Apresentando e instalando Software Livre para uma pessoa que nunca ouviu falar

Olá, hoje resolvi compartilhar com vocês, o que falo e o que instalo pra uma pessoa quando apresento o Software Livre.
Primeiro, eu falo que Software Livre está hoje em dia igual ao software pago. Tá igualzinho de usar, e para cada software pago, existem vários semelhantes que são gratuitos. E que tudo o que se faz com o pago, dá pra se fazer com o gratuito.
Depois eu falo que não pega vírus e que não usa antivírus.
Agora tá na hora de falar que eles são mais leves e mais rápidos. Uso tranquilamente e velozmente no meu PC de 10 anos.
Continuo, dizendo que eles geram formatos abertos de arquivos; e que esses arquivos de programas (os mais diversos), se comunicam entre si amigavelmente, além de que você vai conseguir abrir um desses arquivos daqui a 50 anos, se quiser.
Chegou a hora de com ele(a), na sua máquina windows, mostrar no google, imagens do Mint Xfce, e falar que se parece com o windows. Falo também que só vai usar 20 gigas do HD, se eu instalar pra ele(a), ficando a máquina em dual-boot com windows, mas deixando o windows como sistema principal.
Depois de instalar o Mint, mostro que a gente só atualiza quando quer, e que a atualização dura poucos minutos, além de mostrar e ativar o firewall que deixa o sustema mais seguro.
Listas de Programas pra instalar:
1- Desinstalo o LibreOffice e instalo o WPS Office (é parecido com o MS Office).
2- Instalo o Kolourpaint (é o que mais se parece com Paint do windows).
3- Shotcut (é simples e direto. Se parece com o MovieMaker (usabilidade) da época do windows 7, se não me engano).
3- PDFshuffler (aquele que faz o basico que a gente precisa e que o Dio também usa).
4- Google Chrome. (É pra conquistar o usuário. É melhor deixar o programa que ele(a) mais usa no PC. Minha família toda só tem PCs fracos e antigos e um Netbook de 1 Gz e 2 de ram, e o Chrome roda de boa). Aproveito também pra mostar os arquivos .deb, que se parecem os .exe, mas são até melhores.
5- Audacity (editei 2 áudios em 2016, e descobri que ele é o mais famoso. Também não achei ele dificil.
6- Inkscape (o nosso Corel Draw - né isso que dizem?)
7- 4k Vídeo Dawnloader, o Gydl tá bugado e é muito simples. O DLG é dificil de instalar, então não serve, pois é preciso conquistar a pessoa para o lado open-source da força (por isso instalo o Chrome também. Eles são .deb e é só acessar o site e baixar).
8- Brasero (é simples, leve e completo, no básico que ainda se usa com DVDs)
Os demais programas já vem instalados por padrão no Mint Xfce, como por exemplo o Gimp (nosso Photoshop) e o Transmission.
Gostaria de instalar o Gnome Maps, mas ele fecha do nada, e eu nunca consegui usar.
Falo que o VLC abre qualquer arquivo de vídeo que ele(a) não conseguir abrir com outro aplicativo.
Mostro o Formatador de pen-drive, que é simples e rápido de usar.
Na aparência, coloco o estilo “Daloa” na barra de títulos das janelas. Sei que dá pra configurar melhor, mas tenho que mostrar o mais basico possivel, que se pareça com o windows, pois em muitos casos não vou está futuramente por perto pra ensinar uma coisa mais complexa.
Através do Editor de Menus, oculto os programas que ele não irá usar, como o HexChat e o Thunderbird, entre outros.
Desativo o Compositor de janelas e vários processos que iniciam junto com o sistema ( Configurações – Sessão e inicialização ) e o Mint passa a inicializar com apenas 250 megas, o que vai fazer ele rodar em qualquer pc do mundo.
Lembrando que sou um usuário básico e comum, que só acessa internet, office, pdf, vlc, etc, como a maioria das pessoas com a qual a gente entra em contato no dia a dia.
É isso aí pessoal. Valeu!

3 Curtidas

Esse método está funcionando bem?
Particularmente acho melhor você não usar o Mint, mas sim o Neon que tem um visual mais moderno.
Mas é claro, isso necessitaria de uma máquina um pouco melhor.
@Cosmologico

2 Curtidas

É porque demora um pouco pras pessoas conhecetem mais detalhes das interfaces e distribuições linux. Isso aconteceu comigo. Meu objetivo é logo informar sobre uma distro que é una das mais completas e fáceis de usar, e uma interface estável, fácil, e que roda em qualquer computador do mundo. No segundo semestre, vou apresentar pra uma Ong em outro estado, e depois vou voltar pra casa. Meu objetivo é que esse conhecimento se espalhe mais facilmente. As instituições e até mesmo as pessoas têm, em sua maioria, hardwares mais fracos.

2 Curtidas

O Google Maps é bem superior ao Gnome maps e não precisa instalar. Se for para instalar, te recomendo o Google Earth.

Quanto a sua estratégia, acho que é o caminho, não tem distro melhor que mint para inciante, mas em vez do xfce eu usaria o Cinnamon ou o Mate.

2 Curtidas

Valeu pelas dicas, ae :+1:

1 Curtida