Alguém já teve boa experiência com Adobe Photoshop no Wine ai?

Gostaria de saber se alguém aqui utiliza o editor da Adobe pelo Wine, se sim, como é a experiência? Roda fluido? Sempre que fui tentar usar aqui, algumas ferramentas ficam bem lentas, fica com “lag”, responsividade horrível. Já aconteceu isso com mais alguem aqui?

Usava o Photoshop CS6 via Wine antes de acostumar com o GIMP. O programa era fluido e responsivo como no Windows para imagens que já estavam abertas, mas demorava para abrir imagens e as tooltips/dicas de ferramenta não costumavam desaparecer.

1 Curtida

@Capezotte, seria interessante se você dissesse qual versão do Wine você usava para termos uma base.

1 Curtida

Bem lembrado. Usava o Wine Staging 4.0.

É um Wine recente com um Photoshop velho, verdade, mas os Creative Cloud não adicionavam nenhum recurso que eu usava e os relatos diziam que ele pegava muito melhor.

2 Curtidas

@leohns,

Eu já experimentei instalar vários programas Windows no Linux Mint 19.2 via Wine e os mais atuais sempre deram algum tipo de problema estranho e aleatório que tornou a experiência bem ruim.
Se for para instalar uma versão velha do PS, mas que funciona bem no Wine, é preferível você aprender a usar o GIMP 2.10. Procure e instale o PhotoGIMP feito pelo Diolinux. Vai ser uma experiência mais próxima do PS.

Eu acabei concluindo, minha opinião pessoal, que Wine é um tipo de gambiarra muito complicada de fazer, que exige que você seja muito artista e aceite certo grau de problemas. Pra mim, não compensou.
Troquei PS por GIMP/Krita, CorelDraw por Inkscape/Scribus, MS Office por LibreOffice/WPS/FreeOffice, etc, e estou na sofrência para trocar o SketchUp (tentei no Wine - tem um post aqui sobre isto).
Certamente, as soluções e modos de operação não são iguais, mas todos estes programas nativos para Linux são excelentes, muito completos, gratuitos e não vão te dar dor de cabeça com licença ou cracks ou Wine… risos.

@Capezotte bem, esse seria o menor dos problemas, o ruim mesmo é usar a ferramenta de seleção e começar aquele lag doloroso, hehe. Vou tentar novamente, porque honestamente eu nunca me acostumei com o Gimp, mesmo em edições bem casuais, ele nunca me agradou, sempre foi algo bem estressante.

@Terci Já utilizei o Photogimp e a experiência não mudou em nada. Uma coisa é mudar o layout padrão do workspace, o que é algo bem simples e fácil de se fazer, outra coisa é mudar a forma como as ferramentas funcionam, a dinâmica delas, ai já é algo impossível de se fazer por meio de plugins. Até mesmo ferramentas simples como a de Texto por exemplo já é um troço ruim de se manusear, nem se compara ao do Photoshop. Mas eu não uso o editor de forma profissional, é só um hobby e é mais casual mesmo, então acho que dá pra lidar com isso por ora.

Eu usava o photoshop portable, ele funcionava perfeitamente mas hoje em dia eu uso o photogimp. (Eu uso pois eu somente recorto algumas imagens com ele nada de mais, mas se for pra faze algo um pouco melhor eu prefiro o photoshop e nunca tive problema com ele)

1 Curtida

Tem anos já que testei, mas tive uma boa experiência, sempre usei a versão portable até mesmo no Windows. Com Wine só as fontes que davam uma engasgada para rodar.

1 Curtida

Tinha até me esquecido dessa versão, me parece uma boa ideia. Valeu!

Não sei se é esse o problema, mas é só um toque que inclusive vai te ajudar bastante a visualizar melhor os documentos no Microsoft Office no Wine.

Por questões jurídicas, o Wine não vem com as fontes do Windows, como por exemplo a Calibre e Cambria (repare que o Microsoft Office muitas vezes não mostra direito a fonte Arial no modo default).

Muita gente diz para instalar algumas fontes através do winetricks, tenho sugestão melhor. Procure uma instalação Windows (super-preferencialmente com Microsoft Office instalado), não importa se é em metal ou numa máquina virtual, copie os arquivos da pasta C:\WINDOWS\Fonts e guarde-os em algum lugar para você reutilizá-los sempre que quiser.

Cole esses arquivos na pasta C:\WINDOWS\Fonts do seu prefixo Wine; pronto, seu prefixo Wine ao menos estará munido de fontes requerido por alguns programas. Surito também que você cole esses arquivos de fontes na sua pasta ~/.fonts (se ela não existir, podes criá-la) e rode o comando fc-cache -f -v; pronte, seu LibreOffice será capaz de visualizar direito pelo menos as fontes de qualquer documento oriundo do Microsoft Office.

Essas engasgadas no Photoshop deve ser porque ele busca as fontes que já vem pré-instaladas no Windows e ele não as encontra. Com as fontes instaladas no seu prefixo Wine, pode ser que esse problema em específico desapareça.