux ou manter o dual boot para as situações onde a autonomia for relevante pra mim.

Mas que a Asus pisou no tomate, não tenho como pensar de forma diferente.

PS: editei minha resposta só para destacar o ponto onde eu havia escrito que tinha voltado para o Endless OS novamente. :slightly_smiling_face:

Não me ficou claro.

Fato dos fatos.

Acredito que se os usuários reclamarem vão apertar a distro a melhorar isso. Mas como existem várias distros, certamente encontra alguma que desempenha melhor. Talvez seja uma boa procurar por bases diferentes.

Exato! É o que vou fazer inicialmente. Até agora eu estava usando somente distros baseadas no Ubuntu porque foi como consegui instalar todos os aplicativos que preciso para trabalhar. Mas agora vou dar uma olhada nas outras. Já baixei o Manjaro e o Debian pra dar uma olhada.

Agora é torcer para dar certo. Valeu!

Manjaro é Arch se não me engano. Ubuntu é Debian (não acho que vá mudar muito), mas, vai que Ubuntu realmente tem algo esquisito. Tenta Fedora também.

Tenta o PopOS, ele tem um gerenciamento de energia melhor que o Ubuntu, se não funcionar vai pro Manjaro.

1 Curtida

Rodrigo, instalei o Manjaro e realmente ele teve um desempenho bem melhor com a bateria. No primeiro teste que fiz, a bateria durou 03:40. Não chegou às 05:00 do Windows, mas já foi bem melhor que os demais sistemas. Mas já falo disso…

De início, tive dificuldade para instalar alguns softwares. Preciso usar o Postgres, por exemplo e até vi que tinha no repositório oficial a mesma versão que eu estava usando no Elementary. O problema foi para configurar o diretório de dados, que uso diferente do que vem instalado por padrão. Eu coloco em outra partição para o caso de precisar formatar o PC e o jeito de fazer isso é um pouco diferente do que eu fiz no Elementary e outras distros. Mas, no fim, deu tudo certo.

Outra coisa: o FME que você achou no AUR é uma versão muito antiga. Eu já estava usando a 2020. Mas, como eu falei, é um software que uso pouco. Então, prefiro instalar mais uma distro baseada no Ubuntu, com home compartilhada e, se for o caso, uso ela só para o caso de ser necessário usar o FME. Mas nem vou fazer isso agora.

Para tirar a prova, instalei o Debian também, mas o desempenho da bateria foi muito ruim. PopOS também não rolou. Talvez seja alguma coisa com as distros baseadas em Debian. Vai saber…

Por fim, instalei a extensão de gerenciamento da CPU do Gnome, que você recomendou acima. E olha… acho que o desempenho vai ser muito melhor agora. Eu tinha reparado que o Windows, na realidade, já tem algo assim nativo. Quando desconectei da bateria no Windows, cliquei no ícone para ir acompanhando a carga e vi que tem um slider que varia entre “Economia de Bateria” e “Melhor Desempenho”. Inclusive, no Windows, ele vai reduzindo esse slider automaticamente à medida que a bateria vai diminuindo a carga. O que o Gnome Power CPU faz é a mesma coisa, só que não é tão automatizado como o do Windows. Depois vou fazer outro teste com essa extensão gerenciando o consumo da CPU. Acho que vai bater a autonomia que deu no Windows…

Também estou pensando em instalar outra distro baseada no Ubuntu e instalar essa extensão pra ver se o consumo melhora significativamente.

Por fim, só mais uma dúvida: sites de banco funcionam normalmente no Manjaro? Pergunto porque, em geral, os sites baixam um aplicativo de segurança que é um pacote .deb.

No mais, tô muito satisfeito com o Manjaro. Se tivesse testado logo de cara quando voltei a usar Linux é bem provável que já tivesse sido minha distro de preferência. Valeu!

1 Curtida

Sites de banco tem jeito sim, se o problema é o Warsaw


Dá uma lida nos comentários, tem bastante info ali

Sobre o FME, uma opção é instalar um Xubuntu com pouca coisa instalada (versão minimal na config de instalação) numa máquina virtual (o Gnome Boxes é muito fácil de usar) e puxar por ali, dps manda o que precisar por email pra si mesmo ou alguma outra solução simples, já que configurar o acesso ao seu HD real pela VM é algo que está além do meu conhecimento. Eu uso a VM pra testar sistemas (e matar minha SDA - a vontade de sair instalando distros) e olhe lá…

1 Curtida

Pessoal, tô passando aqui só pra dar um relatório de como andam as coisas sobre o assunto da bateria.

Com o Manjaro, a bateria está durando muito mais, principalmente depois que instalei o Gnome CPU Power. Aí o consumo fica um pouco melhor do que o Windows, inclusive.

Pensando nisso, instalei o Zorin também para testar. Mas o problema persiste, mesmo com a extensão instalada e entrando em ação quando o notebook fica na bateria. Pelo jeito, parece ser mesmo alguma coisa com sistemas baseados em Debian/Ubuntu.

De qualquer forma, estou bem satisfeito com o Manjaro. Gostei bastante da interface que baixei (Gnome) e problemas de interface que tive usando Ubuntu e Mint não apareceram no Manjaro.

Algumas coisas ainda estão pegando um pouco, já que algumas coisas que já estava acostumado no Elementary (instalar usando apt, por exemplo) são diferentes no Manjaro. Tive problemas, por exemplo, para instalar o NodeJS. Eu tentei usar o NVM pela loja de aplicativos e não deu certo. O terminal não reconhecia o NVM. Procurei um pouco e vi como instalar pela linha de comando e aí funcionou sem problema. Basicamente, essas são as coisas que ainda estou tentando entender.

No mais, gostei bastante do AUR. Encontrei lá quase tudo que precisei.

Se alguém tiver mais alguma dica sobre o Manjaro, especialmente sobre esse lance de alguns comandos não serem reconhecidos no Terminal, agradeço também.

Valeu!

1 Curtida