Alternativa ao Linux Mint 19 XFCE (após 10 anos sem usar distro baseada linux)

Pessoal,

Minha última experiência com uma distro baseada em Linux como sistema principal tem quase 10 anos e foi com o Ubuntu, antes do Unity. Tive que desistir por conta de bugs com cliques que nem sempre funcionavam, lentidão em relação ao que tinha no Windows e por último, mesmo com os codecs recomendados da época, não estava conseguindo assistir alguns filmes e terminei quebrando o sistema quando fui seguir uns “tutoriais” para tentar solucionar.

Há cerca de 2 meses atrás, por acaso encontrei um vídeo do Diolinux no youtube, gostei, assisti vários e fiquei com vontade de tentar usar uma distro baseada Linux novamente. Escolhi o Mint XFCE pq gosto dessa interface e como técnico de informática, penso em passar a instalar o Mint para meus clientes mas antes disso, preciso “domina-lo” para meu uso pessoal.

Pois bem, infelizmente tenho experimentado os problemas relatados abaixo, queria a opinião de vcs sobre possíveis soluções ou se for o caso, sugestão de outra distro baseada em Linux.

1 - Algumas vezes o sistema muda a resolução sozinho e eu só consigo resolver se eu reiniciar;

2 - Se eu estiver com dois monitores com caixa de som embutida, mesmo quando um deles está desligado o som não funciona no segundo, preciso retirar o cabo HDMI fisicamente de um deles.

3 - Quando volta do modo de suspensão, volta com numlock desligado e eu preciso digitar a senha 2 vezes para conseguir entrar no sistema.

4 - Algumas vezes, mesmo com um único monitor, a saída de som selecionada não funciona, tenho que selecionar a analógica para depois acionar novamente a hdmi.

5 - Não consigo hibernar o sistema.

6 - Outro dia o thunar ficou com imagem congelada de uma forma que eu estava abrindo arquivos sem conseguir enxergar onde estava o cursor, com risco de apagar ou mover algo sem querer.

Apesar de parecer muita coisa, esses problemas não acontecem sempre, desconfio que seja uma dificuldade do kernel em lidar com meu hardware por sem muito recente mas gostaria da opinião de vcs. Eu tenho um Ryzen 7 2700, placa mãe com chipset amd b450 e vga amd radeon rx 570.

Posso estar sendo preconceituoso mas desconfio tb que a base do ubuntu não é lá muito estável, tenho um pouco de afinidade com a base debian sem a personalização do ubuntu, tentei até usar o debian como sistema principal na época que tive problemas com o ubuntu mas não consegui um bom suporte para fazer tudo que eu preciso funcionar, sei que o foco desse sistema não é uso em desktop mas tenho impressão de uma boa estabilidade gostaria de tentar novamente.

Então, vcs acham que eu devia tentar resolver os problemas do mint xfce que já está instalado, deveria tentar novamente fazer o debian funcionar ou deveria tentar outra distro ? Eu não faço questão de ter os últimos pacotes, me importo mesmo é com estabilidade e pra ser honesto, a cada atualização de pacotes eu fico meio “tenso” com receio de algo deixar de funcionar em um momento que eu esteja precisando muito do pc, sei que o ritmo de atualização do debian é lento e justamente por isso, nem tentei instalar o manjaro.

Sei que depois que estabilizar o uso do desktop, vou ter novos desafios para fazer com que os jogos possíveis funcionem mas estou disposto a atualizar kernel e o que mais precisar, seja no mint, no debian ou em um outro. Ou em último caso, manter dualboot com Windows.

2 Likes

Seu hardware é bem suportado pelo Ubuntu 18.04 e derivados. O Ubuntu é de fato um tanto quanto bugado, e muitas vezes bugs levam um longo tempo para serem corrigidos, mas os problemas que você está tendo poderiam ser exclusivos do Linux Mint, eu recomendaria testar o Xubuntu 18.04 antes de migrar para outra base.

O Debian é uma ótima opção se você quer uma distro estável e com suporte estendido, o Debian inclusive utiliza menos memória que o Xubuntu/Linux Mint XFCE, mas existe um porém, o Debian é mais “cru” que o Xubuntu e o Linux Mint XFCE, dá um pouco mais de trabalho para configurar o sistema, mas o resultado vale a pena.

2 Likes

Tente o Mint Cinnamon.

Obrigado por responder, entendi o que vc explicou sobre a possibilidade do problemas ser exclusivo do mint mas estou pensando em tentar logo o Debian pq acho estabilidade muito importante, na época que eu tentei existia um fórum brasileiro mas o suporte não era satisfatório para o uso em desktop, será que por aqui terei mais ajuda ?

O ecossistema mudou bastante nesses últimos 2/3 anos… imagine em 10! Tem muita coisa nova, para vc usar e curtir.

Se pretende indicar, é importante indicar distribuição que seja visualmente agradável e fácil de usar (visando atingir aquele usuário que nunca teve contato com Linux).

Te indico o próprio Ubuntu (c/ gnome) ou alguma de suas flavors (Xubuntu c/ xfce). Também há o Pop_OS! (c/ gnome), que é - como costumo chamar - um Ubuntu amarelo :sweat_smile:; essa distro tem um cuidado especial com placas de vídeo - já ouvi alguns realtos positivos, sobre o gerenciamento de energia eficiente. Outra distro pouco mencionada, é o Zorin OS (c/ gnome modificado); que traz um interface com bastante refinamentos (lembra muito o Windows). Também é uma opção o Fedora e o OpenSUSE, onde vc pode escolher qual interface usar (gnome, kde, xfce, lxqt…).

Como vc tem hardware novo, é importante ter alguma distro que tenha o kernel atualizado (5.0 pra cima). Das opções que citei acima, todas contemplam esses requisitos.

2 Likes

Obrigado por responder, por enquanto, estou dando preferência para um ambiente com XFCE por estar familiarizado, pela leveza e por trabalhar com manutenção de micro e instalação de sistemas para usuários finais em minha cidade, penso que terei uma maior cobertura para hardware limitado com o XFCE caso meu plano de passar a instalar distribuições baseadas em Linux para usuário doméstico venha a dar certo.

O XFCE foi preferência pessoal mas a escolha pelo mint foi motivada justamente pelo apelo visual para usuários domésticos.

Vc sabe informar o que acontece quando eu atualizo o kernel do debian por exemplo ? Perco a confiabilidade das atualizações de segurança ?

Agradeço pela apresentação das opções, acho que não expliquei bem minha ideia, apesar de estar usando meu PC como base, meu objetivo é passar a instalar o mesmo sistema para terceiros e estou buscando o ambiente mais leve possível com algum cuidado com a aparência e achei que o XFCE pode proporcionar isso com as opções de personalização. Penso que o ambiente tem que ser leve e
eu sei que tenho que demonizar bem o uso para poder prestar um suporte mínimo e acredito que padronizar meu uso seja fundamental.

1 Like

O Linux Mint utiliza algumas bibliotecas diferentes do Ubuntu, e também contra com outras modificações próprias, problemas podem surgir por conta disso. Esqueci de mencionar algo importante, a versão estável atual do Debian não suporta seu hardware, mas a próxima versão, Debian Buster, deve sair no final deste mês, ou início do mês que vem.

Como eu disse, é um pouco mais trabalhoso, normalmente é necessário habilitar os repositórios contrib e non-free manualmente e instalar algum firmware, também é necessário habilitar o TRIM para SSDs e o unattended-upgrades para atualizações automáticas.

1 Like

Estou disposto a pesquisar muito e colocar a “mão na massa” no que for necessário se a perspectiva final for um sistema estável sem bugs ou com o mínimo possível, me considero iniciante no linux mas trabalho há 18 anos com manutenção de micro e tenho noção básica de programação, .bat e coisas do tipo. Vou continuar pesquisando e analisando as opiniões aqui do fórum para decidir se vou me aventurar no debian ou em outra distribuição mais amigável para o propósito.

Ainda sobre o debian, vc ou alguém aqui sabem informar quais seriam as consequências de uma atualização de kernel e ativação temporária do repositório de teste ? Ex. Atualizei o kernel para ter um melhor suporte a drivers e ativei o repositório de teste “rapidinho”, só para instalar a versão mais nova do gerenciador de arquivos thunar mas na sequência, reconfigurei o repositório estável como padrão.

Sabe dizer o que pode acontecer com as atualizações de segurança depois das modificações explicadas acima ? Já deduzo que o thunar do exemplo acima vai deixar de ser atualizado uma vez que coloquei manualmente uma versão diferente. Já não consigo imaginar as consequências do kernel mais novo.

Agradeço a todos pelas respostas, sei que minha vontade de usar debian está transparente mas gostaria muito de outras sugestões que se encaixem no perfil que tenho exposto, talvez algo do tipo:

“Se vc quer garantir leveza e estabilidade pode instalar a versão mínima da distro tal e instalar o KDE como interface gráfica, apesar de não parecer, essa interface é muito leve” Não por acaso, tb tenho considerado essa possibilidade…

Olá @Sandro_Goncalves! Caras seja bem-vindo de volta à este ambiente fantástico que são as distribuições Linux. Eu também são muito fã do Debian, essa sem dúvida é a distribuição que vai no meu coração.

Eu li o histórico aqui da conversa e o pessoal já deu muitas informações bacanas, então, vou só complementar com algo aqui: tirando coisas bastante pontuais que muitas vezes se revelam características de algumas distribuições dificilmente você vai achar alguma distribuição “das grandes” com um ambiente quebrado (raramente acontece), sugiro testar os ambientes gráficos mais desenvolvidos e ver qual acaba te servindo melhor. Felizmente isso é algo facilmente conseguido com o Debian.

Sobre a hibernação, algumas distribuições não estão mais criando partição de SWAP e por isso hibernar não está disponível. Se você criar uma partição suficientemente grande para acomodar sua uma imagem do sistema a hibernação vai rolar numa boa.

1 Like

Realmente isso acontece do NADA? No meu caso isso acontecia quando eu jogava um jogo pelo Wine, mas esse problema é passado agora que rodo tudo através do Lutris, que tem a opção de corrigir minha resolução de tela após o término do jogo.

.

Isso é um problema que acontece com muita gente, creio que isso é mais um problema de driver de vídeo. O KDE do Kubuntu 18.04 mesmo nem sequer vem com a função de por o sistema para hibernar.
P.S.: Nunca testei se meu computador, cuja placa de vídeo é uma Intel HD Graphics 620, suporta hibernação.

1 Like

Eu criei uma partição swap de 16gb na instalação, no passado acho que ela ficava ativada por padrão
mas vc sabe se eu preciso ativar ou verificar se está ativada manualmente ?

Tenho impressão que acontece quando deixo o PC ligado mas sem uso por um tempo, nunca aconteceu durante o uso. Cheguei a desativar o desligamento automático da tela mas não resolveu.

Esse vídeo deve te ajudar.

1 Like

Obrigado, assisti o vídeo, deixei aquele like, acessei o link da descrição e executei o comando para setar o uso da SWAP a partir de 1% de uso de memória ram através do comando ( sudo sysctl vm.swappiness=99 ) , só como teste. Porém, segundo o gerenciador de tarefas que vem instalado no mint xfce, a swap continua sem uso ( 0 mb ). Vc ou qualquer outra pessoa que tenha lido esse tópico, sabem informar se a provável causa da hibernação não funcionar seria justamente esse fato da swap não estar em operação ? Pelo gparted, quando clico com o botão direito na partição swap que defini na instalação, aparece a opção de desativar swap, como se de fato, estivesse ativa.

Esse assunto é abordado no vídeo, asista perto do minuto 3:35

Isso significa que a SWAP está habilitada e disponível para uso. Você já leu esse artigo aqui? Aparentemente o Mint precisa de ajustes extras para funcionar a hibernação.

Obrigado, vou tentar o procedimento. Confesso que não cheguei a procurar a solução em outro local, esse tópico foi o primeiro pedido de ajuda que tentei.

1 Like

Eddie, só tive tempo para ler e tentar os procedimentos agora mas preciso de sua ajuda para entender certas instruções do link que vc passou para minimizar o risco de corromper meu sistema. Seguem as instruções abaixo:

2. Verificar o UUID da swap:
OBS: será utilizado no grub.
sudo blkid | grep swap
**/dev/mapper/mint–vg-swap_1: UUID=“cb409f5d-87a1-4c1a-8c08-d09c0dc6d577” TYPE=“swap” **

4. Adicionar ao Grub o Resume da Swap:
sudo nano -w /etc/default/grub
** GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=“quiet splash resume=UUID=cb409f5d-87a1-4c1a-8c08-d09c0dc6d577”**
sudo update-grub

O tutorial que o usuário do tópico do link que vc passou fala expressamente em grub, eu não prestei atenção no gerenciador de inicialização que usei na instalação para criar opção de dualboot com windows no meu ambiente COM UEFI mas penso que tenho que verificar isso antes, concordam ? Como devo proceder ?

Depois disso, alguém pode me ajudar a interpretar o que está acontecendo no passo 2 e no passo 4 ? Não estou familiarizado com os comandos do linux mas usei dezenas de comandos de msdos por muito tempo, então, entendo a lógica de utilização de comandos e tenho condições de entender possíveis explicações.

O comando blkid serve para você encontrar o UUID das partições.
O comando grep serve para encontrar uma parte de um texto descrito, neste caso o texto procurado é o “swap”.
O | (Pipe) que se encontra entre os 2 comandos por sua vez tem a função de “unir” mais de um comando em um contexto…
Neste caso, você pediu para mostrar o UUID (Identificação da partição) do SWAP.

O comando nano chama o editor de texto (Similar ao Notepad do Windows), cada distro tem o seu editor, no Mint Cinnamon por exemplo, o editor padrão é o xed.
Então neste caso, você está pedindo para abrir os parâmetros do Grub no editor de texto.
Ao adicionar a linha:

Você está indicando ao Grub que ele deve “ativar” a partição do swap em segundo plano (quiet splash).

Serve para atualizar o Grub, para procurar por novas partições.

Por padrão, as distros Linux utilizam o Grub para tal tarefa… Inclusive, se você instalar o Windows DEPOIS do Linux, ele corrompe o Grub forçando você a reinstalar o mesmo para ter acesso ao Dual Boot.

Espero não ter falado nenhuma asneira, pois sou iniciante como você, usuário avançado de Windows e voltando para o Linux após vários anos…

1 Like