A Valve não irá mais suportar oficialmente o Ubuntu a partir da versão 19.10

Considero o que a Canonical está fazendo, e principalmente a forma que está fazendo, um tiro no pé bem grande. E é uma pena que essa notícia venha logo agora, que o Linux está crescendo bastante na área de jogos. Mas, particularmente, acho improvável a Steam abandonar o Linux, mesmo com esses problemas, não creio que eles vão querer dar de bandeja todo esse mercado de usuários para o Google Stadia.

3 Curtidas

Um dos desenvolvedores do Ubuntu deu a seguinte declaração:

I’m sorry that we’ve given anyone the impression that we are “dropping support for i386 applications”. That’s simply not the case. What we are dropping is updates to the i386 libraries, which will be frozen at the 18.04 LTS versions. But there is every intention to ensure that there is a clear story for how i386 applications (including games) can be run on versions of Ubuntu later than 19.10.

3 Curtidas

Espero que essa “clear story”, seja algo acessível ao usuário comum.

1 Curtida

Olha a Canonical “saindo pela tangente” depois da péssima repercussão de seus anúncios.

Tirado da postagem de QA do anúncio da Canonical:

Q. How can I run 32-bit Windows applications if 32-bit WINE isn’t available in the archive?

Try 64-bit WINE first. Many applications will “just work”. If not use similar strategies as for 32 bit games. That is use an 18.04 LTS based Virtual Machine or LXD container that has full access to multiarch 32-bit WINE and related libraries.

Q. I have a legacy proprietary 32-bit Linux application on my 64-bit installation. How can I continue running it.

Run an older release of Ubuntu which supports i386, such as 16.04 LTS or, preferably 18.04 LTS in a Virtual Machine or LXD container as above.

Ou seja, eles mesmos falaram que não terá mais suporte e sugeriram às pessoas usar VMs com versões mais antigas do Ubuntu para rodar aplicativos que utilizassem essas libs (se fosse apenas falta de atualização das libs, os aplicativos que não rodassem nas versões mais novas também não rodariam nas versões mais antigas do Ubuntu) e agora eles respondem “A, não foi bem isso que nós dissemos, fomos mal interpretados”.

Foram bem “cara de pau” na postagem mas tudo bem, pelo menos viram que a comunidade/parceiros não engolem qualquer coisa que eles façam só porque eles são importantes representantes da comunidade linux.

2 Curtidas

A Canonical é mestre em trazer o “anti-marketing” pra eles… a polêmica foi tanta que o Adrenaline fez matéria:

1 Curtida

Nessas horas os sites brasileiros até lembram que o Linux existe.

3 Curtidas

Pra uma polêmica ou decisão que meio que só beneficia quem já é hater do Linux; já já vai chover de comentários maldosos no site.

2 Curtidas

Pior que isso que você falou é verdade…

A grande maioria dos sites brasileiros de tecnologia só mencionam o Linux quando é algum problema de segurança ou polêmica, eles nunca fazem matérias falando sobre lançamento de novas versões de distros ou novidades no geral.

6 Curtidas

Até estranhei que esse referido site falou do Mint, acho que no 19.

2 Curtidas

Que bom que este post sobre o assunto ficou aberto… pois nao entendi pq qdo eu postei esse mesmo assunto antes tomei uma gongada do Dio…

Ficou evidente a força da repercussão da comunidade pelo mundo afora fazendo a Canonical rever o que fazer e como fazer!!! Legal !

Abs a todos

1 Curtida

A matéria ficou até bem concisa, mas o que mais me chamou atenção foram aquelas propagandas nas laterais, elas tem a mesma largura do corpo do site. Muito raramente o Tecnoblog posta algo a respeito do Ubuntu, é um dos poucos sites nacionais que eu ainda acesso.

3 Curtidas

Tomou pq postou duplicado, sem necessidade para isso.

e esse, sobre o mesmo assunto nao é duplicado ?!
nao entendi… mas blz…

A Steam no Win, é 32bits ?! :thinking:
Alguem sabe ?!

1 Curtida

Agora não estou em casa então não tenho como verificar, hoje de noite eu edito essa resposta e completo esse ponto.

Contudo, se o cliente da steam é 32 ou 64 pouco importa nessa história toda. O grande problema é o produto que a steam comercializa, os jogos.

Se o suporte às libs 32 cair, grande parte da biblioteca da steam passa a ser impossível de ser comercializada, independente se o cliente deles roda ou não.

Outro problema é que mesmo alguns aplicativos 64 utilizam bibliotecas 32 e isso acontece nos jogos porque normalmente esses são produzidos para plataformas maiores e depois são portados para as menores (falando em mercado). Assim, grande parte dos jogos para PC (quando não são portados de consoles) são produzidos para windows e depois portados para o linux, e como o windows não dropu (e provavelmente leve muitos anos para dropar) as libs 32, grande parte dos jogos se utilizam desse tipo de recurso, seja por praticidade (preguiça), seja por compatibilidade (atingindo maior número de usuários). Por isso dificilmente jogos (em um sentido mais amplo, podem existir exceções) deixarão completamente os 32 bits em curto prazo.

2 Curtidas

É que esse foi postado primeiro, as pessoas já estavam comentando nesse, aí quando tu postou ficou dois tópicos sobre a mesma coisa, daí o teu foi fechado pra ficar mais organizado o fórum
(Suponho que seja isso) :slight_smile:

3 Curtidas

Foi isso mesmo Lissandro rsrs. Vlwws

2 Curtidas

Traduzindo, olha, a gente vai dropar as bibliotecas MAS se você usar gambiarras tu vai poder usar

1 Curtida

Olha, toda essa confusão gerada pela Canonical me faz até pensar em ir para outra distro.
Voltar usar o Arch, ou ir para o Debian (costume do uso do apt e facilidade em suporte), pensei até em ir pro Fedora (mas o live “usb” ficou extremamente lento no meu note Dell G3, achei estranho).
No mais, ainda com o Ubuntu “Budgie”, tentei rodar o F1 2016 via Proton Steam e não funcionou.
Olhei até no ProtonDB e não fui o único a ter problemas.
https://www.protondb.com/app/391040

Só que vi essa postagem abaixo falando do projeto Playongit.
https://sempreupdate.com.br/conheca-o-projeto-playongit/

Segui os passos e instalei o Steam for windows via script, com ele instalado rodei o F1 2016 sem problemas e na maior parte do tempo com frames >= 60 fps. Quase não tive lags.

Mas alguém já testou as instruções / script’s do playongit?

Conhecia o projeto @Dio ?

Vídeo do jogo rodando https://youtu.be/Ss1vS4IH5Kc

1 Curtida