Como mostrar corretamente o mundo Linux às pessoas

Olá.
Queria mostrar o Linux a uns amigos e família, mas, eles estão tão habituados a Windows que nem sei como lhes explicar.
Obrigado :grinning:

1 Curtida

Não apresente, não vai achar argumentos suficientes pra justificar sua escolha.

Espere que haja uma necessidade da parte das outras pessoas e quando você for consultado, aí sim, apresente o Linux.

5 Curtidas

Eu concordo parcialmente com o Raul, na minha opinião não é que você não precise apresentar, mas, apenas não faça isso como um “evangelizador chatão” tentando romper a inércia da pessoa jogando um monte de argumentos na cara dela.

Você pode demonstrar que existem outras opções e deixá-los à vontade para querer saber mais ou não.

:vulcan_salute:

2 Curtidas

A chance dessa apresentação causar o efeito contrário é muito grande, por isso eu costumo recomendar pra que as pessoas não apresentem Linux por iniciativa própria.

A empolgação quase sempre vai tornar o cara num evangelizador chatão.

4 Curtidas

Eu penso que a melhor forma de convencer é com o exemplo, estou produzindo conteúdo e fazendo várias coisas positivas para meus clientes usando Linux e vários softwares opensource ou não. Quando alguém pergunta o que eu uso eu respondo e pronto, mas para tocar no assunto por conta própria somente quando é um momento de descontração.

:vulcan_salute:

5 Curtidas

E so não falar mal de windows e evitar falar da filosofia GNU que e sucesso…
Convencer e mostrar sem necessidade de chegar perto de linha de comando ja e um bom passo
E tbm evite ficar soltando muitas coisas tecnicas ali pra quem vc quer recomendar… Isso atrapalha bastante

4 Curtidas

Você descreveu o meu comportamento com relação à isso…hehe

3 Curtidas

Concordo plenamente!

3 Curtidas

Acredito que a melhor forma de mostrar é sem dizer que está mostrando algo diferente, apenas mostrar em si.

Quando chega uma visita na minha casa, eu ligo o computador, a pessoa dá de cara com um ambiente diferente e me pergunta: “- Que Windows bonito é esse aí que você está usando?” normalmente eu não tento explicar que existem mais de um sistema operacional (nesse ponto a pessoa fica em off, a não ser que tenha mais conhecimento) apenas falo: Meu windows se chama Deepin. Caso a pessoa mostre interesse e queira personalizar o windows dela como o meu, aí sim explico.

Uma coisa que adotei é não instalar Windows sem licença, caso um cliente, parente, amigo, conhecido… peça para formatar a máquina e não tenha licença eu digo as opções:
1 - Comprar uma licença para Windows
2 - Instalar Windows, usar o trial e depois formatar novamente (por conta da pessoa)
2 - Uma alternativa gratuita que pode fazer tudo* que faria no windows

Sempre levando em consideração que a pessoal realmente possa substituir o sistema e que não vá afetar a produtividade, pois quando apenas usa o micro para navegação, indifere o sistema, visto que o importante é o navegador.

Lembro que teve um caso de um vizinho que pediu para formatar o micro dele, porem não tinha licença de Windows, mas estava acostumado com ele, eu disse que sem a licença não o colocaria e passei os valores e os links que poderia comprar de maneira segura, porem me pediu alternativas. Resumindo, instalei o Mint Cinnamon e personalizei como o Win10 e a mais de 1 ano a esposa dele usa e não comentou que achou algo estranho, apenas usam.

Não tento convencer as pessoas que usam Windows e produtivas nele, porque a primeira pergunta que fazem é: “- Por que mudaria? Está tudo funcionando para mim” e muitos não ligam para licença e essa parte jurídica.

2 Curtidas

Licença do Windows é uma coisa completamente fora da cultura brasileira, eu presto suporte em várias empresas que usam Windows e outros programas piratas, eu sempre recomendo comprar e aviso dos perigos sobre a pirataria, mas a grande maioria dá risada da minha cara.

Eu nem insisto mais, quem vai se prejudicar com isso é o próprio usuário, então, eu faço meu trampo, recebo minha grana e deu, vida que segue.

3 Curtidas

Não falo sobre Linux para leigos em informática. É perda de tempo.

A minha recomendação dependerá do uso principal do computador.
Só recomendo Linux se for para uso doméstico ou para developers.
Se for para jogos ou tratamento de imagens, recomendo Windows.

Se o pretexto de não trocar for o Excel, mostro-lhes isto:

Porque todas as funções do Excel têm correspondentes no Calc.
A única diferença é o preço.

Falando em preço, penso que o Linux e o Libreoffice bateriam o Windows e o seu pacote Office se cada um de nós doássemos PELO MENOS 12 dólares anuais. Incentivaria ainda mais os desenvolvedores-mantenedores.

2 Curtidas