Como vocês migraram para o Linux? Porquê?

eu nao; devido a descontinuação do win 7 tive que achar alternativas, pois desteto o win 10 desde o seu lançamento, e atravez do Youtube conheci o Dio e depois dele o Mint, hoje estou com o Kubuntu, mas a minha intenção e o Opensuse, esperando conseguir instala-lo com ssd e hd e home separada.

2 curtidas

Como que vc abandonou o uso de contas da google como YouTube ?

O que me motivou a fazer a “transição” foi a lentidão do meu velho notebook, que se arrastava com o Windows 10.
Depois, somou-se a isso, a curiosidade.
Então, resolvi pesquisar a respeito e descobri que não havia um sistema operacional Linux, mas sim, várias distribuições, com vários DEs e aquela salada de frutas me deixou confuso, por um momento, pois, até então, eu achava que Linux era um sistema operacional feio pra cacete e mal feito (era o que eu pensava, sem conhecer, hehe).
Nas minhas pesquisas, encontrei o canal do @Dio e foi ele o responsável pela minha tomada de decisão, hehehe.
Isso foi lá por março, ou abril do ano passado.
Comecei com o Mint, então mudei pro Kubuntu…
Comprei um PC novo e a primeira vez que liguei ele já foi com o pendrive bootável do Kubuntu espetado, para formatá-lo.
Atualmente, estou usando o Pop!_OS e não pretendo voltar pro Windows.

2 curtidas

Dá para utilizar o NewPipe no Android e o FreeTube no desktop para acessá-lo. Porém, estará utilizando os servidores do YouTube mesmo assim e consequentemente enviando dados ao google (aliás, se não quiser enviar dados ao google, terá que desconectar da internet :joy:), mas não tanto quanto acessar o YouTube de fato. Não é tão confortável/prático assim, porém dá pra usar :slight_smile: :v:

1 curtida

Atualmente voltei a usar as coisas do google, mas como dito da para usar apps como o new pipe no android (eu ainda uso ele aliás, muito melhor do que o app do youtube), freetube no desktop e no navegador da para usar esse site: https://invidio.us

1 curtida

Bom, eu sou jornalista e fotógrafo (sim, mais um que não é de TI por aqui, apesar de conviver com computadores desde moleque - tive um TK2000II nos anos 1980, um 386 nos anos 1990, um Sempron nos anos 2000 e por aí vai… FOTO DO SIMPÁTICO TK2000 ABAIXO, rodava com fitas K7)
image
Nos anos 2000, no jornal O Dia do Rio, rolava um caderno de informática (assim como n’O Globo) que sempre trazia artigos sobre Linux (o Kurumin, no caso). Sempre rodava o Kurumin em live-CD, mas não tinha coragem de instalar, já que o modem não era reconhecido (era época de internet discada) e continuava usando Windows mesmo. E nisso fui permanecendo nos domínios da M$, sabendo que existia Linux mas sem saber bem o que fazer com isso…
Aí, ano passado, já morando no RS, durante um Congresso onde deveria fazer a cobertura fotográfica, eis que meu W10 resolveu atualizar a build. Eu usava um lap bem carroça, um Compaq CQ23, lerdo que só ele, mas que como veio com o sistema OEM, eu nem mexi. Na época nem sabia que dava pra bloquear as atualizações…
Tentei reinstalar o sistema pela recuperação dele na hora mas perdi 3 dias da minha vida. Na volta pra casa, um amigo me disse: enquanto vc não reinstala o Windows, pq não tenta se resolver com um Linux. Já tinha mexido com Mint algumas vezes, mas mal sabia mexer naquilo, a estrutura de /dev/sda me deixava assustado. “Tá bom, vamos lá, tentemos Linux Mint, deve ser fácil migrar…”
Instalei, usei pouco, fiz dual boot e trabalhava mais no Windows que no Linux.
Aí troquei de lap. Um Dell Inspiron, mais antigo mas mais robusto (o Compaq tem um Celeron 2 núcleos e 2 threads, esse Dell é um I3 dual core com 4 threads). Coloquei 8 Gb. Aí preparei a máquina pro dual boot e nada do Mint querer instalar (acho que foi meu primeiro post aqui no fórum: Linux Mint 19.3 no Dell - pesadelo). Baixei o Ubuntu MATE 18.04 e lá fui mexer. Atualizei pro 20.04 quando saiu e faz uns meses pulei pro Gnome, na base do sudo apt install gnome-desktop. E hoje uso mais Linux que Windows (já disse aqui que a M$ só me prende pela Adobe e pelo Virtual DJ, pq o Mixx não reconheceu meu HD externo). E recomendo aos amigos o quanto posso: geral tem máquinas mais ou menos, aí um Linux faz milagres. Mas digo pra fazer dual boot: até as pessoas se habituarem ao Linux, demora um tempo. E muita gente ainda precisa de programas do Windows. No entanto, a hora que acabar a pandemia, vou levar uns pendrives e salvar a vida de uns amigos que apanham do Tio Guilherme Portas… hehehehe

5 curtidas

Só relíquas na foto :open_mouth:

2 curtidas

Sim, eu aprendi a programar em Basic e no DOS!

3 curtidas

Comecei a usar Linux porque comecei a entender de Computação.

Sou funcionário público e a instituição em que eu trabalho simplesmente parou de pagar as licenças do Windows e aí de uma hora para a outra fomos obrigados a instalar Linux em todas as máquinas da delegacia.

Foi um caos! no início ninguém sabia nada. Aí, cansado de sofrer, decidi aprender de vez Linux. Fui para o Youtube, conheci o @Dio e depois fiz um curso básico na Udemy.

Quando instalei o Ubuntu a primeira vez no meu PC fiquei impressionado com a leveza do sistema. Desde então não parei.

4 curtidas

Eu era concursado da marinha e nas ffas todas as maquinas são ubuntu; quando pedi para ir embora, ainda vivia no mundo da pirataria Windows, mas ai conheci o Linux e já estava na faculdade de análise e desenvolvimento de sistema, então decidi arriscar.
Ainda pretendo comprar uma licença Windows, mas meu S.O principal sempre será o Linux, a praticidade e o aprendizado é inigualável.

3 curtidas

A descontinuação do Windows 7, não gostar do 10, e o Canal do Dio.

3 curtidas

comecei assistindo o video do curso em video sobre linux, fiz dualboot windows e linux mint, acabei curtindo depois de 1 mês tirei o windows e fiquei com o mint, ja testei varias distros mais sempre volto pro mint.

Não lembro muito bem, mas acho que por conta de uma MiniDebConf que ocorreu em curitiba tinha combinado com uma amiga, acabei não indo. Mas por algum motivo fui tendo mais contato com o GNU/Linux, instalei o ubuntu, reinstalei algumas vezes e mudei recentemente para o debian (2 dias), esta sendo legal

Comecei a utilizar o Linux nas versões Kurumin e no Ubuntu 4.10 (Warty Warthog). Lembro que fiquei maravilhado com as tecnologias e softwares que viam embutidos em ambos os sistemas. De lá para cá minha paixão pelo mundo Linux nunca mais parou.

1 curtida

E que migração, hein?

Minha experiência foi mais curiosidade, por que já tinha tentado instalar no passado em um notebook, mas sem sucesso. Recentemente fiquei muito interessado em mexer com o Linux, fazer as coisas funcionarem e rodarem nesse computador novo (“quem sabe terei mais performance com o Linux pq o w10 é mtoo pesadooo”), e cá estou com meu Arch na máquina toda. Deletei completamente o Windows, por que tipo, só preciso dele pra uma ou duas aplicações. Todo o resto eu consigo fazer aqui com facilidade. E estou achando ótimo, principalmente por causa do Gnome, por ter um worflow bem agradável, mas também por que o sistema Linux você não tem esse problema aí que citou, de updates forçados. Aqui, se eu não mandar o sudo pacman -Syu nada acontecerá. Ter esse nível de controle, que convenhamos, é o mínimo, é um dos pontos fortes do por que migrei 100% para o Linux. E tá ótimo assim pra mim.

1 curtida

Conheci o linux quando queria ser hacker, vi que linux era bom pra isso ( principalmente o kali, blackarch, etc.) Aí fui dar uma pesquisada, gostei e me apaixonei.

Na verdade a maioria dos ransomwares não conseguem criptografar porcaria nenhuma, só alteram alguns registros do Windows e cagam sua Master Boot Record para fazer o Windows sempre mostrar o “me pague que libero seus dados”. Na verdade é até bem simples de recuperar.

Eu comecei no linux esse ano (2020), eu estava começando a aprender a programar, e nesse meio tempo ouvi falar sobre o linux, depois de um tempo, fiz um dual boot com Windows e Ubuntu, e estava amando, tinha começado a dar alguns problemas, por causa do meu hardware, mas de tempo em tempo, comecei a aprender mais sobre linux, e resolver alguns problemas e fazer umas coisas relativamente mais avançadas como instalar o Arch Linux, por exemplo. A alguns dias atrás decidi migrar totalmente pro linux, e estou adorando, não consigo mais tocar em um windows por mais de uma semana

Razão de curiosidade tem um resumo no meu perfil, para quem quiser ler antigamente sempre considerava uma coisa difícil e que era como dizem “horrível”, “lixo”, “não sei instalar nada”, “é horrivel para tudo”. LInux em si modificou tudo que penso em questão de sistema, minha opinião se modificou muito nos dias hoje, até mesmo nos primeiros dias do ubuntu, que estava usando achei uma horrivel, porque simplesmente eu não sabia mexer, hoje em dia ja sei mexer no terminal muito bem, hoje é uma paixão tanto que me considero um saltador de distros kkk.