Como instalar kernel estável no Fedora Rawhide

Fala, pessoas do fórum!
Vou tentar explicar a minha situação: recentemente eu fiz uma instalação do Fedora Rawhide em dual boot com outra distro. Vi a recomendação de uma pessoa, e decidi procurar formas de instalar uma versão estável do kernel linux no Rawhide. E essa recomendação se justifica por dois motivos: quero testar os pacotes mais bleeding edge do Fedora e as versões de desenvolvimento do Gnome, mas quero um Kernel que seja mais confiável (com relação a suporte de hardware e etc.), e porque, pelo que entendi, o kernel utilizado no Rawhide tem uma coisa chamada “debug flag” ou algo do tipo (perdão, não pesquisei muito sobre), que deixa o sistema lento.
Voltando ao tópico, segundo algumas pesquisas (e posso estar completamente errado), é possível fazer isso adicionando o repositório do Fedora 32.
O problema é que sou bem iniciante em DNF e minhas pesquisas foram bem infrutíferas. Não sei como adicionar esse repositório ou como utilizar ele afim de fazer o “downgrade” do kernel linux.

Você pode utilizar o kernel no-debug do rawhide, mas não se percebe tanta diferença de desempenho, mas eu não recomendo pois obrigatoriamente você terá que desativar o secure boot pois o kernel sem depuração não é assinado.
https://fedoraproject.org/wiki/RawhideKernelNodebug
Você até pode instalar o kernel do Fedora 32 o problema é que toda vez que atualizar o sistema vai ter que passar a flag -x kernel* no dnf update se ele não estiver sendo utilizado no momento.

A maneira de instalar mais segura é baixar os pacotes do koji, não recomendo habilitar o repositório para evitar dores de cabeça.

https://koji.fedoraproject.org/koji/packageinfo?packageID=8

Baixe os respectivos pacotes kernel, kernel-core, kernel-modules e caso precise kernel-modules-extra, dentro do diretório que baixou os pacotes execute sudo dnf install ./kernel* reinicie e escolha o kernel, depois do boot caso queira execute o sudo dracut -fH para ver se gera um initrd mais enxuto só com os módulos da sua máquina.

Agora por experiência de uso diário, não vale a pena trocar o kernel pelo da versão estável a diferença é imperceptível, pelo menos aqui na minha máquina.
Nos benchmarks que fiz no Geekbench o melhor resultado que obtive até hoje foram com os do rawhide.
Rawhide:
https://browser.geekbench.com/v5/cpu/1526891
https://browser.geekbench.com/v5/cpu/1525516
31 Estável:
https://browser.geekbench.com/v5/cpu/1477995
Windows 10:
https://browser.geekbench.com/v5/cpu/1536739

3 curtidas

Cara muito obrigado mesmo pela resposta! Eu tentei executar esses comandos e procurei entender o que eles fazem, e também baixei os pacotes, aprendi muita coisa interessante, (o que era o meu objetivo).

Sobre a questão de desempenho, as vezes pode ser bem relativo. Meu notebook é muito estranho! Eu consigo mais performance no Gnome do que no XFCE, mesmo tendo um i3-5005 e apenas 4GB de RAM. Na documentação oficial é dito as funções e benefícios do kernel-debug são colocadas em prioridade em vez da performance.

Agora para a parte que eu não sabia e que era muito óbvia:


Executei o comando pra ver quais versões do kernel eu tenho, e percebi que eu já tinha uma versão estável. Ela provavelmente ficou mesmo depois de eu ter feito upgrade pro Rawhide. Não sei se isso é o padrão, ou pelo fato de que eu talvez tenha colocado a flag -x kernel*, já que eu já conhecia ela.
Eu não tenho nenhum problema com a incoveniência de sempre que fizer um update colocar essa flag. Essa instalação do Fedora não é pra ser minha principal, mas mesmo assim tenho interesse no uso de um kernel estável. Meus objetivos são aprender mais sobre linux, assim como testar versões de desenvolvimento do Gnome e com o lançamento do GTK 4, pelo que entendi da filosofia do Fedora, essa distro vai ser umas das primeiras a adotar a tecnologia.

A questão que fica agora deve ser bem simples, mas eu não tenho conhecimento o suficiente, já que sou iniciante: como eu faço para trocar o kernel utilizado pelo sistema?

Normalmente ao reiniciar se quem estiver gerenciando o boot for o fedora terá uma entrada para o kernel recém instalado, em alguns casos ele ficara como default, se me lembro no default grub está para ser utilizado como padrão o saved, ou seja, o último kernel instalado.
Quanto a ter 2 pacotes do kernel no fedora isso é o padrão, o kernel nunca é atualizado e sim instalado para que você sempre possa utilizar o kernel anterior caso queira, na verdade por padrão, assim que surgir um novo kernel você vai ficar com 3 ao invés de 2, isso pode ser alterado no /etc/dnf/dnf.conf alterando o installonlylimit para 2 ao invés de 3.

Se quem estiver gerenciando o boot for outra distro você deve atualizar o grub dessa distro para que reconheça o novo kernel do fedora, ai tem uma pequena observação a ser feita, você sempre que for iniciar o fedora terá que selecionar “Advanced options for Fedora blablabla” e geralmente escolher a última entrada, o motivo é simples a primeira entrada será a rescue e você não vai entrar no modo gráfico.

Caso tenha mais alguma dúvida é só gritar aqui no tópico, aliás se você utiliza um hardware intel muitas vezes os modulos extras são dispensáveis.

E pelo seu interesse no GNOME sugiro que dê uma passada no Telegram: Contact @GNOMEBrasil

1 curtida

Cara deu certo! Sei que a tua experiência foi diferente, mas o aumento da performance foi bem percepitível! Muito obrigado mesmo! Tu não tá ligado o quanto que aprendi com as tuas respostas.

É realmente muito legal como a comunidade Diolinux se ajuda!

Opa que bom que para você valeu a pena, desde que você esteja logado neste kernel não vai precisar passar -x kernel no dnf update pois ele estará travado para remoção quando está em execução, o porém é que terá sempre que fazer a instalação manual de novas versões caso queira para evitar problemas, mas isso é bem tranquilo.

Outra coisa só para você ficar ciente, algumas atualizações do rawhide não estão vindo rapidamente por causa da mudança do data center do fedora, então talvez quando fizer o update seja necessário adicionar --refresh, para que a lista de pacotes seja atualizada com as últimas versões do repositório, evite ficar sem fazer atualizações kkkkkk, se ficar uma semana sem atualizar as vezes aparece mais de 500MB de atualização.

sudo dnf update --refresh

Pois é, eu imaginei que teria que fazer manualmente.
Mas agradeço mais uma vez pelo aviso aí! Não tinha a mínima noção sobre a mudança de data center.