Diplomata diz que EUA podem rever compartilhamento de inteligência se Brasil tiver 5G da Huawei

Tivemos mais um embate de declarações de autoridades americanas sobre o uso no Brasil de tecnologia de 5G de empresas chinesas, como a Huawei. Robert L. Strayer, vice-secretário assistente de Estado dos EUA para comunicações internacionais e cibernéticas, disse que parcerias de inteligência entre o país norte-americano e o Brasil podem ser revistas caso haja a adoção de tecnologia chinesa no 5G por aqui.

A afirmação foi dada em uma entrevista à Folha de S.Paulo publicada no sábado (31). Segundo ele, os EUA querem proteger essas informações de inteligência de governos e do setor privado. Por isso, as parcerias podem ser revistas caso um país use tecnologia que os EUA consideram não confiável.

“Se essa informação é transmitida por canais que usam fornecedores não confiáveis no 5G, isso causa vulnerabilidades, e pessoas nas quais não confiamos podem se aproveitar”, disse à Folha , o vice-secretário.

Quando questionado sobre a existência de indícios ou provas do fato de o 5G, Strayer recorreu à legislação chinesa e ao histórico das empresas para explicar a posição dos EUA. “Devido à lei de inteligência nacional da China e do fato de que as empresas são geralmente controladas pelo Partido Comunista, para nós empresas e governo chinês são a mesma coisa”, afirmou o diplomata. Ele também disse que houve “roubo sistemático de propriedade intelectual” por parte da China durante “muitos anos”.

Não é a primeira vez que se tem notícia dos EUA pressionarem países para não usarem tecnologias chinesas de 5G. Também não é a primeira vez que usam o compartilhamento de informações de inteligência como argumento para tentarem convencer aliados. Vale lembrar que os EUA e a China estão em uma guerra comercial desde o ano passado.

Em março, o Wall Street Journal noticiou que o embaixador dos EUA na Alemanha enviou uma carta ao ministro da Economia do país europeu dizendo o compartilhamento de inteligência seria reduzido se a Huawei fosse autorizada a participar de redes 5G.

A discussão sobre a participação de empresas chinesas no 5G brasileiro vem se tornando mais frequente nos últimos meses. Em maio, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse em entrevista ao jornal Valor Econômico que o Brasil não vai vetar a presença da Huawei no 5G. Na ocasião, ele também revelou que o presidente dos EUA, Donald Trump, alertou sobre a empresa chinesa em um encontro com o presidente Jair Bolsonaro.

A pressão parece não ser a única medida para barrar a expansão da Huawei no 5G. De acordo com o Notícias da TV , mudanças na regulamentação da TV paga e das telecomunicações, pensadas para facilitar a conclusão da fusão de AT&T e Time Warner, também poderiam permitir que a operadora norte-americana AT&T pudesse comprar a brasileira Oi e barrar a compra de tecnologia chinesa no Brasil.

1 Curtida

Estamos nessa corrida do 5G, a velocidade que essa tecnologia vai trazer será revolucionária em termos de aplicativos e uso de celular/rede e automação. O país que sair na frente vai ter uma tremenda vantagem competitiva, os EUA ficaram para trás, e agora estão tentando correr atrás do prejuízo de qualquer maneira.

1 Curtida

hora de abandonar o tio trampo e se preocupar em densenvolver as nossas próprias tecnologias pro país
mas isso n deve acontecer agora, visto q o bolsonaro anda que nem uma cadelinha no cio pra ele

Minha opinião sobre o assunto, não confio em empresas chinesas, ou no governo chinês, existe todo um histórico de espionagem por parte deles, acho que toda pressão para boicotar a Huawei é válida, seria péssimo ter uma rede 5G baseada em equipamentos chineses.

4 Curtidas

O que você diz é verdade, mas isso não faz dos Estados Unidos um país mais confiável. Os Estados Unidos podem até ser menos piores, mas seremos espionados de qualquer jeito se usássemos a tecnologia deles.

Num mundo ideal, o Brasil desenvolveria sua própria tecnologia 5G, mas como não é o caso (estamos a anos luz disso…), seria interessante ver se a União Europeia tem algo a oferecer (acho que não, não ando muito antenado a respeito do desenvolvimento, mas nunca ouvi nada a respeito de tecnologia similar sendo desenvolvida na Europa :roll_eyes:)

1 Curtida

A Samsung seria um bom parceiro para isso, a maior parte da estrutura 5G na Coréia do Sul é deles.

Internet no Brasil parece que não sai do lugar. A OI investiu 7 bilhões de reais na fibra óptica deles, quero ver o q vai acontecer.

Sera que eles aceitariam? ou Brasil teria grana para fechar contrato?

O Brasil é um mercado importante para a Samsung, creio que eles tenham uma boa relação conosco.

Compatilhamento de inteligência? kkkkkkkkkkkkkkkkk

1 Curtida

confio menos nos estadunidenses que nos chineses.

3 Curtidas

Colocar 5G para acessar a internet móvel a 100Mbps :see_no_evil:. Toda e qualquer novidade que chega, aqui “azeda”.

Que a Huawei tem ligações estranhas, isso é fato… A última, é que ela foi responsável pela rede 3G da Coreia do Norte. E a ZTE (empresa Chinesa), estava repassando tecnologia ao Irã.

Diante disso, não tenho dúvidas em que lado ficar.

2 Curtidas

Pior do que o esquema de espionagem em massa que os estadunidenses faziam, fazem e farão e que foram revelados pelo Snowden… Difícil de competir.

1 Curtida

Agências de inteligência e contra-espionagem existem em diversos países, são casos diferentes, a China coloca backdoors em hardware e software, a NSA explora falhas de segurança. Além disso os EUA nunca sugeriu que fosse utilizado equipamento norte americano, então não tem porque comparar China e EUA.

2 Curtidas

Claro que tenho porque comparar! os estadunidenses utilizaram dos equipamentos e infra para espionar meio mundo de gente! No mundo inteiro! inclusive sua própria população! Neste aspecto, os estadunidenses são os menos confiáveis do mundo!

1 Curtida

Sabe qual é a verdade ?
Quem não quer ser espionado precisa desenvolver a própria tecnologia e usar shuahsaa.

Não confio na China, Estados Unidos é campeão mundial de espionagem e nem no governo do meu próprio Brasil eu confio.

4 Curtidas

é bem por aí. ou você aceita que será espionado ou vai morar escondido dentro de uma caverna no meio do mato.

2 Curtidas

Os chineses saíram na frente e agora os EUA querem recuperar o “prejuízo”.
Não devemos confiar em governo nenhum, China e EUA não são exemplos de respeito à privacidade, o governo chinês espiona a sua população, e os EUA não é diferente (lembram do caso Snowden? Pois é…) :thinking:

O ideal seria que o Brasil produzisse sua própria tecnologia 5G, mas isso atualmente é impossível, pois o país não investe direito em educação, ciência e tecnologia… Já não era o ideal e agora tá pior ainda, a ciência brasileira está indo pro ralo. Como poderíamos fazer nossa própria tecnologia? :confused:

O Brasil tem jeito, tem muitas saídas, muitas formas de crescer, mas as pessoas estão “alucinadas” com essa briga de “eles x nós”, enquanto isso os políticos fazem o que bem entenderem, sempre priorizando o que é melhor pro bolso deles.
Infelizmente é a realidade. E enquanto o brasileiro não aprender a dar ouvidos a razão ao invés da emoção, a gente nunca irá pra frente :disappointed_relieved: :sweat:

“Tatu não sobe em toco, se você vir, pode saber que alguém colocou ele lá”

2 Curtidas

EUA, não coloca backdoors ?

https://www.diolinux.com.br/2013/11/nsa-abordou-linus-torvalds-para-colocar-backdoor-no-linux.html

1 Curtida

@anon48453804
TIM, Claro e Vivo não podem comprar faixa de 700MHz no leilão de 2020 para 5G

Me mostre algum caso confirmado de backdoor existente em hardware ou software norte americano, abordar é diferente de efetivamente colocar.

1 Curtida