Como fazer uma review de distro linux

Boa noite, eu posso ser considerado um distro hopper, porém nunca me apeguei muito a parte técnica dos sistemas, sempre testei pela ambientação que aquela distro passava, com algumas exceções como ubuntu que uso para aprender os comandos de terminal e gostaria de saber quais critérios são buscados quando se procura por uma review de distro e quais testes são recomendados fazer para avaliar um sistema, pois pretendo fazer reviews e desejo deixar a informação a mais correta e útil possível.

2 curtidas

Conheço este script de um youtuber para tu ter uma base e talvez criar o seu:

Já eu prefiro ser um pouco mais focado em coisas que me interessam e acho mais importantes, as possíveis novidades que os sistemas trazem (dar uma olhada na nota de lançamento do sistema é bom) uma coisa que hoje acho fundamental é mostrar como atualizar o sistema da maneira recomendada pelos mantenedores do OS em questão. Caso queira dar uma olhada no meu blog.

4 curtidas

Pois é, eu acho que o interessante é que cada pessoa tem uma abordagem, já que sistemas operacionais são extremamente complexos e existem vários ângulos para se observar.

Em linhas gerais, eu gosto de observa a proposta do sistema, se ela se cumpre no projeto final, UX/UI (coerência de design, facilidade de uso em ferramentas próprias, etc.).

Performance também pode ser um fator interessante de se observar, mas não para por aí, basta ver os vídeos de reviews do canal Diolinux para você ter uma ideia, as próprias reviews que nós fizemos ao longo dos anos mudaram um pouco.

Não acho que realmente existe uma fórmula exatamente. :slight_smile:

8 curtidas

Eu fiz uma playlist com todas reviews do Diolinux, caso tenha interesse basta mudar a ordem de visualização que encontra as mais antigas, e da para ver a evolução que o Dio teve ao longo dos anos.

5 curtidas

O importante é pensar em critérios consistentes e ter o olho para desenvolver críticas construtivas que possam ajudar a distro a atingir melhor seus objetivos no futuro. O comentário do @Dio já elenca algumas possíveis abordagens para isso, e certamente se você buscar fazer uma análise aprofundada, vai surgir um caráter próprio para suas análises.

Eu sugeriria abordar benchmarks, RAM e outros testes “objetivos” assim mais no segundo plano, no entanto. Se forem o foco, vai soar meio descontextualizado e não vão dar muita oportunidade de você expor a opinião (que é o sentido de uma review).

2 curtidas

Acho que depende até, pode ser simplesmente melhor dar as informações e deixar as pessoas formarem a sua opinião em algumas oportunidades, mas sem dúvida @angelo_rossini, como o @Capezotte comentou, o que tornam elas especiais, é a sua visão sobre a coisa.

Eu já ví diversas reviews de softwares e produtos diferentes que falavam sobre o mesmo software, pelo simples de motivo de que cada pessoa ou empresa acaba tendo um ângulo de abordagem diferente, e a somatória de vários, naturalmente dá uma visão mais geral da coisa.

Claro, se você puder adicionar nas suas reviews algum viés pouco explorado e relevante ao mesmo tempo, isso será um diferencial :slight_smile:

3 curtidas

Sim, elas têm o seu valor e poderia tranquilamente constar na checklist de um “degustador de distros” como algo a ser abordado. A minha ressalva é mais para ele não cair em duas armadilhas que eu vejo alguns canais de review caindo:

  • não acrescentar muita coisa à documentação da distribuição (notas de lançamento, manuais, etc.).
  • acabar fazendo algo como a seção de benchmarks do Phoronix sob o nome de “review”.

Não estou dizendo que devem ser descartados, mas pessoalmente, como um espectador, fico com uma sensação de “propaganda enganosa” quando a review gira em torno desses pontos.

3 curtidas

Vc quer reviews de informação ou de entretenimento? Caso escolha entretenimento basta seguir roteiros, um mesmo roteiro vale pra n coisas, a coisa muda quando vc escolhe informação, porque você vai estar conversando tanto com o público em geral quanto passando uma mensagem pro desenvolvedor

Nessa segunda opção imagino que algumas coisas sejam essenciais:

  • Mostrar o consumo inicial sem nada aberto e o consumo final também sem nada aberto

  • Usar o sistema como ele é, isso é importante, já vi um monte de review onde a pessoa pega o sistema baixa uma porrada de recursos faz um monte de customização e ainda reclama do layout, tema e ícones que nem vem por padrão no sistema, então evite customizar o sistema sem ser por recursos que já veio no sistema

  • Analisar a proposta do sistema comparado com o que ele entrega, mas não apenas o visual, o macro conjunto todo, um exemplo onde praticamente todos os YouTubers falharam foi o Endless OS, todo mundo elogiou dizendo que ele cumpria o que prometia mas o Endless em si não rodava nos Hardwares que o público alvo tinha… Só de se atentar nesse detalhe vc vai se destacar bastante da maioria

  • Analisar UI, muita gente confunde, tem certa demanda não suprida desse tipo de conteúdo que é basicamente analisar a aparência do sistema 90% das reviews se resume a “tá feio” ou “tá bonito”, mas a questão é o que tá bonito, o que tá feio? O que pode ser feito pra melhorar?

  • Analisar UX, esse é o par do UI, vc analisa o quão inteligível por leigos o sistema é onde está o problema e o que fazer pra melhorar

  • Bugs, os bugs que vc teve durante a review

4 curtidas