[Dica] Como criar suas próprias extensões usando o Argos

Se você é usuário do Gnome assim como eu, provavelmente tem uma, duas ou porque não dezessete extensões instaladas para deixar tudo mais prático, rápido, eficiente…

Estamos sempre experimentando novas ferramentas, scripts e as vezes só procurando por alguma novidade mesmo. Outra coisa muito comum é se deparar com o pensamento de que “e se houvesse uma extensão que fizesse “X” ou “Y” com um botão na minha topbar”. Com toda certeza, existem inúmeras extensões que fazem exatamente isso!

Como diria Philipp Emanuel Weidmann, criador da extensão Argos:

Most GNOME Shell extensions do one thing: Add a button with a dropdown menu to the panel, displaying information and exposing functionality. Even in its simplest form, creating such an extension is a nontrivial task involving a poorly documented and ever-changing JavaScript API.

Traduzindo:

“A maioria das extensões do Gnome Shell fazem uma coisa: adiciona um botão com menu em cascata ao painel, mostrando informações e funcionalidades. Mesmo da forma mais simples, criar uma extensão não é uma tarefa fácil, envolvendo uma documentação pobre e em constante mudança da API JavaScript.” (tradução realizada pelo autor do tópico)

Com isso em mente, temos o Argos, essa extensão permite que adicionemos funções através de um formato conhecido Scripts do Bash, e mais, com uma excelente documentação. Com isso em mente, o limite é a sua imaginação e os Scripts que você conseguir executar!

Mas como aqui estamos falando de dicas, não vou deixar ninguém sem o gostinho de ver um exemplo do que pode ser feito! (outros exemplos e documentação, muito mais elaborados, no GitHub do projeto)

Primeiro você vai precisar abrir o script argos.sh, basta ir até a home, mostrar os ícones ocultos (pressione ctrl+h), procure a pasta .config e depois argos o script estará ai dentro. Feito isso, você verá algo como(com menos linhas, mas calma que a gente chega lá!):

A sintaxe é simples, e pode compreender uma serie de funções, para começar vamos definir o ícone a ser exibido na sua topbar, usando o nome do ícone no pacote que você utilizar.

Exemplo:

Ícone do seu pacote

echo “| iconName=network-wireless-hotspot”

Captura%20de%20tela%20de%202019-09-25%2012-24-05

Depois disso, você pode colocar um atalho para um programa que usa muito, um site que você gosta, ou até mesmo para aquele webapp que você criou pelo Google Chrome ou no meu caso pelo Brave

echo “Gmail | iconName=gmail bash=’/opt/brave.com/brave/brave-browser --profile-directory=Default --app-id=kmhopmchchfpfdcdjodmpfaaphdclmlj’ terminal=false”

Leia o exemplo como:
echo “Nome do botão | iconName=nome_do_ícone_no_seu_pacote bash=comando a ser utilizado terminal=false (se deseja que o mesmo seja executado via terminal)

Resultado:

Captura%20de%20tela%20de%202019-09-25%2012-46-19

Se você não gosta de Webapps, e quiser abrir algum site direto do seu navegador, temos outras opções:

Exemplos:

Vamos de atalho para o blog do Diolinux agora:

  1. Usando somente um ícone da internet:

echo “| image=’$(curl -s ‘https://3.bp.blogspot.com/-I8EE2uTb0nU/XOL60nXZH7I/AAAAAAAAAEA/pNkDBtVacl0QnRh5bV__OHCMn4j_NKJvACLcBGAs/s1600/diolinux%2Bblog%2Blogo.png’ | base64 -w 0)’ imageWidth=100 href=‘https://diolinux.com.br’”

  1. Sem usar ícones:

echo “Diolinux | href=‘https://diolinux.com.br’”

Resultados:

Captura%20de%20tela%20de%202019-09-25%2012-52-14

Dá para variar, com ícone e sem rótulo, com somente rótulo ou com ambos, fica a seu critério.

Para além disso, uma outra possibilidade é abrir um programa simplesmente.

Exemplo:

echo “Configurações Wine | iconName=winecfg bash=winecfg terminal=false”

Resultado:

Captura%20de%20tela%20de%202019-09-25%2012-57-02

Agora sabendo de todos esses exemplos, depois de um tempo seu Argos pode ficar um tanto quanto poluído, uma dica é usar o:

echo “—”

Ele criará um separador, facilitando sua orientação no menu.

Resultado:

Captura%20de%20tela%20de%202019-09-25%2013-02-19

Agora você pode estar se perguntando, o que aquele “Configurações.sh” sempre no final do menu, esse é um atalho para edição do script argos.sh que eu falei lá em cima, você pode alterar o nome para ficar do seu agrado. Eu, coloquei dessa forma.

Depois de tanta coisa, algumas dicas, cansou ou não vai precisar de um ícone por um tempo é só comentar usando “//” no inicio da linha e ele vai sumir depois é so apagar quando quiser ele de volta. Gostou, mas quer fazer coisas mais complexas? o GitHub do projeto tem muitos outros exemplos.

Se gostou e pretende agora fazer suas próprias extensões, comenta aqui no que deu e ajude outras pessoas.

4 Curtidas