Como deixar o LibreOffice Writer compátivel com o MS-Word

Eu tenho a versão paga aqui, mas pelo que entendi, ela não suporta macros. Parece que na versão para Windows há a opção do BasicMaker, mas não testei e não sei se é compatível com VBA.

No caso do Excel, eu ainda acho que a melhor saída é tentar oferecer outras soluções. Macro é um negócio muito propenso a dar problemas.

1 Curtida

Eu também estou migrando para o LaTeX e me sinto muito melhor utilizando o mesmo do que ao usar um processador de texto tradicional. Gostaria que mais pessoas fora da bolha de exatas conhecessem o LaTeX.

Hoje eu venho usando o Setzer como editor e também estou brincando com o TeX Match.

2 Curtidas

Bom, eu sou de Humanas e gosto muito. Mas não consegui convencer ninguém de Humanas a usar pra valer, exceto por uma amiga, talvez. Tenho um perfil muito interdisciplinar e voltado para tecnologia, e este último aspecto, infelizmente, nem sempre aparece nas Humanas como eu gostaria. Eu uso o TeXstudio como editor.

Eu ainda pretendo avaliar se no escritório o LyX poderia ser usado para suavizar o uso do LaTeX. O problema do LaTeX para uso comercial é a personalização/estilização dos documentos, processo que eu não domino (porque nunca precisei fazer grandes customizações) e costuma ser trabalhoso. Considerando a necessidade de personalizar os documentos, eu decidi que avaliaria também o DocBook em conjunto com um editor visual como o XMLmind.

1 Curtida

Quando fiz meu TCC, eu usei o Overleaf, pois não precisava configurar :joy: Estava meio sem paciência na época.

Fora que, como é online, eu conseguia fazer um pouco no trabalho, quando tinha tempo sobrando.

2 Curtidas

Ele é ótimo e ainda sincroniza com GitHub e permite colaboração na versão paga. Eu cheguei a assinar com desconto de estudante por um tempo, mas com a alta do Dólar e a desvalorização do Real, além da baixa adesão pelos meus colegas, que no máximo olhavam para o documento e tinham medo de mexer, acabei desistindo. Era mais fácil eu pegar as contribuições e jogar no documento eu mesmo.

1 Curtida

Olá, pessoal! Apenas retornando após testar essas duas opções com alguns arquivos.

Mesmo habilitando essas opções, ainda continuo tendo diferenças na formatação (principalmente espaçamento) que me fazem perder muito tempo desnecessariamente. Infelizmente não consigo ficar sem o Microsoft Office no computador, embora o use muito pouco (apenas para trabalhar com arquivos .docx que não dependem só de mim).

Por sorte consegui convencer minha orientadora a baixar o LibreOffice apenas para avaliar minha Dissertação. Contudo, fazer artigos científicos no LibreOffice permanece uma tarefa impossível, porque muitos periódicos exigem o envio de arquivos .docx e algumas diferenças na formatação são inevitáveis.

2 Curtidas

Vivo este mesmo problema. Estou finalizando a minha tese e a maneira que encontrei para contornar um pouco disso foi com o Google docs. Eu basicamente faço uma primeira versão do manuscrito no Docs, essa versão eu compartilho com minha orientadora, e ela pode fazer os comentários. Aí depois dos ajustes no texto, eu exporto em .docx e com o Word deixo no formato do Periódico que eu vou submeter o artigo, aproveito também para fazer as referências com o Zotero.

Infelizmente não consegui me desfazer completamente do Word, mas deixo só para fazer o acabamento com ele.

1 Curtida

Pois é, isso é muito complicado para quem tem vida acadêmica. E não existe solução, infelizmente. Já pesquisei muito e encontrei vários relatos como os nossos.

Eu sou obrigado a usar o Microsoft Word por conta dos outros. Se fosse por mim, já teria desinstalado essa coisa do meu computador faz tempo, mas tenho que mantê-lo rodando no PlayOnLinux contra a minha vontade.

Isso é até engraçado. No começo, fiquei preocupado em como fazê-lo funcionar no Ubuntu, quando larguei o Windows, porque gostava dele e era o programa que sabia usar. Acabei migrando para o LibreOffice e nem quero olhar para o Word mais… Nunca mais vou comprar licença e vou manter meu 2013 mesmo.

3 Curtidas