API gratuita para pesquisa de CPF, CEP e endereços

Gostaria de saber se alguem conhece alguma API gratuita para consulta de CPF, CEP e endereços pra que eu possa usar em uma aplicação que eu estou criando para cadastro de clientes.
Se a API puder disponibilizar todas as funcionalidades, ótimo. Caso não dê, o que vier é lucro.
Quanto a pesquisa de CEP e endereço, eu estou testando a Viacep, apesar de muitos comentários a respeito de lentidão, dados errados e outras, até agora ainda não deu problema, mas eu gostaria de algo mais eficiente, claro, se for possível.
Desde já agradeço a ajuda.

2 curtidas

Para CEP a Viacep acredito ser uma ótima opção, como você já usa vou deixa somente a mesma recomendação e um link de uso:

Já CPF eu dei uma pesquisada rápida e acredito que isso seja uma boa opção (não sei afirma, vou fica de olho e vê o que o pessoal fala):

https://www.gov.br/conecta/catalogo/apis/cadastro-base-do-cidadao-cbc-cpf/cpf-light-2-0-0-json/swagger_view#section/Authentication

2 curtidas

Eu acredito que esta API de cadastros de CPF não é dirigida ao uso de entidades privadas:
http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?idAto=77256
Se não me engano a receita federal tem uma terceirizada que vende estes serviços:
https://www.gov.br/pt-br/servicos/contratar-api-consulta-cpf
infelizmente não sei de nenhuma solução grátis.

1 curtida

Realmente, essa API não parece ser gratuita. Eu ja havia encontrado ela nas pesquisas anteriores que fiz.
Não sei se entendi bem, mas parece que só seria possível eu ter acesso de forma gratuita caso eu faça um cadastro junto a Receita Federal onde eu apresente um CNPJ válido e no meu nome ou em nome de outra pessoa.

CEP é um problema sério, viu?
Uma vez estudei a respeito e o que havia de soluções me parecia com pirataria, o próprio correio vende a base de dados de CEP e entende que é propriedade intelectual deles.

Então usar o barato pode sair caro.

Minha alternativa, se fosse algo assim, seria construir a própria base a partir de clientes. Quando um CEP se repetisse, utilizaria-o no banco, e deixando isto muito bem documentado para evitar uma contestação futura.

O DNE Básico é um banco de dados com arquivos em formato texto (.txt) que contém mais de 900 mil CEPs de todo o Brasil, com elementos de endereçamento até nível de seção de logradouro e Códigos de Endereçamento Postal (CEP). Esta base de dados está atualizada até 14/02**/2022.**

Atenção:
O
DNE

  • Não é um programa ou software. Não há adoção de software complementar e o seu desenvolvimento é de responsabilidade do cliente;
  • É fornecido somente via download, não há entrega física;
  • Não possui dados sobre geoprocessamento.

Com a aquisição da base do DNE o cliente receberá:

  • Uma Base Completa do DNE contendo mais de 900 mil CEPs de todo o Brasil, inclusive arquivo denominado “Leiautes”, que diz respeito à disposição dos dados dos arquivos;
  • As atualizações que ocorrerem no período de 365 dias, a contar da data da compra da Base e-DNE contendo apenas as modificações (inclusões, exclusões e alterações) ocorridas na quinzena anterior a sua publicação. Os dados das atualizações são únicos.

Após esse período, para manter o Banco de Dados de Endereçamento atualizado, será necessário a compra das atualizações posteriores, de acordo com a modalidade adquirida.

Procedimentos para efetuar o download do DNE/atualizações quinzenais:

  • Acessar www.correios.com.br/correiosonline;
  • Clicar no link “Meus Pedidos” (localizado na parte superior da tela, barra cinza);
  • Preencher e-mail e senha;
  • Clicar em “Continuar”; e
  • Clicar em “Meus Downloads”.

Aparecerá a relação de todos os arquivos disponíveis para downloads.

Comunicação via e-mail ocorrerá nos seguintes casos:

  • Confirmação do pagamento e liberação da Base Completa para download;
  • Disponibilização das atualizações;
  • Término das atualizações gratuitas;

Outras informações: [email protected]

Leiautes e modelos da Base DNE e atualização:
Modelo da Base DNE
Modelo do arquivo de atualização da base DNE

Saiba Mais: www.correios.com.br/dne

1 curtida

Não… não parecer grátis significa o contrário de “ter acesso de forma gratuita” … Um dos links que mandei deixa bem claro, é um serviço que é contratado e tem algum custo. Saber de fato o custo acho que apenas dando prosseguimento a cadastramento no serviço. Só não pagam por esta API entes públicos (correios, Banco Do Brasil, etc). Mesmo estes, precisam registrar e informar o uso à receita federal, enfim, burocracia interna.

1 curtida

Realmente. Depois que eu li com mais cuidado é que eu percebi isso. E a empresa que comercializa esses dados é o Serpro pelo que eu pude entender.

Mesmo administração pública direta paga pelos serviços do Serpro, em especial estas empresas citadas.

1 curtida

Tudo em nome do progre$$o.

Não cheguei a encontrar essa informação, mas não duvido já que consta na portaria que “…Compete ao órgão ou à entidade solicitante a prévia celebração de contrato com o prestador de serviços de tecnologia da informação da RFB…”

Isso que nem sabemos o tempo em que se dá esse trâmite… Já participei de projetos entre entidades privadas e até estando dentro do sistema, burocracia básica leva meses.

Só onde trabalho passa de 1 milhão por ano, se você quiser ver quanto um órgão gasta isto está disponível no portal da transparência.
Para este total são vários contratos de diferentes serviços.

O fato de ser do governo não quer dizer que presta serviços de graça, nem deveria. É exatamente por ter um preço que se avalia a necessidade e pode se cobrar a qualidade do serviço.

1 curtida

Na minha opinião é como se a Google cobrasse da divisão do GMail pela hospedagem, o que não faz, pois é ineficiente. Agora, nunca vi problema algum em ser pago para empresas privadas. De qualquer forma acho que já respondemos a dúvida, existe uma API e é paga.

1 curtida

O Estado é a figura mais complexa da sociedade humana.

Neste caso específico, é um desenho mais simples: o Serpro é uma empresa pública, que atualmente é do governo, mas pode vir a nem ser.
A União, neste caso, faz o papel de ser a controladora de inúmeros órgãos, de naturezas diversas.

O exemplo que você citou talvez não seja tão feliz porque estamos falando de um único conglomerado.
Mas para pegar um exemplo simples, pense que a administração não tivesse que pagar por “serviços internos”. Uma coisa que todos fazemos muito (uns mais, outros menos, mas muito, e sempre) é mandar cartas. Se você não tivesse que pagar a carta ao correio, provavelmente tudo o que expediríamos iria por SEDEX com AR. O público normal pagaria mais caro pelas suas correspondências, teria menor prioridade média na fila e o resultado seria um caos.

1 curtida

Foi a essa conclusão que eu cheguei também.

Faz total sentido, mas…

Este tópico foi fechado automaticamente 30 dias depois da última resposta. Novas respostas não são mais permitidas.