Cursos online VS Faculdade (help)

Olá pessoal, estou em um dilema bem grande pro meu próximo semestre na faculdade (sistemas de informação) e pode ser que eu tome uma decisão que vá me fazer perder mais tempo ou me ajudar muito na carreira, gostaria de compartilhar com vcs e saber a opinião do pessoal da área.

O dilema é o seguinte, eu já estou na metade do meu curso e estou bem desanimado, ainda não consegui nenhum estágio e as coisas que ando vendo no curso me parecem mais pra encher linguiça, tipo curso de FILOSOFIA ou EMPREENDEDORISMO wtf :triumph: ??? Aprendi pouquíssimas coisas no curso, basicamente tudo que aprendi de verdade foi vendo YT e brincando com meu Raspberry Pi.

Pra mim 20% do curso da faculdade realmente presta pra alguma coisa, tipo banco de dados, programação em java, estrutura de dados e mais alguns outros poucos. Pensando nisso eu pensei em dar uma “semi-pausa” na faculdade e investir em um curso por fora, ou seja, no próximo semestre eu pegaria unas 2 cadeiras e investir pesado em cursos e certificados.

Eu achei um curso voltado pra área de Big Data e ciência de dados (www.datascienceacademy.com.br), que é uma área que estou muito a fim de entrar, e gostei bastante do que vi no cursos deles grátis de “Python Fundamentos para Análise de Dados”, apesar de grátis ele é extremamente completo e são 54 horas de aula, basicamente a carga horária de uma cadeira do meu curso no semestre. E tem um pacote de cursos nesse site que se chama “Formação Cientista de Dados” que são 6 cursos totalizando quase 400 horas de carga horária, cursos como “Big Data Analytics com R e Microsoft Azure Machine”, “Engenharia de Dados com Hadoop e Spark”, “Machine Learning” entre outros.

Agora só tem um porém, um curso desses está saindo por R$2720 e minha ideia seria continuar na faculdade com 1 ou 2 cadeiras e fazer esse curso durando os próximos 6 meses. Será que compensa?

1 Curtida

Filosofia e empreendedorismo nunca são perda de tempo.
O open source so existem por conta de reflexôes filossoficas, alem disso, filosofia te ajuda a entender o mundo ao ser redor.

Sistema de informação ja é algo mais focado no mercado, que imagino que seja o seu foco, então eu recomendaria que vc continuasse no curso e ao mesmo tempo fizesse cursos por fora, se tiver tempo faz um tecnico no turno livre ou se não tiver faz ead.

5 Curtidas

Sinceramente, posso estar errado, mas eu não vejo utilidade alguma nessas matérias (fora ouras que não citei).

Eu participei de um processo seletivo aonde um tutor me deu uma prova pra fazer consultas em banco de dados, lógica matemática, algumas coisas de programação básica e em java tbm. Achei compatível com minha área, porém estava totalmente despreparado pq invés de estudar essas coisas (o que seria o óbvio) eu estava tendo aulas de filosofia.

Eu tive uma cadeira de Analise de Projetos, que é uma chatice de regras de negócio pra organizar um projeto/empresas etc. Ok, isso deve ser muito útil pra quem quer ser dessa área de arquitetura, business etc, mas não faz o menor sentido eu querer trabalhar com desenvolvimento de dados e ter que estudar isso e nuca ser cobrado sobre isso em uma entrevista de emprego pro exemplo.

O meu ponto é que, ok toda matéria é valida pra alguém, mas especificamente pra mim não é, então pq estudar isso ? São 5 anos de curso pra vc estudar 1 ano ou 1,5 de matérias que realmente vão fazer a diferença? Já perdi várias oportunidades por não ter vários conhecimentos que talvez um curso me dê.

1 Curtida

Eu acho que pessoas sempre se esquecem que faculdade não é feita pra te ensinar a programar ou a usar essa ou aquela tecnologia, se fosse assim os nomes dos cursos não seriam ‘‘Ciência da Computação’’ ou ‘‘Sistemas da Informação’’, e entrar lá com esse mindset é pedir pra quebrar a cara, isso na real se aplica a qualquer curso de ensino superior, ce tem noção da quantidade de áreas diferentes que vc pode seguir a partir de um curso? Não tem como eles adivinharem oq vai ou não vai ser útil pra cada um, cabe ao aluno analisar isso e decidir se a grade do curso escolhido vai ou não satisfazer ele, se não acaba que nem alunos de Ciência da Computação que só querem fazer front-end reclamando que nunca vão usar as aulas de algebra linear, geometria e cálculo então essas matérias não deveriam estar lá (sendo que elas são extremamente importantes em outras áreas, como processamento de som e computação gráfica), são insatisfações causadas por si mesmo, não pelo curso.
E como já citaram, sistemas da informação é um curso focado no mercado, se ter aulas de empreendedorismo e filosofia então o curso provavelmente não é pra vc, na vdd nenhum deve ser, pq eu imagino que vc só queira aprende X tecnologia pra arranjar um emprego legal e seguir a vida, se for isso então qualquer curso vai parecer perda de tempo, pq não é pra isso que faculdade serve, então se vc acha que o curso vai te preparar melhor pra oq vc quer, então só vai mano.

2 Curtidas

Mas pra conseguir um emprego e ir subindo de cargo não seria obrigatório ter um diploma?

Largar a faculdade e nunca me formar poderia me ajudar a curto prazo a conseguir alguma coisa na área que eu gosto, mas e depois?

Por isso pensei em desacelerar ao máximo a faculdade, mas nunca trancar, pra talvez algum dia me formar.

Sou de uma outra área completamente diferente. Mas pra mim cursos e estágios extra curriculares feitos durante a graduação, oficialmente, não tiveram valor nenhum no mercado de trabalho, apenas como experiencia pessoal particular (por mais que esse conhecimento foi aplicado no meu dia dia de trabalho).

Então pela minha experiencia pessoal. Digo pra vc termine a faculdade o quanto antes. E depois disso procure fazer suas pós graduações. como vc mesmo disse diploma é obrigatório para conseguir emprego.


Quando eu me formei fiz pos graduação numa área que eu tinha afinidade no periodo de faculdade, mas não tinha emprego ainda. Depois que comecei a trabalhar realmente, fui pra uma área diferente. Quase não usei esse curso que fiz.


Então é algo complicado de dizer. Pois pra se diferenciar no mercado vc precisa ter cursos referentes ao cargo que vc vai exercer.
Mas vc só saber qual cargo vai exercer quando realmente já estiver trabalhando e nesse momento é que vc define em quais áreas investir nos cursos.


Teve uma frase que ouvi daquele Clovis de Barros que fez muito sentido pra mim. Ele disse algo assim:
“Voce pode ter feito a melhor faculdade do Brasil, pode ser o melhor aluno da graduação, pode ser o queridinho da vovó… Mas quando vc termina a faculdade e entra no mercado de trabalho vc é um merda. Aquilo que vc sabe fazer, todo mundo também sabe…”

É a mais pura verdade não tem como comparar um recem formado, com um profissional com experiencia de “campo”.

Então termine sua faculdade o quanto antes e comece a trabalhar na sua área o mais rápido possível. É difícil um recem formado com um monte de certificados concorrer com um profissional já com know how !

Se ficar enrolando pra terminar a faculdade, vc não vai ser nem estudante, nem profissional

2 Curtidas

Eu entendi o que você quis dizer, que tem materias que você não vai precisar pra sua profissão. Na minha faculdade passo pela mesma coisa.

Eu me referi mais a filosofia, tipo ela de fato não tem valor pratico, a parada dela é mais de proporcionar um entendimento das coisas ao seu redor. É tipo historia, n tem valor pratico, mas te da a possibilita entender o presente e a não cometer os erros do passado.

2 Curtidas

Eu acabei de concluir engenharia de computação e posso te garantir que a única coisa na prática que serve um curso de ensino superior é provar que você consegue ser aprovado em um curso de ensino superior. Pra área de desenvolvimento, meu diploma em nada me ajuda, pois as empresas que tive contato requisitam coisas que estão muito além do que aprendi no curso. Agora depois de 5 anos de sofrimento, estou tendo que fazer cursos pra me preparar para o mercado de trabalho. Se eu soubesse, teria investido meu tempo e dinheiro em cursos e em desenvolver na prática, e pode ter certeza que se tivesse feito isso, hoje já estaria trabalhando na área.

2 Curtidas

Que bom esse relato de algúem da área de TI. Só vem confirmar o que foi dito acima.

Não é que o diploma não sirva pra nada, ele é o requisito mínimo pra vc pleitear uma vaga. A questão é que quando vc se forma todo mundo que vai concorrer a uma vaga de emprego também tem esse diploma, por isso um recem formado é um Merda, mesmo que tenha sido o melhor aluno do curso, ele não tem nenhum diferencial em relação aos outros concorrentes.

E o avaliador do RH, vai ver seu curriculo e observar o ano em que vc se formou. Apartir daí RH só considera curso de pós-graduação os cursos iniciados após o término da graduação. (é algo muito óbvio). Só que ninguém alerta isso pros coitados dos alunos. Os professores só querem saber de vender cursos e maliciosamente vendem esses cursos de pós-graduação para graduandos, com a ilusão de que isso será bom no mercado de trabalho. (é um négocio muito lucrativo para professores).

Agora vc tem que ver qual cargo vai querer exercer.
Se estiver pleiteando uma vaga de nível Médio/Técnico, qualquer curso em qualquer ocasião será interessante.

Quando vc estiver pleiteando uma vaga de nível superior. O diploma é requisito mínimo, os curso de pós graduação e a experiencia no cargo são o diferencial, e os cursos realizados durante a graduação são apenas cursos de “conhecimentos gerais” com pouco peso na hora do RH decidir quem será contratado.
Por isso o melhor é vc se formar e achar um emprego na área, nem que seja para ganhar pouco e ser explorado. Pelo menos no primeiro ano, para adquirir experiencia de “campo”.

E melhor que qualquer curso de pos graduação… É o QI (quem indica). Tenha um bom relacionamento com o máximo de pessoas possível. Pois se vc depender apenas do seu currículo vc tá ferrado. Relacionamento interpessoal é a chave do sucesso no mercado de trabalho. Quanto mais pessoas te conhecerem e lembrarem de vc por bons motivos, maior a chance de alguem te indicar a uma boa vaga no mercado de trabalho.

E lembre-se , o que uma empresar quer de verdade não é um funcionário com muitos certificados. Mas sim um profissional que seja produtivo, que consiga resolver os problemas que aparecem no dia a dia e que não cause confusão com os outros funcionários.