Bora colaborar com projetos nacionais?

Olá a todos!

Acredito que muitos de vocês já tenham visto meus posts a respeito de uma remaster que venho desenvolvendo junto a outros 2 membros daqui, o @Natanael.755 @eltonff. Essa remaster chama-se TigerOS, voltada a empresas.

O TigerOS já existe desde 2008, tendo sido criado para meus clientes, mas a tempos tenho deixado a ISO disponível para download. Porém, apenas no ano de 2020, surgiram colaboradores que tornaram possível a remaster ter diferenciais e automação, o que me incentivou a fazer um trabalho mais caprichado de divulgação. Inclusive me senti à vontade para procurar meios de comunicação da área e também me organizar para oferecer a venda de suporte (virtual) para empresas.

Mas pq exatamente estou escrevendo esse post?

Principalmente para convidar você que tem qualquer conhecimento em fazer qualquer coisa que seja com distros, remasters ou derivados, principalmente com a base *ubuntu a colaborar com a criação de tutoriais e óbvio, com a divulgação.

“Ah, mas a sua remaster não tem nada de especial…”

“Por que eu colaboraria com o seu projeto e não com o Ubuntu ou outra distro já estabelecida?”

E diversas outras “barreiras”.

É verdade que atualmente, o TigerOS não traz basicamente nada que outros projetos já não tragam. As automatizações em instalar, sejam os pacotes office ou os navegadores, é algo que qualquer um com um pouco de pesquisa pode fazer por conta própria.

Mas o que quero destacar é:

projetos BR nunca evoluirão e se tornarão algo relevante se o próprio brasileiro só criticar e desmerecer.

“Porq vc não colabora com Big Linux ou RegataOS (para citar os 2 mais interessantes)?”
O Elton colabora com o Big.

Questão de público alvo e estratégia de negócios!

Vejam bem: essas remasters tem como foco os usuários domésticos principalmente, logo elas já vem com dezenas de programas pré-instalados, sendo que boa parte deles nunca serão usados pelo meu público alvo.

É possível criar um script que permita remover esses programas ‘desnecessários’? Sim, mas ainda assim, temos outras questões:

Ainda esse ano quero trabalhar na criação de “modes” (preciso achar um nome melhor) que permitirão outros níveis de automatização, como um “Kali Mode”, que automatize a instalação dos programas relacionados à segurança e pentest, como no Kali.

Também um “Studio Mode” que instala os programas do Ubuntu Studio, para quem trabalha com edição de áudio e vídeo, inclusive já instalando o kernel Low Latency.

Trocando em miúdos: ao invés da pessoa sair procurando e/ou usando distros específicas para determinada função, no TigerOS ela terá tudo isso em UM clique e digitada de senha.

“E como eu poderia colaborar de maneira mais específica?”

Bem, o TigerOS tem como prioridade ser leve e minimalista, por isso usa o Xfce e possui um visual win-like. Logo quando alguém comentar sobre hardware fraco ou querer um sistema mais leve, por gentileza, recomende o TigerOS.

Tutoriais também são muito bem-vindos, afinal, mesmo aqueles que já usam alguma distro, remaster ou derivado, podem ter alguma dúvida. Como uso a base 20.04.X, tudo que funciona no Ubuntu LTS também funciona com o TigerOS.

Sobre uma versão para ambiente doméstico: claro que gostaria de atender esse público, afinal é em casa que se aprende a usar um computador/notebook, logo que se a pessoa já usa em casa a versão ‘home’ do TigerOS, quando chegar numa empresa que também o sua, terá Zero dificuldade de adaptação.

A equipe de desenvolvedores, como especifiquei no começo, é composta por 2 pessoas. Então esperar que apenas os 2 mantenham tudo sozinhos e de maneira voluntária (pelo menos até eu ter clientes pagantes o suficiente para poder remunerá-los), é utopia.

Como eu citei, a ideia é ter módulos de automatização, como é o caso do Ubuntu Studio. Na imagem abaixo, está o print do menu com programas da categoria Áudio, você pode verificar quais deles possuem versão em flatpak e o comando de instalação.

Não tem flatpak… mas tem em AppImage? Snap? Até por fim, chegar ao que está no repositório.

Por ex: o Kdenlive tem pacote de todos esses formatos, mas pessoalmente prefiro a versão AppImage. Você pode criar uma lista nesse estilo:

Programa: Kdenlive

Categoria: edição de vídeo

Licença: GPL

Instalação:

Flatpak: flatpak install flathub org.kde.kdenlive

Snap: snap install kdenlive

Como estou dando preferência a pacotes flatpak, o segundo comando já é desnecessário.

Eu uso um programa de teleprompter para a gravação dos vídeos, quando apareço. Chama-se Imaginary Teleprompter, e até o momento em que escrevo esse texto, possui versão .deb, AppImage, snap e compilável.

Temos então a necessidade de verificar se o pacote .deb é atualizável automaticamente, tal como o Chrome e Firefox são. Se for, blz, coloco ele mesmo.

Sei que muitos BRs gostariam de colaborar com projetos open source, porém, não sabem como (além de financeiramente), ou tem vergonha/receio de seus conhecimentos não estarem à altura do projeto. Já em projetos ‘pequenos’, como TigerOS, é muito mais fácil aceitar colaboração de todos os tamanhos.

E claro, quem puder fazer doações para que possamos não só pagar domínio e hospedagem, mas também elaborar propagandas, será muito bem-vindo.

Se interessou no assunto e gostaria de colaborar e quer mais detalhes? Você pode me mandar msg aqui mesmo, de maneira privada, ou preferencialmente, via Telegram @DaigoAsuka.

Download do TigerOS, basta clicar AQUI.

14 curtidas

Achei um projeto muito interessante! Realmente gostei da ideia de um ar mais “empresarial” no TigerOS, apesar de eu achar que ele n me atenda no dia a dia, realmente eh uma boa para o usuário domestico com pc batata ou ate mesmo para empresas, mas eu realmente gostaria de saber os maiores diferenciais do TigerOS em relação a uma distro comum com xfce,apesar de seus pontos serem bem validos sobre a questão de contribuir com projetos nacionais, acho que oferecer um “grande” diferencial atrairia muito mais olhos para o sistema.(nota: vi sobre suas ideias de automação, achei bem interessante, mas se tiver algum outro seria bem interessante comentar sobre algumas ideias mesmo que utópicas).

Esse seria o meu caso em em pontos mais técnicos, gostaria de contribuir no GitHub com códigos nacionais e internacionais, talvez ainda me falte a experiencia com programação(comecei em C a umas 3 semanas e no total so programo a uns 7 meses), mas com certeza parece ser algo bem interessante de se fazer.

Enfim, vou testar, pois fiquei bem interessado e tbm vai ser bem legal ter a minha primeira experiencia com xfce.

Sucesso e boa sorte para o seu trio :smiley:

1 curtida

Defina o q seria um “Grande Diferencial”.
Posso citar o por ex, o instalador de AppImage, mas até que ponto ele é realmente um diferencial?
O @Natanael.755 já está trabalhando na criação de scripts que melhorem o funcionamento do Wine, mas está sendo trabalhoso.

Um detalhe que quem já usa alguma distro precisa ter quanto a esse projeto: não o veja como algo que pretende revolucionar o ambiente desktop, pelo menos não nos próximos 3 anos, pois primeiro precisamos convencer os usuários do Windows a aceitar a mudança para algo muito parecido.

Não precisa ser exatamente com código, mas tutoriais mais básicos, como instalar e configurar o Lamp, colocando senha no Maria DB e no Php Myadmin.
Instalar e configurar o GlusterFS, e por aí vai.

Sei q por aqui tem um tópico falando sobre o PJe, com vários comentários. Filtrá-lo, pegando os passos ‘corretos’, deixando em separado, comentários sobre erros q alguém teve, para serem colocados como alerta para o canal, seria excelente.

Aliás, de uma conferida no canal:

Trio…
Mas obrigado!

eu entendo você “não querer” revolucionar o ambiente desktop e nem estava me referindo a isso, gostaria apenas de saber sobre suas ideias futuras

desculpa kkkk, vc falou tanto da equipe de 2 programadores e achei que você estava incluso nessa equação, mas já esta corrigido. :ok_hand:

Vou dar uma conferida, sobre fazer tutoriais seria uma ideia bem interessante, apesar de eu ter vontade de contribuir em um meio mais direto, como diretamente no código, ainda estou impossibilitado de contribuir nesse meio, então vou dar uma pesquisada e talvez faca uns tutoriais :smiley:

Por ex, dessa lista aqui, criei vídeos apenas para os tópicos

14, 15, 27, 31 e 32 (33 não farei +)

lista

Você pode encontrar tutoriais de tudo isso no Viva o Linux.

2 curtidas

Esses tutoriais deveria estar na instalação do sistema, bem na area de trabalho.
Um pdf sera otimo.

É uma opção para a versão 21.1, mas é necessário que as pessoas se interessem em colaborar.

Documentação é muito bom, aprende linux lendo o guia do carlos e. Morimoto
Se não fosse essa documentação eu n estaria no linux hoje.

1 curtida

Isso é verdade, mas quando se acumula funções, o negócio fica mais complicado. Posso colocar um link redirecionando pra cá? Sim!
O problema: aqui se fala de tudo e de diversas distros, quer apostar q na hora q for aberta algum tópico perguntando sobre o TigerOS, virá alguns chamando de ReFiSeFuQui e sugerindo outras distros já consolidadas? BR tem uma pu ta síndrome de vira latas.

2 curtidas

@Joa, @dev_null, @pixel, @David kd vcs? Bora trocarmos umas ideias e fazermos umas coisas Pho-das?

2 curtidas

Fala Daigo, tudo beleza?

Eu ainda não tive a oportunidade de testar o Tiger OS. então gostaria de saber se tem aqueles slides na hora da instalação?

image

Caso tenha você pode me mostrar?
Eu gostaria de colocar os diferencias e tutorias já na hora da instalação

eu chamo lá no telegram

1 curtida

Infelizmente, só tem texto, pois não consegui ninguém interessado em fazer as artes.

1 curtida

:slightly_smiling_face: Eu gostaria. Vai pro telegram vou falar com você lá blz?

3 curtidas

Opa, tá precisando de algo?

Dá uma conferida no post inicial, se tem algo q vc poderia ajudar.

Caso queiram participar, o link do grupo no Telegram é:

Acho que enquanto não tiverem de fato um diferencial sobre os outros projetos existentes não vale o esforço só para dizer que é algo nacional e imagino que muitos vão pensar assim…

1 curtida

Já comentei em outros posts, mas meu público alvo não são usuários de qualquer distro Linux q seja, mas aqueles q ainda não conhecem e/ou tem receio de conhecer/adotar uma.
TigerOS é um projeto q atende um público alvo, que nem de longe é alguém que já conhece ou usa uma distro, remaster ou derivado.

Não digo q é uma distro nacional, pq a única q existiu foi a Conectiva, de resto foi tudo remaster (inclusive o Kurumin, não q não tivesse seus méritos) ou ReFiSeFuQuis.

Se não são meu público alvo, pouco me importa.

Por favor, não leve a maul minhas afirmações, mas tenho bem em mente não só aonde quero chegar, como o público que quero alcançar. Para esse público, Ubuntu é pesado e o Clement criticando a Canonical não é algo bem visto.

Prefiro ter um nome/marca próprios, com a menor ligação possível com outros projetos, do q correr riscos desnecessários, sem contar a liberdade de criar regras de negócios sem depender de outra empresa ou comunidade.

Na hora que eu tiver clientes/usuários que eu não possa atender de maneira individual, que necessite criar um fórum para atendê-los, todo cuidado para evitar os trolls de distros será tomado.

2 curtidas

Quando você menciona scripts, você fala em arquivos .sh?
Tenho estudado shell scripts e tô aprendendo a fazer pequenas automações, talvez eu possa ajudar na instalação de programas como se fosse um metapacote, sabe? A pessoa roda o script e já instala tudo que tiver dentro.

Futuramente os scripts podem ser integrados na tela de boas-vindas, com checkboxes e tal (não sei fazer isso, mas já é uma ideia, né?)

1 curtida

Sim, é uma opção!

@Natanael.755 e @eltonff te ensinam.